O capote finalizado

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 8 (1971 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 21 de março de 2013
Ler documento completo
Amostra do texto
O CAPOTE



Acaqui Acaquievich era um funcionário público com 50 anos de idade, solteiro, tinha o apelido de Blaquemaquines (sapateiro), morava sozinho numa pensão, era de profissão copista. Sua aparência não era muito simpática, possuía um salário pequeno, era feliz em sua aptidão. Gostava muito do que fazia, era bom em escrever, mas no falar nem tanto, no trabalho era muitodiscriminado. Era zombado por seus colegas de trabalho, sentia-se mal por isso, era pobre. Teve uma oportunidade de melhorar sua vida através de uma promoção em seu trabalho, contudo, acovardava-se preferia continuar na mesma rotina.

Tinha uma mãe doente, que logo após o seu nascimento veio a falecer, seu padrinho chamado Ivan Ivanovich era chefe de uma secretária do Senado e tinha uma madrinha,Arina Semenovna esposa de um oficial, mas parece que essa influência de apadrinhamento não mudou em nada sua vida positivamente.

Entretanto sua vida foi difícil desde seu nascimento. Até mesmo seu nome foi de difícil escolha. Morava numa cidade fria e possuía uma situação difícil. Quanto o inverno chegou, ele tirou um casaco que tinha do armário, para então, se aquecer. Porém o casacoestava furado e por esse motivo foi procurar um alfaiate que se chamava Petrovich, o Gregório.

Petrovich era viciado em bebida alcoólica, tinha deficiência visual e bexiguenta (doente), porem muito habilidoso, era uma pessoa alegre enquanto estava bêbado, porém enquanto são era de semblante fechado e triste.

Quando o alfaiate examina o capote, verifica algo que lhe chama atenção;há uma semelhança com uma foto de um General que está junto a uma caixa de rapé, porém se omite sobre o assunto, e diz a Acaqui que somente ele terá de fazer um novo capote pois esse não tem mais concerto. O alfaiate gostava de valorizar seu trabalho, cobrava valores altos, pois era vaidoso. Porém desde que não estivesse bêbado. Nessas condições, sua mulher dizia que ele trabalhava até de graça paraas pessoas, mais neste caso cobrou 150 rublos.

Acaqui não gostou e ficou irado, por sinal pela primeira vez em sua vida, pois teria que arrumar uma quantia de dinheiro que não tinha, pensou em voltar outra hora quando o alfaiate estivesse de ressaca, ainda tinha certa esperança de remendar o velho capote, mais o alfaiate insistiu em fazer um novo, com isso Acaqui descobriu uma habilidadeque lhe faltava muito, o raciocínio. Pensou com seus botões, que o alfaiate possuía certa dependência financeira de sua esposa, e era ela quem controlava seu dinheiro, creio que devido ao vicio, Acaqui então decidiu levar um tipo de adiantamento. Logo bem cedo quando o alfaiate não tinha dinheiro para comprar a cachaça, Acaqui levou o dinheiro e o alfaiate aceitou fazer o serviço até por umpreço mais reduzido, 80 rublos.

Restou para Acaqui virar um economista, ou para ser mais claro cortar gastos, economizar, abrir mão de algumas regalias que tinha, só não deixou de se alimentar espiritualmente.

Pensou: “Posso ganhar umas gratificações em algumas festas”, porém esse dinheiro estava comprometido com despesas corriqueiras, até pensou num diretor bondoso que podiaconceder-lhe uma gratificação de até 40 a 50 rublos, porem essa quantia não era certa, dependia da promoção do seu chefe.

Vale ressaltar que Acaqui poupava uma pequena quantia por mês durante alguns anos. Logo ele pensava no dia de amanhã, com essa pequena economia de anos ele já possuía metade do valor do capote, 40 rublos.

Com isso o capote começou a mudar o jeito de ser daquele homemsem proposito, num homem com certa determinação. Ele chegou ao ponto de comparar o novo capote a uma mulher, sendo a sua companheira, sua esposa, e começou até querer incrementar o capote com gola de marta, pois inicialmente comentou para o alfaiate que poderia ser mais simples o capote.

Começou até se distrair no serviço, o que para Acaqui era coisa de outro mundo, mais isso foi uma...
tracking img