Qualificadoras Do Crime De Roubo artigos e trabalhos de pesquisa

  • Crime de roubo

    TRABALHO DE PRODUÇÃO ACADÊMICA: Crime de Roubo. Trabalho de dissertação apresentado à disciplina de ???????????????? do ???? período do Curso de Direito da Faculdade ?????????????. Professor:. CURITIBA Agosto/2011  Introdução: É sabido que a condenação do réu por crime de roubo no Código Penal objetiva pedir sua condenação requerendo a pena máxima pelo crime e agravantes. Para a doutrina mais tradicional, a majorante funda-se no fato de a ameaça ser praticada por um modo especial...

    1857  Palavras | 8  Páginas

  • Crimes contra o patrimônio furto e roubo

    CRIMES CONTRA O PATRIMÔNIO 1. FURTO O crime de furto descrito no artigo 155 do Código Penal Brasileiro, em sua forma básica: “subtrair, para si ou para outrem, coisa alheia móvel: pena – reclusão, de 1 (um) a 4 (quatro) anos, e multa”. O conceito de furto pode ser expresso nas seguintes palavras: furto é a subtração de coisa alheia móvel para si ou para outrem sem a pratica de violência ou de grave ameaça ou de qualquer espécie de constrangimento físico ou moral à pessoa. Significa, pois...

    4265  Palavras | 18  Páginas

  • DIREITO PENAL ( FURTO E ROUBO)

    tratará sobre dois crimes contra o patrimônio: o Furto e o Roubo. Dois crimes que visam obter a posse de algo alheio de forma ilícita. Trabalhará também no que tange em explicar cada um deles, com suas particularidades, além de diferenciá-los, fazendo um comparativo sobre os dois. 2. Do Furto: CP, art. 155 – Subtrair, para si ou para outrem, coisa alheia móvel. O crime de furto, neste caso considerado como furto simples, conforme diz o caput do artigo 155 do Código Penal, é o crime que consiste...

    8550  Palavras | 35  Páginas

  • Crime de roubo

    configurar o crime de roubo deve acontecer a subtração de coisa móvel alheia, de forma que o meio empregado para tal, seja mediante grave ameaça ou violência a pessoa, ou ainda que o agente de alguma maneira torne impossível a resistência da vítima. Iniludível, portanto, concluímos que no caso da vítima se colocar em condições que a impossibilitam de oferecer resistência não se configurará o tipo penal do art.157, neste caso, se houver concluída a subtração do patrimônio, responderá o agente pelo crime de...

    1573  Palavras | 7  Páginas

  • Furto e roubo

    DOS CRIMES CONTRA O PATRIMÔNIO 1. FURTO “Art.155: Subtrair, para si ou para outrem, coisa alheia móvel. Pena - reclusão, de um a quatro anos, e multa. § 1º - A pena aumenta-se de um terço, se o crime é praticado durante o repouso noturno. § 2º - Se o criminoso é primário, e é de pequeno valor a coisa furtada, o juiz pode substituir a pena de reclusão pela de detenção, diminuí-la de um a dois terços, ou aplicar somente a pena de multa. § 3º - Equipara-se à coisa móvel a energia elétrica...

    3965  Palavras | 16  Páginas

  • Furto e roubo

    das XII Tábuas, houve a distinção entre o furto em manifesto (que seria o flagrante delito) e o furto em não-manifesto (sem flagrante). Já os romanos estudaram a subtração de bem alheio, fazendo a distinção entre furto (furto qualificado) da rapina (roubo – quando o sujeito se apossava violentamente de coisas de outrem). Em Roma, fizeram uma classificação do delito de furtum (deriva da palavra latina ferre, onde designava a subtração material (subreptio) : a) furto comum; b) furto entre cônjuges...

    4242  Palavras | 17  Páginas

  • direito penal roubo

    Data: 03/08/2015 Prof. Ereni Piroli 4. Roubo (art. 157 CP) VIOLENCIA ROUBO =FURTO + GRAVE AMEAÇA OU REDUÇAO DA RESISTENCIA DA VITIMA 4.1 Espécies: a) Roubo próprio: b) Roubo impróprio § 1º: Requisitos:I) subtração da coisa; II) violência ou grave ameaça logo depois da subtração; III) finalidade: assegurar a impunidade do crime ou a detenção da coisa. 4.2 Consumação e tentativa: 4...

    752  Palavras | 4  Páginas

  • Furto E Roubo

    CURSO DE DIREITO  DIREITO PENAL III  PROFESSOR: GECIVALDO VASCONCELOS  AULA: CRIMES CONTRA O PATRIMÔNIO – PRIMEIRA PARTE     1. FURTO             ​ O  tipo  básico  desse  delito  está  assim  insculpido:  ​ “Art.  155.  Subtrair,  para  si  ou  para  outrem,  coisa  alheia  móvel:  Pena  –  reclusão,  de  1  (um)  a  4  (quatro)  anos,  e  multa”​ .     1.1. Objeto jurídico           Tutela­se o patrimônio, tanto sob o aspecto da propriedade quanto da posse.     1.2. Objeto material​                         ...

