A historia da riqueza do homem - part 1

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 3 (603 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 2 de junho de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
Historia da riqueza do homem - Leo Huberman

Trata-se de um livro de economia, voltado ao feudalismo, onde mostra-se o convívio social e economico desde o inicio da Idade Média ; Onde o poderera ligado aos senhores feudais e a igreja catolica.

Mesmo com um comercio pequeno, a economia era sustentavel, os mercadores tornaram pequenos pedaços de cidades em centros comerciais com rica mãode obra,mercadoria e artesanato.Tudo era proveniente a tornar-se lucro, menos para a igreja que tinha o capital inativo, estatico, imovel e improdutivo. Já os cidadãos e principalmente os comerciantesestavam sempre a busca de meios lucrativos de investimento, na tentativa de obter mais capital , as formas não mudam muito das atuais, já que o dinheiro era pregado em ações siderúrgicas e negocios.Já os senhores feudais encontravam lucro nos impostos e pedagios que combravam no intercambio de mercadorias, mesmo com pessimas condições e perigo em suas estradas, cobravam um preço abusivo,estipulando e extorquindo a população.

Um dos efeitos mais importantes do aumento do comercio foi o crescimento das cidades, sem este fortalecimento não haveria privilegios ou governo que asdiferenciassem, sendo apenas pedaços de terra rurais. As primeiras cidades com o comercio em expansão rapida da Idade Média, surgiram na Italia e Holanda, - Geralmente nas cidades desses países sempre havia umaigreja,ou zona fortificada chamada “burgo”que assegurava a proteção em caso de ataque, tornando-se um tipo de fortaleza .

Em pleno desenvolvimento, as populações das cidades lutavam para arrecadar opoder, desejavam fixar impostos à sua maneira, e o fizeram ; Desejavam empreender negocios e abolir taxas . Na maioria das vezes havia sucesso, mas repreensão de alguns senhores feudais que nãoestavam dispostos a vender seus direitos e dividir o dominio local.

Surge então as novas ideias na Idade Média, a taxa de juros cobradas por bancos e fazendeiros, assim como nos dias atuais, usava-se...
tracking img