A internet na atualidade

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 11 (2738 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 1 de outubro de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
A Pesquisa de Endividamento das Famílias de Teresina, realizada pelo Instituto Fecomércio de Pesquisa
e Desenvolvimento (IFPD)/- Banco do Nordeste do Brasil (BNB), divulgada no mês de julho, registrou o maior índice de endividamento desde o início dos levantamentos. Ela mostra que 91,9% dos consumidores da capital estão comprando a prazo e apenas 8,1% chegam na boca do caixa com dinheiro parapagar à vista.
O índice é 10,32% maior do que o verificado no mês anterior, que foi de 83,3% . Os principais motivos do
avanço das dívidas dos teresinenses são as recentes medidas de estímulo ao crédito, com a menor taxa de juros da história, redução de impostos sobre móveis e eletrodomésticos. Vale lembrar que nos meses de junho e julho o consumidor está mais livre para comprar porque já tem selivrado das contas de final de ano e do material escolar, que pesam no orçamento.
“Não está havendo nenhuma cautela em relação ao consumo: tendo crédito, tem consumo”, destaca o
assessor econômico da Fecomércio do Piauí, Raimundo Nonato da Paz. Para o presidente do Sistema Fecomércio - Sesc (Serviço Social do Comércio) – Senac (Serviço Nacional de Aprendizagem do Comércio) no Piauí, ValdeciCavalcante, a curto prazo este indicador não é preocupante porque somente 29,1% dos entrevistados declararam possuírem dívidas em atraso, 26,1% estão com compromissos atrasados mas com condições de pagá-los e apenas 3% estão com débitos atrasados há mais de 90 dias e se declararam incapazes de saldar tais compromissos.
Os resultados revelam, ainda, que o consumidor utilizou o crédito para comprarprincipalmente produtos alimentícios (35,2%), artigos de vestuário (28,4%) e despesas com educação (28,2%). A taxa de comprometimento da renda familiar dos consumidores endividados atingiu 39,1% dos entrevistados.
Os mais comprometidos com dívidas são os consumidores com renda entre 5 e 10 salários mínimos (39,4%), do sexo masculino (40,9%) e acima de 35 anos (39,9%).
Cartão lidera como opção decrédito
Como nas pesquisas anteriores, o cartão de crédito é o instrumento mais usado pelos consumidores na hora de fazer compras a crédito. Pelo menos 71,4% dos entrevistados revelaram que usam o ‘dinheiro de plástico’. Em segundo lugar vem o carnê de loja (31,1%) e o financiamento bancário (18,8%). A taxa de inadimplência, ou seja, a proporção de consumidores que não terão condições financeiraspara honrarem seus compromissos, apresentou uma ligeira queda com relação ao mês anterior, ficando 3,0% em julho.
É 0,3 pontos percentuais abaixo do registrado em junho (3,3%). Esta é a menor taxa registrada nos últimos 12 meses. Os dados da pesquisa mostram predominância do sexo feminino (3,1% de taxa de inadimplência),com idade acima de 35 anos (3,9%) e de renda familiar abaixo de cinco saláriosmínimos (4,0% ). Família & Internet 
Coleção e agora.com - A era da informação e a vida cotidiana
Se a internet está cada vez mais presente na atualidade, precisamos entender de que forma as características deste momento estão influenciando as mudanças na vida cotidiana. A coleção e agora.com - A era da informação e a vida cotidiana traz questionamentos sobre tal influência na construção dasociedade em que vivemos através da análise de informações disponibilizadas na internet sobre alguns temas escolhidos para cada exemplar.
Este livro se propõe a discutir como a família tem absorvido e lidado com as novas tecnologias, as dificuldades que ela enfrenta, os benefícios que a internet trouxe e sua influência nas relações entre os membros da família.
Pretende provocar a reflexão acercada pluralidade das demandas e dos contextos das famílias da atualidade, enfocando o uso da internet e revisando as tarefas fundamentais da família no que diz respeito à educação de seus filhos. Assim, são abordados os diferentes modelos educativos e a repercussão desses na dinâmica familiar e no bem-estar dos membros da família. Abordam-se os fatores de risco e de proteção frente à violência no...
tracking img