    13240  Palavras | 53  Páginas

  • Fundamentos de crimes em espécie- crimes contra o patrimônio

    1) INTRODUÇÃO O Título II da parte especial do Código Penal Brasileiro faz referência aos Crimes Contra o Patrimônio. Preliminarmente, é preciso conceituar o patrimônio de uma pessoa como os bens, o poderio econômico, a universalidade de direitos que tenham expressão econômica para a pessoa. Considera-se em geral, o patrimônio como universalidade de direitos. Vale dizer como uma unidade abstrata, distinta, diferente dos elementos que a compõem isoladamente considerados. ...

    8790  Palavras | 36  Páginas

  • Crimes contra o patrimônio

    “furto” distingue-se da “apropriação indébita”, porque, nesta, a vítima entrega uma posse desvigiada ao agente, enquanto no “furto” a posse deve ser vigiada (ex.: se alguém está lendo um livro em uma biblioteca, coloca-o na bolsa e leva-o embora, o crime será o de “furto”, mas, se o agente retira o livro da biblioteca com autorização para que a leitura seja feita em outro local e dolosamente não o devolve, comete “apropriação indébita”; a subtração de cadáver humano ou de parte dele pode tipificar...

    16891  Palavras | 68  Páginas

  • ação penal do crime complexo

    Ação penal no crime complexo Art. 101 - Quando a lei considera como elemento ou circunstâncias do tipo legal fatos que, por si mesmos, constituem crimes, cabe ação pública em relação àquele, desde que, em relação a qualquer destes, se deva proceder por iniciativa do Ministério Público. (Redação dada pela Lei nº 7.209, de 11.7.1984) O artigo mencionado refere-se aos chamados crimes complexos, ou seja, aqueles cujas figuras delitivas são formadas pela fusão de dois aos mais tipos penais. Quando...

    729  Palavras | 3  Páginas

  • Crimes contra o patrimonio artigo 155, 156 e 157 Código Penal

    TÍTULO II DOS CRIMES CONTRA O PATRIMÔNIO CAPÍTULO I DO FURTO Furto Art. 155 - Subtrair, para si ou para outrem, coisa alheia móvel: Pena - reclusão, de um a quatro anos, e multa. § 1º - A pena aumenta-se de um terço, se o crime é praticado durante o repouso noturno. § 2º - Se o criminoso é primário, e é de pequeno valor a coisa furtada, o juiz pode substituir a pena de reclusão pela de detenção, diminuí-la de um a dois terços, ou aplicar somente a pena de multa. § 3º - Equipara-se à coisa...

    4430  Palavras | 18  Páginas

  • Crimes contra o patrimônio

    APLICABILIDADE PRÁTICA DOS CRIMES: CONTRA O PATRIMÔNIO E DIGNIDADE SEXUAL SUMÁRIO 1. INTRODUÇÃO.............................................................................................................1 2. CRIMES CONTRA O PATRIMÔNIO.......................................................................1 2.1 FURTO............................................................................................................................1 2.2 ROUBO.........................

    1756  Palavras | 8  Páginas

  • Crimes contra o patrimônio

    CRIMES CONTRA O PATRIMÔNIO (PRIMEIRA PARTE) Autor: Gecivaldo Vasconcelos Ferreira   1. FURTO- O tipo básico desse delito está assim insculpido: “Art. 155. Subtrair, para si ou para outrem, coisa alheia móvel: Pena – reclusão, de 1 (um) a 4 (quatro) anos, e multa”. 1.1. Objeto jurídico- Tutela-se o patrimônio, tanto sob o aspecto da propriedade quanto da posse. 1.2. Objeto material- A coisa alheia móvel. Não podem ser objeto de furto: a) o ser humano vivo, visto que não se trata de coisa; b) o...

    20241  Palavras | 81  Páginas

  • Crimes contra o patrimônio

    TÍTULO II DOS CRIMES CONTRA O PATRIMÔNIO CAPÍTULO I DO FURTO FURTO Art. 155 - Subtrair, para si ou para outrem, coisa alheia móvel: Pena - reclusão, de 1 a 4 anos, e multa. - Sujeito Ativo – qualquer pessoa (salvo o dono) – alheia Art. 346 - Tirar, suprimir, destruir ou danificar coisa própria, que se acha em poder de terceiro por determinação judicial ou convenção: Subtrair para se auto-ressarcir de dívida vencida e não paga – artigo 345 Art. 345 - Fazer justiça pelas...

    9176  Palavras | 37  Páginas

  • Dos crimes contra o patrimônio

    DOS CRIMES CONTRA O PATRIMÔNIO ART. 155- FURTO Art. 155. Subtrair, para si ou para outrem, coisa alheia móvel: Pena – reclusão, de um a quatro anos, e multa. Bem jurídico tutelado: 1ª corrente: propriedade (Nelson Hungria) 2ª corrente: propriedade e posse (Noronha) 3ª corrente: propriedade, posse e detenção legítimas (maioria) “A” → “B” → “C” “B” furta “A” e “C” furta “A”. “A” é vítima dos dois furtos. “B” não pode ser vítima porque a sua posse não é legítima. Ladrão que rouba ladrão...

