DIREITO PRIVADO

Páginas: 2 (276 palavras) Publicado: 18 de setembro de 2014
SINTESE:
Quando o Supremo Tribunal Federal reconhece, em alguns casos, a imunidade de jurisdição do Estado estrangeiro, não há que falar em inexistência de aplicabilidade imediata de norma deDireito Internacional no ordenamento jurídico brasileiro. A norma de Direito consuetudinário (imunidade soberana) não exige incorporação no Direito Interno brasileiro, tal como os tratadosinternacionais que exigem tal incorporação. Para Antenor Pereira Madruga Filho a “dificuldade em compreender a norma de imunidade soberana dos Estados talvez decorra de uma dificuldade maior dosjuízes brasileiros, consistente na própria compreensão do direito internacional e numa equivocada aplicação do debate ‘monismo/dualismo.”
Assim, a imunidade do Estado surge, originalmente, paraprotegê-lo das vicissitudes dos sistemas legais domésticos, bem como para estimular o estabelecimento de boas relações entre os membros da comunidade internacional, pois essa questão revela-secada vez mais importante em razão da intensificação da atuação do Estado em atividades econômicas, e a conseqüente litigiosidade decorrente dessa atuação. O aumento da dependência e integraçãodos Estados soberanos é um sinal claro do fenômeno da globalização.
Pode-se afirmar, então, que a imunidade de jurisdição não encontra fundamento: a) nas Convenções de Viena sobre relaçõesdiplomáticas ou consulares, b) no princípio da igualdade soberana, salvo se considerada absoluta, c) e nem na Constituição da República, mas sim no costume internacional.
A partir dessa ordemde idéias, pode-se concluir que, contrariamente o que defende o Supremo Tribunal Federal, o postulado da aplicabilidade imediata da norma internacional na ordem jurídica interna brasileira sematerializa no tema relativo à imunidade soberana, já que o Poder Judiciário não utiliza qualquer norma interna, mas sim norma internacional não incorporada ao ordenamento jurídico nacional.
Ler documento completo

Por favor, assinar para o acesso.

Estes textos também podem ser interessantes

  • Direito privado
  • Direito privado
  • Direito privado
  • DIREITO PRIVADO
  • direito privado
  • Direito privado
  • Direito privado
  • Direito Privado

Seja um membro do Trabalhos Feitos

CADASTRE-SE AGORA!