Glugacon

Páginas: 5 (1133 palavras) Publicado: 17 de setembro de 2014
CAMINHO PERCORRIDO PELA COMIDA

1) BOCA (trituram);
2) FARINGE, ESÔFAGO E ESTÔMAGO(caminho):
3) ESTÔMAGO (suco);
4) INTESTINO DELGADO (chuvarada química);
5) PANCRÊAS E FIGADO (insulina e glucagon).

CARBOIDRATOS
Seu corpo transforma os
carboidratos encontrados
nos alimentos, em
glicose.
Ao comer, a quantidade
de glicose no sangue
aumenta.
Cada alimento tem
diferentesquantidades de
carboidratos, logo a
quantidade de glicose
adicionada no sangue
deve variar.

GLICOSE
Glicose é um açúcar simples que fornece energia para todas as células
do seu corpo.
As células captam a glicose do sangue e a quebram para obter energia.
Algumas células, como as células cerebrais e as células sangüíneas
vermelhas, dependem somente da glicose para combustível.
A glicose dosangue vem do alimento que você come.

Uma molécula de glicose

SUPRIMENTO DE GLICOSE
Suprimento excessivo
de glicose, o corpo
armazena no
fígado e nos músculos
fabricando Glicogênio.
Quando as reservas de
glicose estão baixas, seu
corpo mobiliza a glicose
armazenada como
glicogênio e/ou estimula
você a comer.

Nossos músculos são reservatórios de
glicogênio. Eles enchem e esvaziamconforme o treino.
Quando comemos carboidratos demais
muitos destes depósitos nos músculos se
tornam saturados.
O glicogênio é então armazenado no
fígado e qualquer excesso é convertido
em triglicérides e armazenados como
gordura.
Glicogênio muscular significa melhor
desempenho na academia. Nós fazemos
reefeds para encher nossos tanques.
Até o final do nosso período de baixocarboidrato teremos uma vez mais
esvaziado os tanques e podemos repetir o
ciclo novamente para maximizar todos os
efeitos anabólicos.

PÂNCREAS
Para manter um nível
constante de glicose no
sangue, o corpo
depende de dois
hormônios produzidos no
pâncreas que têm ações
opostas:
insulina e glucagon.

PROCESSO DA
INSULINA E GLUCAGON

INSULINA E GLUCAGON
NO EXERCÍCIO I
No exercício, àmedida que os níveis plasmáticos de
glicose no sangue vão diminuindo, ocorre estimulação da
glicogenólise hepática pelo aumento gradual da
concentração plasmática de glucagon .

Quanto maior a duração do exercício, maior a liberação
de glucagon, sendo que, em exercícios moderados de
curta duração, observa-se diminuição nos seus níveis
plasmáticos.

Glicogenólise é a quebra de glicogêniorealizada através da retirada sucessiva de
moléculas de glicose.

INSULINA E GLUCAGON
NO EXERCÍCIO II
A proteína estimula o glucagon.
O glucagon é um hormônio segregado pelo pâncreas que
atua no nosso corpo como o principal controlador da
produção excessiva de insulina.
Manter a glicose no sangue estável é de suma
importância para o controle da insulina.
O glucagon é o antagonista dainsulina porque durante o
exercício físico transforma parte da gordura acumulada no
fígado em glicose, restaurando assim os níveis de açúcar
no sangue. É por esta razão que a ingestão de pequenas
quantidades de proteína magra em cada refeição é tão
importante para controlar o açúcar no sangue.

INSULINA E GLUCAGON
NO EXERCÍCIO III
O efeito do exercício na concentração de
insulina é ocontrário do que ocorre com o
glucagon, estando suas concentrações
diminuídas no período de atividade. Os fatores
que podem levar à diminuição da insulina são o
aumento da velocidade de transporte de
glicose para dentro das células musculares, a
ação das catecolaminas e a liberação de
glucagon.

INSULINA E GLUCAGON
NO EXERCÍCIO IV
Hormônio do crescimento:
O hormônio do crescimento (GH), alémde ser um potente agente anabólico,
estimula diretamente a lipólise. Suas concentrações encontram-se elevadas
durante o exercício, sendo que, quanto mais intenso for o exercício, maior a
quantidade liberada deste hormônio.

Catecolaminas:
A atuação em conjunto destes dois hormônios promove, entre outros efeitos,
o aumento da taxa metabólica, da liberação de glicose e de ácidos graxos...
Ler documento completo

Por favor, assinar para o acesso.

Seja um membro do Trabalhos Feitos

CADASTRE-SE AGORA!