    16452  Palavras | 66  Páginas

  • SINOPSES JURIDICAS 09 - DOS CRIMES CONTRA O PATRIMONIO

    A ULO A v. Antártica, 92 – Barra Funda – Fone: PA BX (11) 3616-3666 – São Paulo ISBN 978-85-02-16043-9 Dados Internacionais de Catalogação na Publicação (CIP) (Câmara Brasileira do Livro, SP, Brasil) Gonçalves, Victor Eduardo Rios Dos crimes contra o patrimônio / Victor Eduardo Rios Gonçalves. – 15. ed. – São Paulo : Saraiva, 2012. – (Coleção sinopses jurídicas; v. 9) 1. Direito penal 2. Direito penal - Brasil I. Título. II. Série. CDU-343 (81) Índice para catálogo sistemático: ...

    49401  Palavras | 198  Páginas

  • crimes contra o patrimonio

    JusPODIVM), Rogério Greco(Código Penal Comentado, Ed. Impetus, 2011) e Fernando Capez (Curso de Direito Penal: Parte Especial: dos crimes contra os costumes a dos crimes contra a administração pública,Volume 3, São Paulo: Ed. Saraiva, 2011) Crimes contra o Patrimônio. 1. Dos crimes contra ao patrimônio. 1.1 Conceito de patrimônio para o Direito Penal; Sob a rubrica “Dos crimes contra o patrimônio” tutela o Código Penal, no Título II, o patrimônio da pessoa física e jurídica. O Direito Penal tem por...

    16441  Palavras | 66  Páginas

  • Memoriais - crime de roubo

    celular e segurou sua bolsa, e ela também segurou e a bolsa estourou.” Pelas considerações acima expostas, não restando comprovada a grave ameaça por parte do acusado, não há que falar em condenação pelo crime de roubo: “Havendo dúvidas quanto à grave ameaça tipificadora do crime de roubo, impõe-se a desclassificação. Não basta para caracterização da grave ameaça o mero temor subjetivo da vítima, sem que objetivamente tenha sido grave ameaça” (TACRIM-SP – AC – Rel. Barreto Fonseca – JUTACRIM...

    1314  Palavras | 6  Páginas

  • Roubo, furto, extorção

    destacamos o conceito de roubo próprio, como sendo, em linhas gerais, a subtração durante ou após a violência, iniciamos uma distinção importantíssima, qual seja: entre o roubo próprio e o roubo impróprio. O § 1º do artigo 157 traz a seguinte redação: na mesma pena incorre quem, logo depois de subtraída a coisa, emprega violência contra a pessoa ou grave ameaça, a fim de assegurar a impunidade do crime ou a detenção da coisa para si ou para terceiro. Ou seja, incorre na mesma pena de roubo próprio aquele que...

    2060  Palavras | 9  Páginas

  • CONCURSO DE AGENTES NOS CRIMES DE FURTO E ROUBO E O PRINCÍPIO DA PROPORCIONALIDADE

    DE CIENCIAS JURIDICAS- BIGUAÇU CURSO DE DIREITO CONCURSO DE AGENTES NOS CRIMES DE FURTO E ROUBO E O PRINCÍPIO DA PROPORCIONALIDADE BIGUAÇU, 09 DE DEZEMBRO DE 2011. Em primeiro lugar, por se constituírem o furto e o roubo em crimes de espécies diferentes, não há de se falar em quebra dos princípios da isonomia e proporcionalidade. Furto e roubo são crimes do mesmo gênero - delitos contra o patrimônio - mas de espécies diferentes. No primeiro, a...

    4261  Palavras | 18  Páginas

  • Direito Penal - Crimes contra o Patrimônio

    TÍTULO II DOS CRIMES CONTRA O PATRIMÔNIO Capítulo I – Do Furto Furto Art. 155 - Subtrair, para si ou para outrem, coisa alheia móvel: Pena - reclusão, de um a quatro anos, e multa. § 1º - A pena aumenta-se de um terço, se o crime é praticado durante o repouso noturno.  Noite: ausência de luz solar; repouso noturno: período em que as pessoas de uma certa localidade descansam, dormem, devendo a análise ser feita de acordo com as características da região (rural, urbana etc.); somente se...

    9759  Palavras | 40  Páginas

  • roubo

     RESUMO DIREITO PENAL III ROUBO ROUBO (PRÓPRIO – CAPUT) Art. 157 Subtrair coisa móvel alheia mediante grave ameaça ou violência a pessoa ou depois de havê-la por qualquer meio que reduza a impossibilidade de resistência (ROUBO SIMPLES). GRAVE AMEAÇA– palavras – arma de fogo de brinquedo; tudo que intimida a pessoa; VIOLÊNCIA – esforço físico contra a vitima (soco; facada) IMPOSSIBILIDADE DE RESISTÊNCIA - tudo que impossibilite a vitima de defender-se, como grande quantidade de sonífero...

