O capitalismo tardio de mandel e a globalização

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 6 (1317 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 5 de junho de 2011
Ler documento completo
Amostra do texto
O CAPITALISMO TARDIO DE MANDEL E A GLOBALIZAÇÃO

INTRODUÇÃO

O presente trabalho apresenta inicialmente uma panorâmica sobre as mudanças ocorridas na sociedade burguesa do século XVIII até o fenômeno atual chamado de globalização.

O primeiro parágrafo fala das etapas das mudanças, sendo a primeira o colonialismo (séculos XVIII e XIX), a segunda o imperialismo do século XX, a terceira eatual a globalização.

Nesta linha de raciocínio, o segundo parágrafo cita o livro Capitalismo Tardio de Ernest Mandel, procurando demonstrar a relação existente entre a lógica da interpretação da nova modelagem apresentada no primeiro parágrafo com a dinâmica apresentada por Ernest Mandel, que cita três momentos fundamentais: o capitalismo de mercado, o estado monopolista ou do imperialismo e onosso próprio momento.

Nos parágrafos seguintes é feita uma análise mais profunda da expansão do capitalismo no momento atual, com o processo chamado de globalização. A partir daí se apresenta todos os fundamentos da nova ordem em que o capitalismo se expande de forma anárquica, com os interesses comerciais ultrapassando definitivamente as fronteiras nacionais.

A NOVA ORDEM

Na segundametade do século XX, a relação entre a realidade e suas representações provocou um renovado interesse por questões já longamente debatidas e suscitou outras absolutamente inéditas. Este fenômeno foi impulsionado pelo alto grau de sofisticação atingido pelas técnicas de modelação da realidade, como conseqüência da terceira revolução tecnológica que teve lugar a partir de 1940-45. A sociedade burguesaestá completando a terceira etapa de sua expansão, a primeira, entre os séculos XVIII e XIX, se conheceu como colonialismo, a segunda foi o imperialismo do século XX e atualmente a globalização.

Ernest Mandel, em seu livro o Capitalismo Tardio, tenta examinar a originalidade histórica desta nova sociedade a qual considera ser a terceira etapa ou momento da evolução do capital, e tambémdemonstrar que esta etapa é a fase do capitalismo mais pura se comparada com qualquer outro momento que a precedeu. Segundo a análise de Mandel, o capitalismo tem atravessado três momentos fundamentais, e cada um deles tem significado uma expansão dialética em relação ao período anterior: estes três momentos são o capitalismo de mercado, o estado monopolista ou do imperialismo, e nosso próprio momento,ao que equivocadamente se denomina pós-industrial, mas que para o qual um nome melhor poderia ser o de capitalismo multinacional.

A interpretação de Mandel sobre o estado pós-industrial supõe que longe de invalidar a análise realizada por Marx no século XIX, o capitalismo tardio, ou multinacional, ou de consumo, constitui, pelo contrário, a forma mais pura de capital que tenha surgido, umaprodigiosa expansão do capital até zonas que não tinham sido previamente convertidas em mercadorias. Antigamente Marx, no Manifesto Comunista tinha analisado o caminho traçado pela burguesia e prognosticando a globalização do capital e a conversão de tudo em mercadoria vendável como caminho inevitável do sistema. Sua análise nesse sentido parece ter se efetivado.

O mercado, esta entidade abstrata,virtual, ultimamente tão nomeada, criticada ou adorada se globaliza, no sentido em que os empresários já não tem fronteiras para vender suas mercadorias. Paralelamente a essa universalização dos produtos assistimos a uma diversificação, fragmentação, segmentação de produtos sem precedentes. a lógica do capitalismo é um incessante fervor por converter tudo em mercadoria. Depois de quatro séculosparece que sua lógica se estende aos mais recônditos confins: tudo é mercadoria. E seu principal objetivo é não respeitar fronteiras, dando lugar ao processo que se conhece como Globalização. A velha ilusão de unidade social tão ansiada na modernidade se faz realidade, uma unidade social segmentada por nichos de mercado, de consumo. Unidade social representada pelo termo globalização financeira e...
tracking img