O selo verde leed e a produção da “arquitetura sustentável” i : escala pontual

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 15 (3676 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 25 de setembro de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
O selo verde LEED e a produção da “arquitetura sustentável” I : escala pontual.
Pérola Felipette Brocaneli
Monica Machado Stuermer
Ivana Aparecida Bedendo
Maria Elena Merege Vieira
Ricardo Laurentino Vasconcelos


Resumo
Muito se discute sobre sustentabilidade atualmente, desde processos sustentáveis amplos e ecossistêmicos até as certificações verdes, tais como o LEED _ Leadership inEnergy and Environmental Design. A certificação LEED está se popularizando no Brasil e vem ganhando status de sustentabilidade na construção civil. Muitas empresas têm buscado este "selo verde", de forma a valorizar seus processos e produtos. É importante que as instituições de ensino estejam sincronizadas em relação à teoria e a prática da aplicação destas certificações, sob a ótica da preservaçãodo território e da qualidade de vida nas cidades. Diante deste cenário a Universidade Presbiteriana Mackenzie estabeleceu um termo de Cooperação técnica e científica com o GBC BRASIL- Green Building Council Brasil, visando à pesquisa e capacitação tecnológica. A colaboração da UPM com a análise da eficácia dos critérios utilizados na certificação LEED, no que tange ao comprometimento comdiretrizes ambientais dispostas na Agenda 21 GLOBAL, este artigo apresenta parte de uma ampla pesquisa em desenvolvimento com apoio Mackpesquisa., e possibilitará avaliar o "grau" de compromisso e de responsabilidade sócio ambiental desta certificação verde, além de contribuir para seu aprimoramento e para a capacitação técnica e humana, pautada em questões ambientais contemporâneas, que são de grandeinteresse para o corpo docente e discente da FAU UPM. Este trabalho busca analisar como o LEED atende as diretrizes da Agenda 21, considerada o maior instrumento na construção de cidades sustentáveis.
INTRODUÇÃO
Em 1992, realizou-se, na cidade do Rio de Janeiro, a Conferência das Nações Unidas sobre Meio ambiente e Desenvolvimento (CNUMAD) que ficou conhecida como ECO 92. Desta Conferência surgiuum importante documento internacional denominado Agenda 21, com a finalidade de desenvolver comunidades sustentáveis. Este documento sugere uma modificação nos padrões atuais de vida e consumo das populações e nas bases dos sistemas produtivos, de forma a garantir um ambiente mais saudável e mais equilibrado para nosso planeta e para a vida humana. Desde então, o termo sustentabilidade tem sidoamplamente pesquisado, discutido e difundido.
O termo “Desenvolvimento sustentável” foi definido pela Comissão Mundial de Desenvolvimento e Meio Ambiente (CMMAD), no Relatório Brundtland, também conhecido como “Nosso Futuro Comum” (ONU, 1998), como aquele que atende as necessidades das gerações presentes, sem comprometer o atendimento das necessidades das gerações futuras. As estratégias de buscado desenvolvimento sustentável devem atuar em três dimensões da sustentabilidade: ambiental, sócio-cultural e econômica. O objetivo deve ser o equilíbrio entre as mesmas, sendo definidas como metas as ações “ambientalmente responsáveis, socialmente justas e economicamente viáveis” - Triple Bottom Line. Estes parâmetros foram adotados a partir do conceito proposto por Ignac Sachs, em seu livroEcodevelopment (Ecodesenvolvimento) da década de 80, ondeo desenvolvimento sustentável se daria sobre três pilares: eficiência econômica, justiça social e prudência ecológica. (MOTTA e AGUILAR, 2009)
Em 2007, com a divulgação do relatório de mudanças climáticas do IPCC (Intergovernmental Panel on Climate Change ou Painel Intergovernamental sobre Mudanças Climáticas), diversos setores da sociedadepassaram a se dedicar, com grande ênfase, à busca do desenvolvimento sustentável e da gestão dos recursos naturais. Entre eles, o setor da construção civil.
Os edifícios alteram significativamente o meio-ambiente, seja na etapa de produção, manutenção ou de uso. O volume de recursos naturais utilizados pela construção civil, muitos deles não-renováveis, corresponde a pelo menos um terço do total...
tracking img