    6403  Palavras | 26  Páginas

  • resumo: crime contra o patrimonio

    TÍTULO II DOS CRIMES CONTRA O PATRIMÔNIO CAPÍTULO I DO FURTO FURTO Art. 155 - Subtrair, para si ou para outrem, coisa alheia móvel: Pena - reclusão, de 1 a 4 anos, e multa. - subtrair: abrange tanto a hipótese em que o bem é tirado da vítima quanto aquela em que ele é entregue espontaneamente, e o agente, sem permissão, retira-o da esfera de vigilância daquele. - a subtração de cadáver humano ou de parte dele pode tipificar o “furto”, desde que o corpo pertença a alguém e...

    11502  Palavras | 47  Páginas

  • Ação penal no crime complexo

    CASTANHAL BEATRIZ DIAS BEATRIZ MAMEDE Ação penal no crime complexo FCAT – FACULDADE DE CASTANHAL BEATRIZ DIAS BEATRIZ MAMEDE Ação penal no crime complexo Trabalho apresentado ao curso de Bacharelado em Direito da Faculdade de Castanhal – FCAT, como requisito avaliativo correspondente ao 2º NVA da turma do 3º semestre noturno A. Área de concentração: Prof. Esp. Jonismar Alves Barbosa Ação penal no crime complexo: Sendo Crime complexo uma fusão de dois ou mais delitos, é possível...

    959  Palavras | 4  Páginas

  • Crimes contra o patrimônio

    Alguns Crimes Contra o patrimônio 1 Noções iniciais Para iniciar os estudos dos crimes contra o patrimônio, interessante é situar em que parte da vasta disciplina penalista se está analisando. Nesse sentido, percebemos que, de acordo com os apontamentos feitos pela doutrina, perscrutamos a Teoria Geral da Parte Especial, ou, como preferem alguns autores, a Introdução dos Crimes em Espécie. Importante destacar toda preocupação do estudo será voltada para o bem jurídico tutelado, ou seja, o...

    6124  Palavras | 25  Páginas

  • crime contra o patrimonio do art. 155 a 183

    1 =:= DOS CRIMES CONTRA O PATRIMÔNIO =:= ESTUDO DOS PRINCIPAIS CRIMES CONTRA O PATRIMÔNIO Disciplina: Direito Penal Especial – 5° PERÍDODO Professora: Inessa Trocilo Rodrigues Azevedo DO FURTO No furto inexiste uso de violência ou grave ameaça pelo sujeito ativo do crime. Art. 155 caput – furto simples – crime comum, comissivo e material. §1° - furto noturno - repouso noturno – é causa de aumento de pena reconhecimento somente para o furto simples – Não há um critério fixo para a perfeita ...

    2831  Palavras | 12  Páginas

  • Arma de brinquedo no roubo

    JURÍDICA COORDENAÇÃO DE MONOGRAFIA ARMA DE BRINQUEDO NO ROUBO Monografia apresentada como requisito parcial para obtenção do grau de bacharel em Direito na Universidade do Vale do Itajaí. ACADÊMICO: RODRIGO LIMA MENDONÇA São José (SC), julho de 2004. UNIVERSIDADE DO VALE DO ITAJAÍ – UNIVALI CENTRO DE EDUCAÇÃO SUPERIOR – CES VII CURSO DE DIREITO NÚCLEO DE PRÁTICA JURÍDICA COORDENAÇÃO DE MONOGRAFIA ARMA DE BRINQUEDO NO ROUBO Monografia apresentada como requisito parcial para ...

    21227  Palavras | 85  Páginas

  • ATPS Direito Penal Crimes Contra A Vida Etapa 1 E 2

    Dos Crimes contra o patrimônio Introdução Na Parte Especial II do Código Penal estão previstos os crimes em que o agente, de alguma forma, atinge o patrimônio alheio. Aqui o direito Penal vem reforçar a tutela do patrimônio, que já é regulada pelo Direito Civil, que por vezes não é suficiente para prevenir e repreender a pratica de ilícitos civis patrimoniais, no Direito Penal elas são classificadas como ilícitos penais. O patrimônio segundo Carlos Roberto Gonçalves, é constituído pelo conjunto...

    2828  Palavras | 12  Páginas

  • Crimes Contra a Honra

    Anotações de Direito Penal 4ºAno – 2º Bimestre de 2012 Prof. Dr. Marcel Crimes Contra a Honra I- Considerações Iniciais: Crimes de ação penal privada. - honra: “bem imaterial” – CF, art. 5º, X: “Conjunto de atributos morais, intelectuais e físicos de uma pessoa, que lhe confere consideração social e estima própria”. - é bem uno e indivisível. - é o patrimônio moral do homem. - Honra Objetiva: sentimento que a sociedade / comunidade tem da pessoa. Prestigio social / fama. Consideração...

