Erros e tratamentos de dados experimentais

Páginas: 12 (2945 palavras) Publicado: 15 de maio de 2014
Tratamento estatístico
de resultados experimentais
(Produzido pelo grupo de Físico-química do Depto.
de Química do CCEN/UFPA)
INTRODUÇÃO
O estudo dos fenômenos naturais pela elaboração de modelos matemáticos e a medida de sua adequação à realidade é a finalidade das aulas práticas de ciências naturais, que constituem, na realidade, o efetivo exercício do método científico. Durante as aulaspráticas o estudante aprende a reduzir a oposição entre o real e o possível e encontrar a região mista, a chamada região do provável: medida de uma grandeza e teoria das incertezas, por exemplo. Tal é a função específica das aulas práticas no desenvolvimento do pensamento científico do estudante.
AULAS PRÁTICAS: OBJETIVOS
Para possibilitar as operações do experimentador sobre o real, um mínimode aquisições tecnológicas é necessário. O estudante deve se familiarizar com os aparelhos de medida, as unidades, as ordens de grandeza, etc.
Para alguns dos fenômenos o estudante já possui modelos adquiridos durante os estudos pré-universitários: tanto a adequação dos modelos à realidade como o "campo do possível", acessível a partir dos mesmos, serão estudados na medida das possibilidadesoferecidas pelos equipamentos disponíveis nos laboratórios.
O caráter transmissível do conhecimento científico bem como o aspecto gregário do trabalho científico serão postos em evidência por meio de experiências realizadas em grupos.
MEDIDAS
3.1. Introdução à noção de medida
Fazer uma medida é comparar duas grandezas de mesma espécie, uma sendo conhecida e a outra desconhecida: medida decomprimento com uma escala, por exemplo. Geralmente esta comparação consiste em associar o conjunto de grandezas da mesma natureza a um espaço vetorial unidimensional. A escolha de uma unidade corresponde à definição do número que mede uma certa grandeza deste conjunto não é outra coisa que a determinação da componente (na verdade componente contra variante) de um vetor particular do espaço considerado.
Acomparação direta não é sempre possível; em conseqüência deve-se considerar uma relação (lei física) entre a grandeza a ser medida e outras grandezas conhecidas ou mensuráveis diretamente. Fazer uma medida consiste em "cercar" um valor verdadeiro Vv. Assim se pode entender porque um valor medido só tem sentido quando acompanhado de sua incerteza que representa o intervalo de confiança que se podeatribuir ao resultado.
Antes de fazer uma medida, é necessário questionar sobre:
a natureza da grandeza a ser medida.
a escola dos métodos e aparelhos, em função da precisão desejada.
Para isso é importante falar sobre a natureza da grandeza física, os métodos de medida e as qualidades dos instrumentos de medida.
A natureza da grandeza física
Antes de começar uma medida, é importanteconhecer bem a grandeza cujo valor é procurado (unidade, ordem de grandeza, estabilidade no tempo e no espaço, etc.) Essa grandeza pode ser mal definida em função de um parâmetro exterior que varia:
Grandeza física mal definida por natureza: A espessura de uma tábua de madeira não é tão bem definida como a espessura de uma peça metálica retificada. A medida, com precisão, do volume de um sólido deforma qualquer nem sempre é possível com um instrumento que permite a medida das dimensões (paquímetro, por exemplo). Em certos casos é inútil procurar medir com uma precisão melhor do que permita a definição da grandeza física considerada.
Grandeza física função dos parâmetros exteriores: Chama-se "parâmetros exteriores" qualquer causa (temperatura, pressão, campo elétrico, campo magnético, tempo,tipo de aparelho utilizado, etc.) que pode afetar o valor da grandeza física. Por exemplo, uma variação de temperatura de 50 ºC produz uma variação de valor de uma resistência. Um amperímetro e um voltímetro introduzidos num circuito perturbam os valores das correntes e das d.d.p.
Os métodos de medida
Quando uma medida relativa (comparação de uma grandeza desconhecida com uma grandeza conhecida...
Ler documento completo

Por favor, assinar para o acesso.

Estes textos também podem ser interessantes

  • TRATAMENTO DE DADOS EXPERIMENTAIS
  • Tratamento de Dados Experimentais
  • TRATAMENTO ESTATÍSTICO DE DADOS EXPERIMENTAIS
  • Tratamento estatístico de dados experimentais
  • Tratamento Estatístico de Dados Experimentais
  • Medidas e tratamento de dados experimentais
  • tratamento de dados experimental
  • TRATAMENTO ESTATÍSTICO DE DADOS EXPERIMENTAIS

Seja um membro do Trabalhos Feitos

CADASTRE-SE AGORA!