A alemanha de weimar e sua catarse no cinema dos anos 20-30

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 10 (2412 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 4 de dezembro de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
A Alemanha de Weimar e sua catarse no cinema dos anos 20-30


"Não pintaremos mais a floresta ou o cavalo como eles nos agradam ou aparecem para nós,
mas como eles realmente são, como a floresta ou o cavalo sentem-se a si mesmos - seu ser
absoluto que vive sob a aparência em que os vemos." Franz Marc, O Cavaleiro Azul, 1911

“O mundo está à nossa volta, seria absurdo reproduzi-lo tal qualé, pura e simplesmente...
Mesmo a matéria morta é espírito vivo.”Wassily Kandinsky, Do Espiritual na Arte, 1912


O recurso à utilização de filmes para a compreensão da História é envolvido em discussões acerca da validade dos mesmos como ferramenta de construção de uma visão histórica (ou mesmo de desconstrução). Quando os filmes são contemporâneos ao momento analisado servem como fonte namedida em que criticam ou são apologéticos às questões apresentadas ou, ainda, quando em sua trama fazem notar características intrínsecas à sociedade que o filme retrata. No entanto, se funcionam somente como referência, e ainda assim não referência do acontecimento em si (impossível temporalmente de ser resgatado como uma batalha grega ou medieval, por exemplo), a tarefa é bem mais complicada,pois seguindo a afirmação de Pierre Sorlin de que todo cinema é história do tempo presente, deveria-se tomar mais cuidado em admitir um filme como representação objetiva da História. O historiador passa a utilizar este instrumento cada vez mais e traz para seu cotidiano um novo texto, o filme, que lhe ajuda na tarefa de desvendar por trás da tela as vivências de uma época.
É em tal noção que sebaseia o presente trabalho. Buscando em alguns filmes do movimento expressionista as marcas da sociedade alemã nos anos da República de Weimar, no pós-I Guerra Mundial, fazendo dos filmes indicativos da mentalidade alemã decorrente do conflito e dos anos subseqüentes.
O recente Estado alemão, saído como tal após a guerra franco-prussiana (1870-1871), se estabelece como um grande rival para ahegemônica Inglaterra e também para a França, derrotada no conflito mencionado. Industrializada e competidora, a Alemanha passa à busca por territórios dentro da expansão imperialista, causando receio por parte das outras potências (nomeadamente a Inglaterra). Dentro dos esquemas de alianças já iniciados em fins do século XIX, configura-se o movimento de tensão que se quebra quando o princípio doequilíbrio de poder já não é mais válido e passam a existir dois lados antagônicos[1]. O Concerto da Europa não foi mais capaz de assegurar a paz promovida em benefício da expansão colonial e do capital.
Quando explode a Primeira Guerra, o clima nacionalista permite a tolerância do conflito, mas na medida em que a guerra se mostra de fato cruel e destruidora, a descrença no sistema é grande e abreespaço para os partidos que ficaram contra o conflito como o social-democrata. É esse partido que, em 1919, toma a autoridade e inicia a chamada República de Weimar. Mas, até como demonstram certos autores, a República já nasceu predestinada ao fracasso, visto que em matéria de revolução das estruturas nada mudou e ainda a viam como culpada da aceitação das cláusulas de Versalhes. É nesse contextoque o Expressionismo se mostra mais forte (visto que suas origens remontam ao II Império alemão, fim do século XIX) e que, no caso do cinema, mostra toda sua vivacidade. Como escreve Peter Gay: “A época de novembro de 1918 a 1924, com sua revolução, guerra civil, ocupação estrangeira, crimes políticos e inflação fantástica, foi uma época de experiência nas artes; o expressionismo dominava apolítica tanto quanto a pintura e o palco”[2], mostrando que a ‘aura’ era em seu todo expressionista. Exagero ou não, tal comentário explicita o quanto foi forte e envolvente o clima do movimento que se organiza também em grupos como Die Brücke e Der Blaue Reiter.
O Expressionismo é caracterizado por uma intensidade sem igual de determinadas noções sinistras, obscuras, fantasmagóricas e relacionadas...
tracking img