    12662  Palavras | 51  Páginas

  • Crime de roubo

    1. NOÇÕES GERAIS SOBRE O CRIME DE ROUBO A previsão legal do crime de roubo encontra-se no art. 157 do Código Penal Brasileiro e sobre o mesmo define FERNANDO CAPEZ (2001, p.376) como crime complexo, pois é composto por fatos que individualmente constituem crimes. São eles: furto + constrangimento ilegal + lesão corporal leve, quando houver (as vias de fato ficam absorvidas pelo constrangimento ilegal). Em que pesem tais crimes contra a pessoa integrarem o crime de roubo, este foi inserido no capítulo...

    2547  Palavras | 11  Páginas

  • NOTA DE AULA 11 Dos crimes contra o patrimonio FURTO

     UNIVERSIDADE DE FORTALEZA – UNIFOR Disciplina: DIREITO PENAL II – Professor Francisco Marques 2015.1 – Nota de Aula 11 Título II DOS CRIMES CONTRA O PATRIMÔNIO Capítulo I DO FURTO FURTO SIMPLES Art. 155 – Subtrair, para si ou para outrem, coisa alheia móvel: Pena – reclusão, de um a quatro anos, e multa. Conceito: Furto é a subtração de coisa alheia móvel para si ou para outrem (art. 155, caput). É, pois, o fato de se obter ilicitamente a coisa, com o fim de se apoderar dela de modo definitivo...

    7297  Palavras | 30  Páginas

  • Crimes contra o patrimônio

    CRIMES CONTRA O PATRIMÔNIO RAQUEL LORENZI BREIER1 RESUMO Este artigo apresenta questões muito importantes a respeito dos crimes contra o patrimônio e de suas respectivas penas. Esclarece as definições de alguns dos diversos tipos de crimes cometidos pelo ser humano na sociedade - os mais ocorridos na real atualidade - e busca mostrar suas principais diferenças e semelhanças para a não confusão da utilização de seu conceito. Exibe, de maneira introdutória, alguns breves dados sobra...

    2072  Palavras | 9  Páginas

  • 01 Legisla o Penal Especial CRIMES HEDIONDOS

     CRIMES HEDIONDOS Hoje é a primeira aula de Legislação Penal Especial. Vou falar da Lei dos Crimes Hediondos. Ontem choveu e-mails de quem vai fazer a prova de Agente de Polícia Federal, questionando por que eu vou dar crimes hediondos se não cai no edital de APF. No edital (APF) tem lei de drogas e tem tortura. Eu acho que é um estelionato jurídico, eu falar de drogas e tortura, sem explicar hediondos. Como é que eu vou explicar pra vocês na lei de drogas, a possibilidade ou não de liberdade...

    14607  Palavras | 59  Páginas

  • Roubo qualificado, Art. 157, § 3º, do Código Penal

    Roubo Qualificado – Art. 157, § 3.º. Roubo e lesão corporal grave Com a prática da violência no roubo, podem ocorrer lesões corporais à vítima. Se as lesões corporais forem de natureza grave (art.129, §§ 1º e 2º), o crime é qualificado e a pena cominada é de sete a quinze anos de reclusão, além da multa. É evidentemente necessário que haja a relação da causalidade entre a conduta para subtração do bem e o resultado qualificador. Não se aplica o dispositivo, por falta de previsão legal, se a lesão...

    2298  Palavras | 10  Páginas

  • proporcionalidade da pena de furto e roubo.

    da pena aplicada ao furto qualificado pelo concurso de agentes e o roubo com a mesma qualificadora é um ponto polêmico na doutrina, visto que a pena do primeiro é duplicada, enquanto que a do segundo sofre uma causa especial de aumento de 1/3 da reprimenda aplicada. O legislador, talvez de forma equivocada, aplicou tais circunstâncias não levando em consideração que o crime de furto apenas atinge o patrimônio, ao passo que o roubo, além do patrimônio, também atinge a integridade física ou psíquica...

    957  Palavras | 4  Páginas

  • Classificao de crimes

    DOUTRINÁRIA DOS CRIMES: - instantâneo – é aquele cuja consumação ocorre em um só instante, sem continuidade temporal - ex.: “estupro”. - permanente – é aquele cujo momento consumativo se prolonga no tempo por vontade do agente - ex.: “seqüestro”. - instantâneo de efeitos permanentes – é aquele cuja consumação se dá em determinado instante, mas seus efeitos são irreversíveis - ex.: “homicídio”. - comissivos – é aquele praticado através de uma ação. - omissivos – o agente comete o crime ao deixar...

    1722  Palavras | 7  Páginas

  • CRIMES HEDIONDOS

    Lei dos Crimes Hediondos – L 8072/90 Crime Hediondo e Sistemas A definição de crime hediondo vai se distinguir a depender do sistema adotado por cada país. De acordo com o sistema legal, compete ao legislador enumerar o rol taxativo dos crimes hediondos; no sistema judicial, é o juiz que, analisando o caso concreto, decide se o crime é ou não hediondo, por fim, no sistema misto, o Legislador apresenta um rol exemplificativo de crimes hediondos, permitindo ao juiz encontrar outras hipóteses...

