bnmbnb

Páginas: 5 (1162 palavras) Publicado: 16 de maio de 2014





Curso: Serviço Social.
Disciplina: Psicologia e Serviço Social I.
Professor Tutor: Profa. Helenrose A da S Pedroso Coelho


Nome: Mariele Vieira Domingues RA: 423265
Nome: Vera Lucia Dall Zotto RA: 424252
Nome: Vanessa Oliveira de Góes Vieira RA: 424244Nome: Daniela Cristina RA:













Pilar do Sul, 26 de abril de 2014.








A desvalorização de uma profissão.

No texto lido, constam relatos de pessoas que vivenciaram a desigualdade social e suas implicações psicológicas. Onde foi colocado em discussão conteúdos como crenças evalores.

O autor relata episódios sofridos por um pedreiro que passa por humilhações devido sua profissão e forma de vestir; Algo que lhe deixa muitas vezes constrangido e até mesmo acostumado a ser humilhado, tornando assim uma atitude a qual ele engole e mesmo se sentindo mal se conforma.

Muitas vezes a atitude de somente um olhar de desprezo pode apagar o brilho de um trabalhadordigno e honesto, e tão somente devido sua condição social é menosprezado podendo acarretar a várias consequências como: sentimentos de solidão, baixa autoestima, caracterizando um quadro onde o trabalhador se sente humilhado, inferiorizado perante a sociedade.

Apos várias entrevistas foram apontados diversos aspectos que merecem análise a reflexão a luz de conceitos utilizados empsicologia social: a ideologia, a reificação, o desenraizamento e a humilhação social.

A ideologia por sua vez tem sua origem na divisão social do trabalho e iniciou-se no momento em que houve dicotomia entre o trabalho braçal e o intelectual. Essa divisão gerou a falsa ideia de que o trabalho intelectual seria independente e mais importante que o braçal.


A reificação porsua vez é a coisificação do homem, isto é, a redução dos homens à qualidade de objeto, sem características pessoais. Em um mercado capitalista, o homem é transformado em número, o valor de troca necessário para fabricação de uma mercadoria. Não interessa ao capitalismo o caráter ou as qualidades pessoais do trabalhador, mas apenas sua capacidade de produzir. E segundo o autor impede a visão dasqualidades humanas, tornando invisível a especialidade do ser.


O desenraizamento por sua vez é resultado da desigualdade social, conceito bem explicado por Gonçalves Filho (1998), que afirma ser raiz a herança da participação que tem o homem em sua sociedade, conservando suas memórias e informações, tendo-as como referência que vincula o passado com o futuro.


A humilhaçãosocial às vezes tão somente motivada pela aparência física do indivíduo discriminado e é produto da história da desigualdade de classes que resulta do capitalismo burocrático que separa homem e trabalho.

Por fim observamos que tudo gira em torno do de interesses econômicos, onde aparentemente o que vale é aquilo que possuímos e não o que somos o valor monetário corrompe as relaçõeshumanas, anulando conceitos como o amor, caráter e respeito.




O conceito de invisibilidade social tem sido aplicado, em geral, quando se refere a seres socialmente invisíveis, seja pela indiferença, seja pelo preconceito, o que nos leva a compreender que tal fenômeno atinge tão somente aqueles que estão à margem da sociedade várias formas de invisibilidade social: econômica, racial,sexual, etária, entre outras.

É o que acontece, por exemplo, quando um mendigo é ignorado de tal forma que passa a ser apenas mais um objeto na paisagem urbana.

A invisibilidade social e um tema que esta relacionado a pessoas que exercem profissões desprovidas de status, glamour, reconhecimento social e adequada remuneração. Geralmente não são nem percebidos como seres humanos, e...
Ler documento completo

Por favor, assinar para o acesso.

Seja um membro do Trabalhos Feitos

CADASTRE-SE AGORA!