Conforto Ambiental 2 - Analise Termico

Páginas: 5 (1025 palavras) Publicado: 18 de fevereiro de 2015
Trabalho final Conforto II
FACULDADE DE ARQUITETURA – UFBA
Disciplina: Conforto ambiental ii
Prof.: marcia freire
Alunas: camila mattos, Fernanda brito, odara machado

Máscara de sombra
• O edifício escolhido se localiza em
Salvador, no bairro Itaigara.
Próximo a poucas construções no
mesmo nível, localizado em uma
rua sem saída e com presença de
vegetação ao redor.

ObservadorEdifício 01
Edifício 02
Vegetação

Máscara de sombra
• Outro elemento a ser destacado é a
topografia que, após ser estudada,
concluiu-se
que
dentre
as
construções do local, o edifício
estudado está situado na parte
mediana. Ele se encontra a 2
metros acima das ruas de grande
fluxo e 14 metros abaixo de uma
No
a ser estudado, o observador se
ruaedifício
residencial.

encontra no2º pavimento e a
aproximadamente 12 metros de altura em
relação ao passeio.

Máscara de sombra
• Após
analisar
os
elementos
apresentados, pode-se concluir que
em virtude da boa localização
topográfica, os prédios da vizinhança
não obstruem a ventilação. Porém, a
vegetação presente principalmente
em frente ao prédio, impede a
incidência solar direta no período da
manhã, já que setrata de um edifício
com fachada leste.

Portanto, o obstáculo adotado foi a
vegetação presente em frente ao
prédio.

Vista da janela em que se encontra o observador

Máscara de sombra
- Ângulo Horizontal

Máscara de sombra
- Ângulo Vertical Frontal

21°

Máscara de sombra
- Ângulo Vertical Lateral

19°

83°

Máscara de sombra
A proposta para o elemento arquitetônicovisa barrar o sol no período da manhã, pois é
quando a incidência solar ocorre na fachada leste.

Máscara de sombra

Resultado da máscara de sombra

Ventilação

VENTO SUL – 150 GRAUS
VENTO LESTE – 70 GRAUS
VENTO SUDOESTE - 110 GRAUS

Ventilação
Analisando a árvore escolhida como “obstáculo” no
estudo da mascara de sombra, não podemos dizer
o mesmo sobre o elemento em relação amascara
de vento,pois no caso, por o elemento estar
acompanhado de mais vegetação do tipo, este se
torna um agente que contribui com o fluxo de vento
e areação do local.

Ventilação
•Não há influência de sombra de vento na
edificação por conta do seu entorno .
•Já a edificação estudada provoca uma sombra
de vento que atinge em parte o edifício que se
localiza ao lado direito da fachadaprincipal.

Ventilação
A janela possui área de 4,32m² (1.8 x 2,4), com
eficiência de ventilação correspondente a uma
área de mais ou menos 2,15m². Tendo em vista a
proporção de 1:6 para áreas de permanência
maior, e a sala da janela estudada ter envolta de
40m² quadrados, o ideal seria uma janela com
área de 6,6m². Neste caso, considerando como
se houvesse apenas esta janela na sala, aabertura estaria inadequada. Contudo, como há
duas janelas no local, as necessidades são
supridas adequadamente.

Ventilação
O tipo de janela optado permite somente 50%
de eficiência de ventilação diante da área total da
abertura. Uma opção que garante um melhor
rendimento e controle, é substituir esse sistema
pelo reike.

Fluxo térmico através de uma parede
Dados para todos osexemplos:
Latitude: 13º Sul
Orientação: Leste
∆T= 2ºC
Rse= 0,04 m²k/w
Rsi= 0,13 m²k/w
Período mais crítico:
mar/set 22 08:00 I= 701
Período menos crític:
Dez 22 18:00 I=13

Exemplo 1

Placa de gesso
e= 0,01m
ɻ= 0,50

Tijolo de 8 furos
e= 0,18m
ɻ= 0,70

1º passo: R= L/ɻ
R1= 0,01/ 0,5= 0,02 m²/KW
R2= 0,18/0,7= 0,25 m²/KW
R3= 0,01/0,46= 0,02 m²/KW
Rt= Rsi+R1+R2+R3+Rse
Rt=0,13+0,02+0,25+0,02+ 0,04 = 0,46 m²/KW

A transmitância térmica está dentro do máximo
estabelecido em norma de 2,3 W/m²K

Cerâmica
e= 0,01m
ɻ= 0,46

Cor: marrom escuro
α= 0,9

2º passo: u=1/Rt
U=1/ 0,46= 2,2 W/m²K
3º passo: q= U(α x I x Rse + ∆T)
q= 2,2( 0,9x I x 0,04 + 2)
Período mais crítico
Q= 2,2( 0,9x701x0,04+2)= 60 W/m
Período menos crítico
Q= 2,2(0,9x13x0,04+2)= 5,4 w/m...
Ler documento completo

Por favor, assinar para o acesso.

Estes textos também podem ser interessantes

  • Física 2: Conforto Térmico
  • Conforto Térmico Ambiental em Residência
  • ANALISE CONFORTO TÉRMICO
  • conforto ambiental térmico-variáveis arquitetonicas
  • Análise do conforto ambiental de uma habitação
  • análise de edifícios
  • climas CONFORTO AMBIENTAL I 2
  • Avaliação das Condições Ambientais e Conforto Térmico no Flutuante Amanã

Seja um membro do Trabalhos Feitos

CADASTRE-SE AGORA!