    4241  Palavras | 17  Páginas

  • CRIMES CONTRA A VIDA

    Estudo dirigido para concursos Públicos Wilmar Borges Leal Junior PDF para Download Direito Penal Especial - 1 DOS CRIMES CONTRA A VIDA Homicídio simples Art 121. Matar alguem: Pena - reclusão, de seis a vinte anos. Divisão da Vida INTRA ULTERINA NIDAÇÃO * Fixação do Ovulo no Útero Art. 124, 125 e 126 EXTRA ULTERINA INICIO DO PARTO TUTELADO PELOS Art. 121, 122, 123 * O Direito penal trabalha com o elemento subjetivo, qual o dolo, qual a intenção, o agente responde pela...

    1534  Palavras | 7  Páginas

  • Resumo crime de homicídio

    na sua forma consumada. A conduta do agente faz cessar a atividade encefálica da vítima - Matar: tirar a vida (verbo núcleo) - Alguém: ser vivo nascido de mulher (elemento objetivo) – pessoa natural - Crime impossível se o objeto estava sem vida - Nosso Código Penal prevê várias modalidades do crime, a saber: a) Doloso simples (caput) b) Doloso privilegiado (§ 1º) c) Doloso qualificado (§ 2º) d) Culposo (§ 3º) e) Culposo majorado (§ 4º, primeira parte) f) Doloso majorado (§ 4º, segunda parte) g) Doloso...

    4588  Palavras | 19  Páginas

  • RELATORIO DE CRIMES AMBIENTAIS

    Jurídicas Curso de Direito Aluno: * RELATÓRIO SOBRE PALESTRA Palestrante: TEMA: Lei nº 9.605, de 12 de Fevereiro de 1998 – Crimes Ambientais. Foi verificado na palestra do Professor no auditório da pela parte da manhã do dia que o país é signatário de diversos tratados internacionais que versam sobre a proteção ao meio ambiente e ao patrimônio cultural. Os crimes ambientais apresentam um caráter de fatalidade, isto é, uma irreversibilidade que não concederá ao homem uma segunda chance, especificamente...

    1535  Palavras | 7  Páginas

  • Individualização da pena – Circunstâncias e elementares do crime Circunstâncias Judiciais e Legais Causas de aumento e de diminuição de pena Dosimetria da pena Concurso de Crimes

    Individualização da pena Dentre os princípios constitucionais penais, escolheu-se, para trato no presente artigo, o da individualização da pena, isso porque ele consagra a isonomia material e permite a aplicação de penas proporcionais a quem comete crimes, tudo na exata proporção das circunstâncias em que ocorreram. Como foco o princípio da individualização da pena e objetivando apresentar uma (re)leitura constitucional do mesmo, o presente trabalho fora desenvolvido  apenas em um tópico, no qual...

    2735  Palavras | 11  Páginas

  • Direito Penal Furto, Roubo e Latrocínio.

    sobre o furto de uso. 3. Qual o momento consumativo do roubo próprio e do roubo impróprio? Estes crimes admitem tentativa? Há divergência que deve ser trazida. Explique. 4. A prática de roubo com emprego de arma de brinquedo constitui a forma majorada do crime? Explique. Trazer as divergências. Aumenta ou não aumenta a pena? A discussão do caso em tela apresenta a necessidade de, primeiramente, discorrer a respeito do crime de roubo e suas formas majoradas, no tocante ao debate serão abordados...

    3795  Palavras | 16  Páginas

  • Classificação doutrinarias dos crimes

    DOUTRINARIA DOS CRIMES CLASSIFICAÇÃO DOUTRINÁRIA DOS CRIMES I – CRIMES A DISTÂNCIA e PLURILOCAIS Crime a distância (ou de Espaço máximo): aquele em que a execução ocorre em um país e o resultado em outro. Crime plurilocal: aquele em que a execução ocorre em uma localidade e o resultado em outra, dentro do mesmo país. II – QUANTO A CONDUTA Quanto ao número de atos: § Crime unissubsistente: aquele cuja ação é composta por um só ato e, por isso, não admitem tentativa. Ex. crime de injúria, ameaça...

    1497  Palavras | 6  Páginas

  • Crimes hediondos

    CRIMES HEDIONDOS 1. DEFINIÇÃO DE CRIME HEDIONDO Eu sempre gosto de introduzir o assunto crimes hediondos com a seguinte pergunta: O que é um crime hediondo? Nós temos três sistemas rotulando o que é crime hediondo: 1.1. Sistema LEGAL – “Pelo sistema legal, compete ao legislador enumerar no rol taxativo, quais os crimes hediondos.” 1.2. Sistema JUDICIAL – “Pelo sistema judicial é o juiz quem, na apreciação do caso concreto, analisando a gravidade do delito...

