A mulher na literatura nacional

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 13 (3179 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 19 de julho de 2011
Ler documento completo
Amostra do texto
Resumo: O presente trabalho é descrito com a intenção de, através de uma analise da obra Dom Casmurro de Machado de Assis, compreender e contextualizar ambas ás mulheres, a submissa e recatada mulher do século XIX, e a promiscua e dissimulada Maria de Fátima, apresentada em uma obra do final do século XX. Estabelecer um paralelo entre os cem anos que as separam e de modo coerente tentar entenderesta persistência machista que tende a sempre desvalorizar a mulher seja em qualquer época.

Palavras-chaves: mulher, Capitu, perfis, sociedade, homem.

Introdução

Percorrendo a temporalidade literária machadiana, pôde ser construído um paralelo literário entre a mulher do século XIX e a do século XXI. Em meados dos anos de 1899 encontramos na obra Dom Casmurro de Machado de Assis, apersonagem Capitu, uma mulher ambígua e dissimulada, ilustrando uma nova faceta da personalidade feminina brasileira, contrapondo-se a mulher do inicio do século XIX, mulher esta caracterizada como submissa, dependente e insatisfeita. Já na pós-modernidade, encontramos na obra Fátima Fez os Pés para mostrar na choperia de Marcelo Mirisola, a personagem Maria de Fátima, que foi descrita como um objetosexual, negligente, descuidada com a linguagem e com o comportamento. Esses dois perfis femininos são dissertados em diferentes épocas, em diferentes situações, entretanto se for introduzi-los em um contexto social, são claras as aparências no modo de interpretação á quais ambas estão inclusas. Mulheres astutas, promiscuas, destilando sua sedução e usando de artifícios nada descentes paraatingirem seus objetivos, pode-se ir mais alem quando Marcelo Mirisola em 1998 usa o termo mulher objeto sexual.
Machado de Assis não escreve em busca de uma solução para este conflito que se segue pelos anos, ele busca entender e transcrever essa dominação masculina sobre a mulher, seja por força física ou por força econômica. A mulher machadiana usa de sua inteligência, sua percepção, e seaproveitam da loucura dos homens, do desespero que acarreta neles o fato de não estarem em companhia de uma mulher, para dominá-los.
Um outro fator de suma importância para identificar a mulher machadiana, seria a ausência do romantismo, uma mulher incapaz de amar. O romantismo nesta contextualização seria somente “usado” para atingir um objetivo pessoal.
A principal questão a ser analisada, não semantém somente na dúvida sobre a inoscência de Capitu, mas sim no decorrer do tempo e nos paralelos estabelecidos entre a mulher machadiana e a mulher contemporânea. São realidades diferentes, em épocas distintas. Uma sociedade que evoluiu em tantos âmbitos diferentes, contudo, o pensamento, a interpretação, inclusive o preconceito se mantiveram entrelaçados junto ao crescimento em si, fazendocom que os adjetivos desqualificando a mulher em ambos os séculos sejam perfeitamente comparáveis.

Quem foi Capitu, a menina mulher?

São tantos os adjetivos usados para juntos defini-la, ou talvez tentar compreender toda a complexidade em torno de Capitu, a cigana, a mulher obliqua e dissimulada, ao certo o que mais se deve ressaltar é que ela se tornou uma das mais fascinantes personagensnão somente de Machado de Assis, mas sim, de toda a literatura nacional. Capitu é descrita em uma sociedade completamente machista, dominada por homens egoístas, possessivos e desesperados para terem em seus domínios mulheres submissas, recatadas, perfeitas donas de casa a mercê de suas vontades matérias, gastronômicas e sexuais.
Uma pequena descrição física de Capitu é meramente cabível enecessária neste ensaio. Mulher alta, encorpada, morena, longos cabelos negros e olhos claros, olhos de ressaca. Uma figura demasiadamente feminina. O exílio foi o seu castigo. Capitu vivia á frente de seu tempo, ela descobriu seu erotismo e o poder conseqüente desta virtude, atributos se quer imaginados pelas mulheres que constituíam a sociedade ao final do século XIX. Ela guiava o destino de seu...
tracking img