O Processo Nero

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 8 (1839 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 8 de abril de 2014
Ler documento completo
Amostra do texto
Nero ou Lúcio Domício Aenobarbo foi um imperador de Roma que nasceu a 15 de Dezembro do ano 37 d.C. Este era filho de Cneu Domício Aenobarbo e de Agripina Menor, descendendo da gens Claudia e da gens Iulia.
Na obra “O Processo Nero”, Pierre Grimal descreve como via este imperador através de diversas cartas encontradas por Hermógenes.
Para o autor, Nero era visto com grande poder apesar datragédia que foi a sua vida.
Caracteriza Nero, como uma figura mundialmente importante, sendo desejado pela sua mãe Agripina e afirma ainda que foi “um conquistador feliz”.


Numa primeira carta, a Domícia sua tia, é possível retratar Nero como um pouco “ciumento”, pois este afirma que tinha ciúmes de Páris por ser tão belo na dança.
Enquanto criança, Lúcio Aenobarbo era uma criançasusceptível, de espírito vivo com uma essência de alegria e uma vontade de querer ser sempre o centro das atenções.



Através de Pierre, retratamos Nero como um artista, um grande amante de música e de poesia que sonha um dia poder cantar em público para que todos o ouçam e para que o admirem, como refere numa carta sua com apenas 7 anos de idade “Mais do que tudo, gosto da música que o acompanhaquando dança. Ela dá a prolongar-se no tempo e não se converta em passado e se perco. Parece-me que ninguém jamais se aborreceria se tudo o que se faz se fizesse com música. Eu queria que houvesse música em todo o lado, todos os dias, desde a manhã até à noite. Quando tiver uma casa minha, será assim. (…) Cantarei em público e admirar-me-ão.”
Admira ainda todo o tipo de espectáculos, compreferência para a tragédia e a dança.
Era visto com grande carinho, por ser uma viva recordação de Germânico e pertencer ao verdadeiro sangue de Augusto, sendo aclamado por todos.
Nero era um imperador com grandes atitudes, e sabia apresentar grande pose que o fizesse parecer mais velho, como aconteceu nos Jogos Seculares.
Grimal descreve-nos Nero como ambicioso, tendo o gosto pela vitória, o gostopela glória, um espírito de dominação que levava a que ele tivesse uma “alma real”, como indica Hermógenes nas suas reflexões.
Temia a vulgaridade, a rotina do quotidiano.
Era uma pessoal responsável, que cumpria as suas promessas, por vezes, sem ajuda de ninguém. Exemplo disso, deu-se num período em que Claudio seu pai se encontrava doente e Nero assumiu o cargo de que festejaria o a melhoria dasaúde de seu pai, oferecendo diversos jogos no Circo.
Nero deixava-se influenciar pela sua mãe Agripina, que o via como um fantoche e um instrumento que podia manipular para uso da sua vontade alimentando a vaidade do seu filho.






Tinha em si um espírito de justiça e de honra para com os outros: “Quando os nossos antepassados, os Júlios, vieram para o Lácio com Eneias, quando, porseu lado, Antenor e os filhos, desembarcaram nas margens de Pádua, a sua língua não era o grego, mas aquela que falavam na sua pátria e que eles nos legaram. Assim, não é injuriá-los, mas honrá-los, ao reclamar para eles, em latim (…)”.
Era defensor da liberdade, principalmente no que tocava à escravatura.
Aos 17 anos subiu ao trono influenciado pela mãe, devido ao assassinato de Claudio.
Nero,sempre defendera as pessoas que gostava, porém em certa altura tornara-se um pouco cínico e irónico quando falou de seu pai a um conviva, num jantar em que serviam cogumelos “Certamente, e foi por o ter comido que o meu pai se tornou um deus.”
Neste excerto podemos chegar à conclusão, que Pierre Grimal para além de ver Nero com uma grande poder, também o via como um “monstro” que iria ser osenhor do mundo.

Respeitava os cidadãos no que toca ao estatuto do estado, com severidade. Além disso, Nero sempre pensara nos interesses do seu povo como mostra no seu discurso da sessão ocorrida na véspera dos idos de Outubro na cúria Júlia “(..) prometo respeitar o vosso papel e o vosso estatuto no Estado, associar-vos ao governo das províncias, tal como o querem as nossas leis e as nossas...
tracking img