ética profissional

Páginas: 5 (1170 palavras) Publicado: 12 de março de 2014

FACULDADE EUGENIO GOMES
PÓS-GRADUAÇÃO EM GESTÃO SOCIAL E POLÍTICAS PÚBLICAS

RESENHA NA PERSPECTIVA DA ÉTICA PROFISSIONAL, COM FUNDAMENTAÇÃO TEÓRICA, TENDO COMO PLANO DE FUNDO
O FILME O CORTE.DISCIPLINA: ÉTICA PROFISSIONAL
PROFESSOR: ULYSSES REZENDE
ALUNA: RENATA MOREIRA GOMES



MARÇO /2013
IPIRÁ/BA

Ética é construída pela história, cultura e valores, não é algo pronto, é o princípio da construção. A ética estáassociada ao estudo fundamentado dos valores morais que orientam o comportamento humano em sociedade.
Moral é regulação dos valores e comportamentos por uma determinada sociedade. È um conjunto de normas, aceitas livres e conscientemente, que regulam o comportamento individual e social das pessoas.
No sentido prático, a finalidade da ética e da moral é muito semelhante. São ambas responsáveis porconstruir as bases que vão guiar a conduta do homem, determinando ao seu caráter, altruísmo e virtudes, e por ensinar a melhor forma de agir e de se comportar em sociedade.
O filme relata a história de um engenheiro que é um profissional realizado e pai de uma família feliz. O que lhe permitia manter um nível de vida alto, com a casa e o carro dos sonhos da classe média. Até o dia em que perde oemprego de 15 anos numa fábrica de papel. Nesse conteúdo do filme mostra várias questões que se tangenciam com dilemas éticos, fato que é muito comum nos dias atuais. As referências de certo e errado esbarram na necessidade de vencer e superar os desafios e as dificuldades. O personagem principal, obcecado pela ideia de eliminar seus concorrentes, luta internamente para encontrar justificativaspara suas ações, há momentos em que se questiona em relação ao caminho a seguir, considera se deveria parar com os crimes ou se unir aos trabalhadores na mesma situação. Contudo, não faz uma coisa nem outra, e continua a procura de suas vítimas até obter o emprego desejado. Contrariando a lógica do personagem, provavelmente de forma proposital, o filme apresenta aos espectadores um dilema éticofamiliar: quando Bruno Davert vê o filho envolvido em problemas de ordem legal, reprova a atitude do jovem, por não considerá-la correta. Mas, adota uma atitude pragmática, novamente atropelando as fronteiras entre o certo e o errado, colaborando para eliminar as provas da culpabilidade do filho. Essa decisão revela mais uma vez o perfil utilitarista de Bruno Davert que toma uma decisão de formaindividualista visando encobrir um erro. Nesse caso, o utilitarismo é utilizado de forma negativa, conflitando com a ética, e beneficiando determinado grupo de pessoas: a família de Davert.

Na passagem do filme na qual Maxime Davert, filho de Bruno, comenta que teve que fazer um trabalho escolar sobre Nicolau Maquiavel, cujo tema era “o fim justifica os meios”, iniciando-se uma discussão sobre ocomportamento ético. Algumas passagens de questionamentos:
Egoísmo - "Bruno Davert: Tornei-me hostil e anti-social.” Concentra-se no objetivo final: obter emprego do seu nível salarial e intelectual - é o único interesse que possui no momento. Toma decisões e não considera as pessoas que seriam afetadas com as suas ações.
Utilitarismo e individualismo : Bruno Davert invade a casa de RaymomndMachefer, mais uma vez temos as contradições éticas embasando as relações entre o discurso e a prática, que provocam e surpreendem o público até a sequência final, quando Bruno Davert já empregado e pensando em tudo que fez para conseguir a vaga, tem súbito susto, pois raciocinando segundo sua lógica de competitividade extremada, de utilitarismo e de individualismo, conclui ser agora um alvo a ser...
Ler documento completo

Por favor, assinar para o acesso.

Estes textos também podem ser interessantes

  • Ética profissional
  • Etica profissional
  • Ética profissional
  • Ética Profissional
  • Ética profissional
  • Ética profissional
  • Etica profissional
  • Etica Profissional

Seja um membro do Trabalhos Feitos

CADASTRE-SE AGORA!