    20940  Palavras | 84  Páginas

  • crime

    QUALIFICAÇÃO DOUTRINÁRIA DOS CRIMES 1) Crimes Comuns: São os descritos no Direito Penal Comum. 2) Crimes Especiais: São os descritos no Direito Penal Especial. 3) Crimes Comum: É aquele que pode ser cometidos por qualquer pessoa. A lei não exige nenhum requisito especial. Ex: Homicídio. 4) Crime Próprio: Pode ser cometido por uma determinada categoria de pessoas. Ex: Infanticídio. 5) Crime de mão própria/de atuação pessoal/de conduta infungível: É aquele que só podem ser cometidos pelo...

    1594  Palavras | 7  Páginas

  • Crimes Contra O Patrim Nio I

    Crimes contra o patrimônio I 17/nov/2014   Furto, roubo, estelionato, apropriação indébita. Parte superior do formulário 1 Apoderar-se de coisa cuja posse lhe pertença, configura:     a) apropriação indébita. b) furto. c) estelionato. d) roubo. 2 Pretendendo subtrair bens do escritório onde exerce a função de secretária particular do diretor, Júlia ingressa no respectivo imóvel arrombando a janela. Júlia é auxiliada por seu irmão Luiz, a quem coube a função de permanecer de vigília...

    4757  Palavras | 20  Páginas

  • questoes crimes contra o patrimonio

    aprender como usar esse saber." Reuven Feuerstein Atividades de Fixação de Crimes contra o patrimônio 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 13 14 15 Questão 01 - (Prova: FUNIVERSA - 2015 - SEAP-DF - Agente de Atividades Penitenciárias) Segundo entendimento do STJ, do STF e da doutrina dominante acerca do direito penal, julgue o item subsequente. A utilização de arma inidônea, como forma de intimidar a vítima do delito de roubo, não caracteriza a elementar grave ameaça prevista nesse tipo penal. ( ...

    1468  Palavras | 6  Páginas

  • Crimes contra a vida

    CRIMES CONTRA O PATRIMÔNIO CAPÍTULO TEMA ARTIGO NOMEMCLATURA DESCRIÇÃO (TIPO PENAL) I FURTO 155 FURTO 156 FURTO DE COISA COMUM 157 ROUBO Subtrair, para si ou para outrem, coisa alheia móvel: Subtrair o condômino, coherdeiro ou sócio, para si ou para outrem, a quem legitimamente a detém, a coisa comum: § 1o Somente se procede mediante representação. § 2o Não é punível a subtração de coisa comum fungível, cujo valor não excede a quota a que tem direito...

    1378  Palavras | 6  Páginas

  • Alega es finais em processo criminal roubo

    não merece prosperar. O acusado, tanto em seu interrogatório na Delegacia de polícia fls. 34/35, como em Juízo, confessou espontaneamente a pratica e a autoria do crime, desta forma merece obter os benefícios do artigo 65, inciso III, “d” do Código Penal, além de observarmos que em sua confissão o mesmo disse que se arrependeu do crime praticado e que quer pagar pelo erro cometido. Vejamos pela própria atitude do acusado de abandonar o veículo roubado, de não ter reagido a prisão, não ter agredido...

    1299  Palavras | 6  Páginas

  • Roubo com constrição da vítima x extorsão mediante sequestro x sequestro-relâmpago

    Roubo é subtrair um bem móvel de alguém usando violência ou grave ameaça, conforme dispõe o art. 157 do CP. Aqui se tem como exemplo o caso em que o agente criminoso coloca uma arma na cabeça de um motorista para pegar o celular ou bolsa, nesse caso ele está cometendo um roubo. No caso do inciso V, art. 157, §2º - se o agente mantém a vítima em seu poder, restringindo sua liberdade. Se a vítima é mantida em poder do assaltante por breve espaço de tempo, tão somente para possibilitar sua fuga do...

    1198  Palavras | 5  Páginas

  • Crimes contra a Liberdade Individual

    Dos Crimes contra a Liberdade Individual INTRODUÇÃO O último capítulo do Título I, do Código Penal, trata de crimes contra a liberdade individual, englobando os atentados que ferem o direito à liberdade legalmente garantida a todos os seres humanos, dividindo o seu estudo em quatro seções, quais sejam: 1ª Dos crimes contra a liberdade pessoal (constrangimento ilegal, a ameaça, o sequestro e cárcere privado e a redução a condição análoga à de escravo); 2ª Dos crimes contra a inviolabilidade de...

    6281  Palavras | 26  Páginas

  • Dos Crimes Contra a Vida

    CENTRO UNIVERSITÁRIO INTRODUÇÃO AO ESTUDO DA PARTE ESPECIAL DO CÓDIGO PENAL Dos Crimes contra vida OSASCO 2013 UNIFIEO – CENTRO UNIVERSITÁRIO FIEO ANA PAULA RODRIGUES TIMÓTEO BRUNA DE CASTRO SILVA IVANIR APARECIDA FRANCISCO JIM TAYNA PEDROSA FERREIRA INTRODUÇÃO AO ESTUDO DA PARTE ESPECIAL DO CÓDIGO PENAL Dos Crimes contra vida Trabalho apresentado ao Curso de Direito do Centro Universitário FIEO – UNIFIEO, na disciplina de Direito Penal. Ao professor Paulo Spina. Pelas ...

