O homem do pais azul

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 5 (1059 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 17 de novembro de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
O homem do pais azul

1. Manuel AlegreO Homem do País Azul Realizado por: Telma Antunes nº11 12º ano
2. Ficha técnicaAutor: Manuel alegreEditora: Dom QuixoteAno de edição: 6ª edição, Dezembro de 2008Local de edição: AlfragideAno de publicação: Abril de 1989
3. Biografia de Manuel AlegreManuel Alegre de Melo Duarte nasceu a 12 de Maio de 1936 em Águeda. Estudou em Lisboa, no Porto e naFaculdade de Direito da Universidade de Coimbra. Foi campeão de natação e actor no teatro universitário de Coimbra. Em 1961 foi mobilizado para Angola. Foi preso pela PIDE, passando seis meses na fortaleza de são Paulo, em Luanda. Em 1964 foi eleito membro do Comité Nacional da Frente Patriótica e passa a trabalhar em Argel, na emissora voz da liberdade. Apenas regressa a Portugal após o 25 de Abril de1974. É dirigente do partido socialista desde 1974 e é também vice-presidente da Assembleia da República desde 1995. Em 2006 tal como em 2010 foi candidato à Presidência da República. Foram-lhe atribuídos os mais distintos prémios literários: Grande prémio de Poesia da APE-CTT, Prémio da Crítica Literária da AICL, Prémio Fernando Namora, Prémio Pessoa, em 1999 e em 2008 o Prémio Dom Dinis.
4. Os10 pequenos contos…“O homem do país azul”“A senhora do retrato”“A grande subversão”“A última noite”“Artur e os múltiplos de três”“O outro lado”“A pedra”“O aviso”“Nevermore”“Pessoa e Nenhum”
5. “O Homem do País Azul”A meados de Setembro apareceu em Paris um homem que ninguém sabia quem era nem de onde vinha sendo que daí resultou uma grande especulação sobre a sua possível origem.Mas este apenasrespondia que vinha de um país azul quando confrontado com a pergunta.Tinha um rosto moreno e olhos cinzentos e foi através dessa apreciação que começaram a surgir algumas possíveis nacionalidades. Frequentava os cafés onde os portugueses, espanhóis e latino-americanos se costumavam juntar, umas vezes só, outras acompanhado por lindas mulheres loiras, sempre diferentes sendo que nunca ninguém o viudois dias seguidos com a mesma mulher. E foi devido a essa sua rotina que chegaram mesmo a suspeitar que estivesse envolvido no tráfico de brancas.Este dizia chamar-se Vladimir, mas o seu nome não era muito importante pois ninguém sabia ao certo quem era quem, quase todos usavam pseudónimos, alguns mesmo sem necessidade. Desse modo Vladimir passou a fazer “parte daquele povo de muitos povosfeito”.
6. Porém em meados de Outubro , Vladimir desapareceu. Inicialmente ninguém falou muito no assunto mas algum tempo depois começaram as perguntas, as inquietações, as especulações sobre o seu desaparecimento,..Foi então que começou a sua lenda… Alguns pensavam que se tratava de um espião, outros de um chulo. E quem partiu em defesa de Vladimir foram os espanhóis, ao dizerem que este era um homemde grandes responsabilidades no movimento revolucionário mundial. E foi desde então que passaram sempre a ver uma ligação entre Vladimir e qualquer novo foco guerrilheiro. Isto aconteceu diversas vezes mas deu-se uma maior importância quando os bascos mostraram uma revista onde existia uma reportagem sobre os Tupamaros, pois pensava-se que Vladimir tinha sido um dos guerrilheiros presos. Foi aí queVladimir passou a ser bastante admirando, tanto que até se pensou em criar um movimento de apoio a Vladimir, o que depois não se veio a verificar por diversos motivos.Desta forma o ambiente que se fazia sentir naquele local deixou de ser o mesmo, de tal forma que pouco a pouco cada um passou a ir á sua vida, tendo uns partido, outros (novos) chegado, sendo que o narrador foi um dos que partiu.7. Dois anos após ter partido este encontrava-se no Cairo, onde iria participar numa conferência sobre o movimento da libertação em África. Enquanto estava na conferência sentia que estava a ser observado, tendo ficado em choque quando se apercebeu que se tratava de VladimirAo se encontrarem no corredor o narrador espantado pela sua presença naquele local profere o seu nome, Vladimir, como...
tracking img