A ilha deserta

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 586 (146269 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 3 de dezembro de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
GILLES DELEUZE







L’ÎLE DÉSERTE


ET AUTRES TEXTES


Textes et Entretiens 1953-1974




Édition préparée par David Lapoujade



Gilles Deleuze, L’Île déserte e autres textes (1953-1974, ed. preparada por David Lapoujade, Paris, Minuit, 2002.




Les Éditions de Minuit

2002




GILLES DELEUZE




A ILHA DESERTA


E OUTROS TEXTOS


Textos eentrevistas

(1953-1974)
Editora Iluminuras, São Paulo, 2005

Organizador da edição brasileira e revisor técnico: Luiz B. L. Orlandi


TRADUTORES:



Cíntia Vieira da Silva: textos 7, 24 , 36.
Christian Pierre Kasper: textos 33, 37, 39.
  Daniel Lins: texto 38.
  Fabien Pascal Lins: textos 17, 29, 31.
  Francisca Maria Cabrera: textos 10, 11, 32.
Guido de Almeida: texto22.
  Hélio Rebello Cardoso Junior: textos 3, 6, 8, 9, 21.
Hilton F. Japiassú: texto 23.
Lia de Oliveira Guarino: texto 4.
Lia de Oliveira Guarino e Fernando Fagundes Ribeiro: texto 5.
Luiz B. L. Orlandi: textos Apresentação, 1, 2, 12, 14, 15, 19, 20, 27, 28, 35
Milton Nascimento: texto 34.
Peter Pál Pelbart: texto 16.
Roberto Machado: texto 26.
Rogério da CostaSantos: texto 30.
Tiago Seixas Themudo: textos 13, 25.
Tomaz Tadeu e Sandra Corazza: texto 18.





SP
Editora Iluminuras
2005



Nota sobre a tradução deste livro

Este livro de Gilles Deleuze (1925-1995) mereceu dos tradutores um cuidadoso tratamento. Nossa preocupação consistiu em fazer todo o possível para preservar o modo como, em cada texto aqui reunido, a enunciaçãodas idéias se deixou afetar pela variação das circunstâncias que as envolviam. Circunstâncias muito especiais (aliás, assinaladas com exemplar pertinência pelo preparador da edição francesa da obra, professor David Lapoujade), e que acabaram levando a delicadas escolhas de termos para conceitos que se exprimiam, por vezes de formas diversas, ao longo do tempo. A rigor, essas escolhas eraminevitáveis, porque este livro é ritmado por uma pluralidade de problemas que se impuseram ao pensamento de Deleuze (1925-1995) entre 1953 e 1974. São problemas criados de maneira intensiva em intersecções de elevado teor polêmico: uma das dimensões desse cruzamento compõe-se de distintos acontecimentos que marcaram época, seja de um ponto de vista cultural, como o advento de obras ditas estruturalistas,por exemplo, seja de um ponto de vista político, destacando-se Maio de 68, a mudança das relações entre intelectuais e os poderes etc.; a outra dimensão das intersecções geradoras dos problemas que pulsam nesta coleta de textos tão heterogêneos é constituída pelas primeiras grandes obras que Deleuze escreveu até 1974, conjunto este situado entre seu conhecido estudo dedicado a Hume (Empirismo esubjetividade) e o seu tão falado livro escrito em companhia de Félix Guattari, O Anti–Édipo. Entre ambos aparecem aquelas obras que levaram o pensamento da diferença a uma rara aliança de radicalidade e de sistematização conceitual, destacando-se tanto Diferença e repetição e Lógica do sentido quanto seu Nietzsche e a filosofia, seu pequeno convite à leitura de Kant, seu Proust e os signos, seuBergsonismo, sua Apresentação de Sacher-Masoch e seu Espinosa e o problema da expressão. Esses escritos já tornavam possível a tematização de novas relações em filosofias, ciências e artes, mas criavam também todo um campo de novas indagações nesse complexo domínio que é o dos combates na imanência dos encontros disparatados. Pois bem, as traduções aqui oferecidas aos leitores procuraram corresponderà importância e à variabilidade desses textos entendidos como indispensáveis entrelinhamentos que dão consistência às intersecções apontadas acima.
Observações técnicas:
1. Além de destaque inicial dos nomes dos tradutores em ordem alfabética, cada um deles aparecerá transcrito no final de cada texto traduzido.
2. Entre colchetes, aparecerão eventuais notas do tradutor [NT] ou do...
tracking img