O resumo

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 5 (1076 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 13 de julho de 2011
Ler documento completo
Amostra do texto
RESUMO
REFERENCIA: SOUSA, Cristina Paiva.Segurança Alimentar e Doenças veiculadas por Alimentos: Utilização do Grupo Coliforme como um dos incicadores de qualidade de Alimentos. Revista APS, v.9, n.1, p. 83-88, jan./jun. 2006.
NOME: EBEDERSON NORBERTO COSTA - RA:1563/08-3 – 6ºSEMESTRE BIOMEDICINA

Uma das formas de se determinar a qualidade de um alimento é pelo controle daqualidade analítica. Essa técnica enfoca a abordagem na inspeção, durante a produção
do alimento, até a execução de testes físico-químicos, químicos e microbiológicos no
produto final. Esse critério pode ser realizado tanto por órgãos governamentais, como
pelo pessoal da indústria, com o objetivo de verificar se o produto está ou não de acordo
com as leis e regulamentos do país e com asnecessidades comerciais da indústria.
O controle da qualidade do produto final não oferece a garantia de qualidade
requerida. Isso ocorre devido, entre outras razões, à dificuldade de se analisarem as
amostras em quantidade suficiente para obtenção de informações sobre o lote do
produto e ao prolongado período de tempo para obter essas informações, uma vez que
incluem análisesmicrobiológicas que são demoradas, de alto custo e que necessitam de
pessoal qualificado.
A intervenção na educação para manipulação adequada de alimentos pode
contribuir para maximizar a segurança do manipulador no manuseio de alimentos,
ampliar as perspectivas educacionais deste e fornecer à população um alimento seguro,
do ponto de vista microbiológico.(LEVINGER, 2005)
Umamaneira de se educar o manipulador é fazê-lo conhecer como os
microrganismos potencialmente veiculadores de doenças de origem alimentar atuam no
hospedeiro humano e o que se deveria fazer para oferecer alimentos seguros, do ponto
de vista microbiológico. Vários patógenos possuem mecanismos de interação comuns
com o hospedeiro, embora cada espécie tenha desenvolvido uma estratégia única que ocapacita a explorar a célula eucariótica.(FINLAY; FALKOW, 1997)
Patógenos bem adaptados têm a habilidade de subverter, circunverter e/ou evadir
células humanas normais. Subverter significa, na patogenicidade bacteriana, enganar,
desorganizar, corromper o sistema imune, por exemplo; a habilidade de circunverter
estaria ligada ao conceito de criar mecanismos que contornam a açãomicrobiana,em um
dado momento, e evadir significa fugir, escapar de uma situação não adequada ao
microrganismo.
Escherichia coli é o principal microrganismo gram-negativo anaeróbio
facultativo que faz parte da microbiota intestinal normal.(NATARO; KAPER, 1998;
TRABULSI et al., 2002)
E. coli tem uma tendência de se modificar de organismo comensal para um
patógeno oportunistae para uma bactéria extremamente especializada (HART;
WINSTANLEY, 2001). Essas habilidades se constituem numa delicada linha que
delimita um patógeno em relação a um saprófita e estabelece quais mecanismos são
utilizados por bactérias para desorganizar células humanas.
Esta revisão objetiva demonstrar os progressos na compreensão das estratégias
de E. coli como agente patógeno,enfatizando o potencial de E. coli como organismo
indicador de doenças veiculadas por alimentos.
Cepas de E. coli enterohemorrágicas (EHEC) são implicadas em casos de
doenças veiculadas por alimentos, principalmente ao consumo de carne moída e leite
cru. Essas cepas produzem toxinas do tipo shiga-like. Essa categoria é implicada em episódios de diarréia com complicações. O sorotipode importância destacada é o O157:H7, associado à colite hemorrágica, diarréia com sangue e síndrome urêmica hemolítica (HUS).
E. coli enteroinvasiva (EIEC) causa várias doenças no homem, sendo
bioquimicamente, geneticamente e patogenicamente similar à Shigella spp. Ambas
causam colite inflamatória invasiva.(LEVINE, 1987) A doença envolve invasão e
espalhamento celular, em que...
tracking img