Alberto Fontoura 1999

Páginas: 30 (7322 palavras) Publicado: 21 de abril de 2015
DISTRIBUIÇÃO E ESTRUTURA ETÁRIA DE Ocypode quadrata

95

DISTRIBUIÇÃO E ESTRUTURA ETÁRIA
DE Ocypode quadrata (FABRICIUS, 1787)
(CRUSTACEA, DECAPODA, OCYPODIDAE)
EM PRAIA ARENOSA DO LITORAL SUL DO BRASIL
ALBERTO, R. M. F.1 e FONTOURA, N. F.2
1

Museu de Ciências e Tecnologia (MCTPUCRS) (Prédio 40); 2Instituto de Biociências (Prédio 12)
Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul/ PUCRS,Av. Ipiranga, 6681, C.P. 1429, CEP 90619-900,
Porto Alegre, RS, Brasil
Correspondência para: Regina Maria de Fraga Alberto, Museu de Ciências e Tecnologia (MCTPUCRS) (Prédio 40), Pontifícia
Universidade Católica do Rio Grande do Sul/ PUCRS, Av. Ipiranga, 6681, C.P. 1429, CEP 90619-900, Porto Alegre, RS, Brasil
e-mail: regalb@music.pucrs.br
Recebido em 13/08/97 – Aceito em 17/08/98 – Distribuído em23/02/99

(Com 11 figuras)
ABSTRACT
Age structure and spatial distribution of Ocypode quadrata (Fabricius, 1787) on a sandy
beach from the south coast of brazil (Crustacea, Decapoda, Ocypodidae)
Spatial distribution and population structure of Ocypode quadrata (Fabricius, 1787) were studied
at Pinhal beach, Rio Grande do Sul, from November/91 to December/93. Analysis of frequency
distributions ofthe ghost crab population was based on indirect census, with burrow diameter measurement. It was identified the presence of two age-groups, with the possible presence of a third
one. The maximal life span was estimated to be about 3 years. Burrow diameter/carapace width,
lenght/width and weight/width relationships were estimated from samples obtained by excavating
burrows and individual captureby traps. These relationship were ajusted by the following equations, respectively: DT = 0,6648 + 1,0013.L; C = 0,77.L1,02; and P = 0,0004.L3,0876 (DT is burrow
diameter; C is the carapace lenght; L is the carapace width; and P is the weight). Spatial distribution analysis was performed based on distance and altitude to water line. These crabs dig burrows preferentialy in the central large range ofthe beach, although having possibility of migration at adverses conditions. Burrow shape also was analysed.
Key words: Ocypode quadrata, ghost-crab, population structure, burrows.

RESUMO
Analisou-se a distribuição espacial e a estrutura da população do caranguejo-fantasma Ocypode quadrata (Fabricius, 1787), habitante da praia de Pinhal, no litoral do Rio Grande do Sul, no período
de novembro de91 a dezembro de 93. Para a análise da distribuição etária, utilizou-se o censo indireto,
baseando-se em medidas aleatórias dos diâmetros das tocas. Constatou-se a existência de 2 grupos
etários distintos, com possibilidade de um terceiro grupo. A longevidade foi estimada em até 3 anos.
Para as relações diâmetro de toca/largura do cefalotórax, comprimento/largura e peso/largura, foram
tomadasamostras de animais, utilizando-se técnicas de escavação e uso de armadilhas específicas. As
equações que descrevem estas relações são, respectivamente, DT = 0,6648 + 1,0013.L; C = 0,77.L1,02;
e P = 0,0004.L3,0876 (DT é o diâmetro da toca; C é o comprimento da carapaça; L é a largura da carapaça; e P é o peso). A análise da distribuição espacial foi realizada através do mapeamento das tocas,baseando-se na distância e no desnível em relação à linha d’água. Constatou-se existir uma preferência
pela construção das tocas na grande área central da faixa de praia, podendo haver, no entanto, migração
da população em condições adversas. Analisou-se também a morfologia das tocas encontradas, estabelecendo-se padrões para o local.
Palavras-chave: Ocypode quadrata, caranguejo-fantasma, estruturapopulacional, tocas.
.
Rev. Brasil. Biol., 59(1): 95-108

96

ALBERTO, R. M. F. e FONTOURA, N. F.

INTRODUÇÃO
O caranguejo-fantasma, Ocypode quadrata
(Fabricius, 1787), conhecido vulgarmente como
vasa-maré, guaruçá, guriçá, maria-farinha (Santos, 1982) ou siripadoca (Sawaya, 1939), habita
praias arenosas, construindo tocas no supralitoral,
desde a marca mais alta da linha d’água até a área
de encosta...
Ler documento completo

Por favor, assinar para o acesso.

Estes textos também podem ser interessantes

  • Alberto
  • alberto
  • alberto
  • Alberto
  • alberto
  • Alberto
  • alberto
  • Alberto

Seja um membro do Trabalhos Feitos

CADASTRE-SE AGORA!