O povo brasileiro

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 3 (744 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 10 de agosto de 2011
Ler documento completo
Amostra do texto
O livro “O Povo Brasileiro” foi publicado em 1995 pelo autor Darcy Ribeiro, Diplomado em Ciências Sociais pela Escola de Sociologia e Política de São Paulo (1946), com especialização em Antropologia.Darcy Ribeiro relata em seu livro, uma pratica usada pelos indígenas chamada cunhadismo, que segundo Darcy Ribeiro foi a instituição social que possibilitou a formação do povo brasileiro,o velhouso indígena de incorporar estranhos à sua comunidade. Isso se alcançava graças ao sistema de parentesco classificatório dos índios, que relaciona, uns com os outros, todos os membros de um povo. Assim,quando os estranhos assumisse as moças passavam a ser seus irmãos ou cunhados,segundo Ribeiro,darcy (1995), os europeus viam os nativos como belos seres inocentes, que não tinham noção do pecado,porem, com grande defeito: eram vadios, preguiçosos, não produziam nada que pudesse ter valor comercial, serviam apenas para serem vendidos como escravos.Mas tudo mudou, com a descoberta do pau- de–tinta ou PAU- BRASIL, como mercadoria,Os europeus com o cunhadismo podia fazer muitos desses casamentos como forma de recrutamento para trabalhos pesados de cortar,transporta e carregar toras de PAU BRASIL,para os navios,a introdução dos europeus na cultura indígena se fez necessário.
Sem a prática do cunhadismo, era impraticável a criação do Brasil. Com base no cunhadismo se estabelecem criatóriosde gente mestiça nos focos onde náufragos e degredados se assentaram. Segundo Adélia Miglievich Ribeiro (MIGLIEVICH, 2009, P.61, RIBEIRO, 1995, P.83), concorda com Darcy Ribeiro quando o assunto écunhadismo, confirma que se não a prática do cunhadismo, era impraticável a criação do Brasil. Todavia, a função dessa prática que antes era feita de modo amigável (ingênuo) pelos índios, com os europeusfoi diferente, definitivamente geraram e recrutaram mestiços, seja como mão- de- obra, seja como feitores. Estes nada mais eram do que a protocélula étnica neobrasileira: “os brasilíndios ou...
tracking img