A mais nova tecnologia onde rompe o limite entre a edificação e a água.

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 6 (1255 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 26 de março de 2013
Ler documento completo
Amostra do texto
A mais nova tecnologia onde rompe o limite entre a edificação e a água.

Ero Giffoni Junior
giffonijunior@hotmail.com
Guaratinguetá-SP
Resumo - Objetivo
Com as mudanças climaticas prejudicando cada vez mais as residencias, as casas anfibias e flutuantes vem como uma solução para proteger sua casa de cheias. Além dos estragos e à infraestrutura das cidades, as grandes tempestades eenchentes têm mostrado seu lado mais cruel –,o de tirar vidas humanas e deixar milhões desabrigados com uma intensidade surpreendente. E essa situação só deve piorar nos próximos anos, em decorrência das alterações climaticas. Preocupados com a questão, a firma de arquitetura britânica Baca desenvolveu uma casa anfibio capaz de resistir às enchentes. Primeiro projeto a receber autorização do governoinglês. Outros grupos de pesquisadores na Holanda apresentaram seus primeiros resultados práticos do seu projeto Floteac.Além de pioneira na Inglaterra, a iniciativa já tem exemplos de sucesso em outros paises. Em 2005 o grupo Dura Vermeer construiu 32 casas anfibias e 14 casas flutuentes na Holanda, todas as estruturas foram postas à prova durante as enchentes do ano passado e, como prometido,resistiram firmes e fortes. A Holanda tem uma das maiores concentrações de casas flutuantes no mundo, são 16 mil prontas e cerca de 1,500 sendo construidas anualmente. Modernidade e conforto a prova de alagamento.

O objetivo desse trabalho é mostrar em como a arquitetura moderna está ajudando a solucionar problemas de cheias em paises como Amsterdã.

Introdução
Autoridades britânicas autorizarama construção de uma casa anfibia, projetada para ser imune a inundações. A casa será apoiada em fundações fixas, mas, em caso de inundação, a construção inteira se erguerá e flutuará sobre a água.
Com isto o Reino Unido segue um caminho já trilhado pela Holanda, cujas áreas sujeitas a inundações são muitos maiores.
A resistencia à água deve-se ao que os arquiteteos chamam de “golfinhos”, a casaficara apoiada entre quatro postes verticais permanentes, responsáveis também por manter a casa no lugar,evitando que ela saia flutuando durante a enchente.
Metodologia

Como é feita:
Assim como navios ou qualquer outra grande embarcação que tem o casco embaixo da água, a maioria das casas flutuantes construidas na Holanda adota o mesmo principio.
O resultado é uma espécie de porãosubaquático, a área fica a cerca de 2 ou 3 metros abaixo do nivel da água, isso serve para dar equilibrio e sustentação, isso evita que a casa balance, mas também é um excelente espaço que pode ser aproveitado. O piso da casa evita movimentação é um verdadeiro caixote de concreto e aço de mais de 100 toneladas preso apenas por uma ancora.

Primeiro protótipo de Espuma Plastica:
As fundações começaramsendo feitas de múltiplas camadas de uma espuma plástica muito leve, por cima das quais é aplicado o concreto tradicional. A partir dai, a casa inteira é uma casa normal. O protótipo funcionou bem, mas apresentava limitações de tamanho e peso máximos da casa, que, se não fossem respeitados, faria com que a casa perdesse a flutubilidade e afundasse.

Com Nanotecnologia:
Os Nanocompósitos já sãousados pela industrial aeroespacial, mas o grupo teve que desenvolver uma solução mais barata.
O material básico é o EPS, ou poliestireno expandido, do mesmo tipo usado em embalagens. O poliestireno modificado é inserido entre várias camadas de plástico e concreto, o que permite criar grandes estruturas de suporte, tão grossas quanto necessário para suportar a casa que se deseja construir.
Issonão apenas solucionou o problema de limitação do tamanho e peso, como reduziu o custo da casa anfibia, cuja base flutuente agora é mais barata do que a solução inicial.

Camo são construidas:
São construidas sobre um casco de aço ou boias de aluminio, para evitar o balanço excessivo são acoradas na margem ou presas estacas, assim, sobem e descem com a oscilação da água. Os novos modelos...
tracking img