Jorge de Lima

Páginas: 7 (1626 palavras) Publicado: 8 de abril de 2014
Jorge de Lima
Biografia: Loiane
Jorge Mateus de Lima nasceu no estado de Alagoas em 1895, foi político, médico, poeta, romancista, biógrafo, ensaísta, tradutor e pintor brasileiro. Fez ginásio e segundo grau em Maceió e com apenas com 15 anos entrou pra faculdade de medicina em Salvador. Terminou seu curso no Rio de Janeiro onde estreou na literatura com livros de características parnasianas.Tornou-se um grande médico e também foi deputado estadual por seu estado natal. Foi professor de literatura na Universidade do Brasil. Faleceu no Rio de Janeiro em 1953, aos 58anos de idade.
Características: Loiane
Reconhecido como ‘’ príncipe dos poetas de Alagoas’’, é espontâneo na arte de poetar, parecendo não ter muito compromisso com essa atividade. Seu primeiro livro teve característicasParnasianas, mas logo após aproxima-se mais da estética de sua época, o Modernismo. Há grandes variedades em seus temas abordados, como identificação de raízes pátrias, sentimentos de nacionalismo (principalmente da região nordeste), infância, cultura, religiosidade (como a poesia cristã “Tempo e eternidade”), entre outros. Fez sonetos, reinventou Camões, refletiu em alguns poemas herançasparnasianas, fez sátira e humor.
Primeira obra com versos brancos;● Primeira fase de caráter regionalista, voltado para o Nordeste;● Segunda fase, voltada para o meio social;● Acaba voltando a algumas tendências parnasianistas.
Adeus poesia (livro tempo e eternidade 1935- com colaboração de Murilo Mendes) Loiane e samara
Neste poema, a posição do poeta também está marcada no eu lírico, que desenha
otexto na forma de uma prece, sinalizada pelo vocativo, logo no início do poema,
“Senhor Jesus”.
Nesta prece de tom confessional à medida que o eu lírico, poeta, vai relatando
problemas, são recorrentes as imagens de tempo e da vida terrena. Já a partir do
primeiro verso: “o século está podre”, “que o tempo me deu, que a vida me dá”, “os
belos mantos que o mundo me deu.”, repetindo aolongo do poema os itens “século”,
“tempo” e “vida”.
As representações terrenas estão carregadas de atributos negativos. Assim, o
século está “podre” e “doente”, e ainda “rico” e “gordo”, também tomados em acepção
negativa pelo eu lírico.
A podridão e a doença do tempo instalam no seio do poema a oposição feio vs.
belo – o belo representado pela “poesia”. A poesia é o mais belo e puromanto que a
condição humana poderia oferecer ao poeta, sugerindo a poesia como uma instância elevada, “acima do mundo / acima do tempo, acima da vida”. A poesia é uma instância
anterior ao poeta.
Embora a poesia – o belo, a bênção – pareça, no contexto do poema, maior que o
plano temporal, ela materializa-se como expressão humana, como o material do plano
temporal. Por isso, o mundo emcrise não pode deixar de interferir na tarefa do poeta.
Daí a importância da figura do manto: ao mesmo tempo em que a poesia protege e eleva
o poeta, o compromisso que o poeta supostamente deve ter com a realidade, nesse caso
problemática, pesa como um fardo.
Os problemas do tempo impedem o caráter transcendental da poesia, fazendo o
poeta desejar libertar-se de sua tarefa (“devo despir-meda poesia”, etc), de modo que o
sentimento de desamparo na sua missão de poeta é o sentido da prece por consolo e
ânimo para a continuação da tarefa: “Senhor Jesus, / (...) me dai Vossa mão”.
Nesse poema o autor eu-lirico mostra não ser uma pessoa alienada perante toda a “podridão de seu mundo” e ele se esforça para entender a relação possível entre sua arte e seu mundo.
Negra fulô ( livronovos poemas-1929) Loiane e Amanda
Como marca desse período, a poesia negra apresenta algumas características que
trazem a marca da opressão: a narração dos sofrimentos de seus antepassados, heranças
culturais e religiosas, valorização de seus ritmos, sua linguagem e seu protesto contra o
homem branco.
1° verso: Relembra as narrativas populares “Ora se deu está”;
2°/3°verso: Mostra o...
Ler documento completo

Por favor, assinar para o acesso.

Estes textos também podem ser interessantes

  • jorge de lima
  • Jorge de lima
  • Jorge de lima
  • Jorge de lima
  • Jorge de lima
  • Jorge de Lima
  • Jorge mateus de lima
  • Jorge Mateus de Lima

Seja um membro do Trabalhos Feitos

CADASTRE-SE AGORA!