O idoso na contemporaneidade: o acesso a educação superior como possibilidade de socialização

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 11 (2656 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 27 de fevereiro de 2013
Ler documento completo
Amostra do texto
O IDOSO NA CONTEMPORANEIDADE: O ACESSO A EDUCAÇÃO SUPERIOR COMO POSSIBILIDADE DE SOCIALIZAÇÃO

Lucivânia Aparecida de Souza

Resumo: O presente artigo apresentar a questão do idoso e as transformações sociais do envelhecimento com o propósito de desmistificar e desassociar a visão da sociedade de que a velhice é a idade da decadência e das perdas dos papéis sociais. Destaca a perspectiva doidoso rotulado como incapaz, buscando alertar a sociedade de que é corresponsável juntamente com o Estado pela valorização do idoso em todos os seus aspectos e particularidades. Traz a discussão sobre o acesso à educação direcionada aos idosos, de ambos os sexos, realizada pela Pontifícia Universidade Católica - PUC-SP, para todos aqueles que estão interessados em atualizar seus conhecimentos.Trata-se de um estudo de natureza qualitativa e exploratória, que de acordo com Gil (2002, p.41) tem como objetivo proporcionar maior familiaridade, com vistas a torná-lo mais explícito ou a construir hipóteses, inclui levantamento bibliográfico e entrevistas.

Palavras Chaves: Envelhecimento, Idoso, socialização, universidade.

1. INTRODUÇÃO:

O Brasil está em franco processo deenvelhecimento populacional (NÉRI; DEBERT, 2004), segundo dados do IBGE em 1940 as pessoas com mais de 60 anos não  representavam mais do que 4% da nossa população, já em 1996 eles representavam 8% e hoje ultrapassam os 12%, devendo até 2020 alcançar os 15%. Em 1940, a expectativa de vida era de 39 anos, hoje é de 72 anos para mulheres e 68 anos para homens. Essa nova condição do envelhecimento faz com queconceitos de velhice necessitam serem revistos pela sociedade. Mudanças intensas afetaram a configuração da nossa sociedade, a queda nas taxas, tanto de mortalidade quanto de natalidade, transformou a pirâmide demográfica, que, aos poucos, foi perdendo sua configuração, e fez surgir maior perspectiva de longevidade para a população brasileira.
O envelhecimento populacional tem trazido à tonaquestões referentes a intervenções que até pouco tempo não estava inserido na pauta da sociedade que tenta se organizar de acordo com as transformações sociais e culturais, na tentativa de resistir.
Com o prolongamento da vida, os pesquisadores se voltam para questões no que concerne a velhice e a sociedade tem sido obrigada a rever projetos sociais, políticos, culturais, econômicos e educacionais,que são determinantes na qualidade de vida dos idosos com todas as suas singularidades. Sabemos que a longevidade com qualidade, só se constituirá com a superação negativa do envelhecimento, e isso só será possível com a efetivação do Estatuto do Idoso que elucida o seguinte:

Art. 20. O idoso tem direito a educação, cultura, esporte, lazer, diversões, espetáculos, produtos e serviços querespeitem sua peculiar condição de idade.
Art. 21. O Poder Público criará oportunidades de acesso do idoso à educação, adequando currículos, metodologias e material didático aos programas educacionais a ele destinados.
§ 1o Os cursos especiais para idosos incluirão conteúdo relativo às técnicas de comunicação, computação e demais avanços tecnológicos, para sua integração à vida moderna.

Noprocesso de aprendizagem durante o envelhecimento, várias questões se apresentam. Uma delas, que vem sendo hoje bastante crescente, tem sido a presença dos idosos nos cursos das universidades abertas para a terceira idade. Tais questões trazem à tona a necessidade de compreensão da forma pela qual essa inserção afeta sua vida e sua representação social.
2. A QUESTÃO DO IDOSO E AS TRANSFORMAÇÕESSOCIAIS DO ENVELHECIMENTO

O envelhecimento não deve e não pode ser concebido apenas como uma transformação demográfica, ainda que o crescimento da população idosa seja uma questão social muito importante, que adverte profundas mudanças no campo social. É recente na sociedade a preocupação com o idoso no contexto das políticas sociais, é a partir da Constituição Federal de 1988 e mais precisamente...
tracking img