    6607  Palavras | 27  Páginas

  • CRIMES HEDIONDOS TRAB

    INTRODUÇÃO ------------- 3 II – DESENVOLVIMENTO ---- 4 1 – HISTORICO 4 2 – DEFINIÇÃO 2.1 Sistemas de Definição de Crimes Hediondos A. Sistema Legal Ou Legislativo B. Sistema Judiciário Ou Judicial C.  Sistema Misto 2.2 Sistema adotado pelo Brasil. 3 - DIRETRIZES 4 - COMENTÁRIOS AOS ARTIGOS 4.1 - ART. 1o 1. Fundamento constitucional 2. Critérios para a classificação como crime hediondo 3. Homicídio simples 4. Homicídio qualificado 5. Homicídio privilegiado qualificado 6. Latrocínio 7. Causa...

    15051  Palavras | 61  Páginas

  • Crimes contra o Patrimônio e os Costumes

    PÓS-GRADUAÇÃO FACULDADE INTERNACIONAL SIGNORELLI MARIA DAS GRAÇAS DA SILVA SOUSA DIREITO PENAL ATIVIDADE IV : CRIMES CONTRA O PATRIMÔNIO E OS COSTUMES POLO: NATAL TURMA BASE: 08/2013 CRIMES CONTRA O PATROMÔNIO E A DIGNIDADE SEXUAL - IMPORTÂNCIA E APLICABILIDADE PRATICA O objetivo do presente trabalho é sintetizar as características principais dos delitos previstos nos artigos 155 ao 180, os quais estão previstos no Título...

    7597  Palavras | 31  Páginas

  • alegações finais roubo desclassificação para furto

    Proc. Crime nº – Vara Criminal da Comarca     A.: JUSTIÇA PÚBLICA R.: A. A. X.       ALEGAÇÕES FINAIS     MM. JUIZ,                               Pela presente ação penal o Ilustre Promotor de Justiça denunciou o réu A. A. X. como incurso no art. 157, parágrafo 2.º, incisos I e II do Código Penal, pleiteando a sua condenação nos termos da denúncia.                         Data maxima venia, porém, razão não lhe assiste, porquanto a tanto não autoriza o conjunto probatório carreado...

    1378  Palavras | 6  Páginas

  • Crimes patrimoniais

    subtração pode, em regra, se constituir crime contra o respeito aos mortos (art. 211 do CP). Quando, contudo, o cadáver for propriedade de alguém (instituição de ensino, por exemplo), pode ser objeto do crime de furto, visto possuir valor econômico[1]; c) coisas que nunca tiveram dono (res nullius) e coisas abandonadas (res derelicta); sendo que quem se assenhora desses bens adquire a propriedade dos mesmos, segundo art. 1.263 do Código Civil, portanto não comete crime nenhum; d) coisa perdida (res...

    4819  Palavras | 20  Páginas

  • Crimes passionais

    do Meritíssimo Juiz ``a quo``, impõe-se a reforma da r. sentença que condenou o apelante, pela razões de fato e de direitos a seguir expostos. I – DOS FATOS Ticío foi denunciado na 1ª Vara Criminal da Comarca do Municipio de X, pela pratica de roubo qualificado pelo emprego de arma de fogo, durante o inquérito o apelante foi reconhecido pela vitima, entretanto, isso ocorreu quando somente encontrava-se o réu presente. Em fase de instrução criminal nem a vitima nem testemunhas reconheceram o réu...

    650  Palavras | 3  Páginas

  • DIREITO PENAL: Crime contra a dignidade social, crime contra o patrimônio e crime contra a vida

    Como parte do processo avaliativo da disciplina Direito Penal III, propôs-se a realização de pesquisa, em fontes jornalísticas, sobre fatos que poderiam ser caracterizados como crime contra a dignidade sexual, crime contra o patrimônio e crime contra a vida . A partir disso, se deveria fazer a tipificação legal do fato, e a dosimetria da pena. Trata-se aqui da notícia da manchete “Motorista de ônibus escolar é suspeito de estuprar estudante”, veiculada no site G1 no dia 05 de dezembro de 2012...

    3229  Palavras | 13  Páginas

  • Direito Penal Furto Roubo Latrocínio

    vítima apenas para o seu uso transitório, passageiro, e depois o devolve no mesmo estado e local que se encontrava, não há que se falar em realização da conduta tipificada no art. 155 do CP.3 Conclui-se que o furto de uso não se constitui como crime do Código Penal vigente e que tem como requisito necessário o uso temporário e a devolução do objeto nas mesmas condições. Destarte, o exemplo comumente utilizado pelos doutrinadores é o da subtração de um veículo com o intuito de passear, o restituindo...

    2776  Palavras | 12  Páginas

tracking img