Wall street

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 7 (1743 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 23 de junho de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
Guilherme Fernandes do Nascimento / RA: B1942D2

Paulo Sérgio Viana Ribeiro / RA: B45151-3 – Turma R/S

Ítalo R Barbosa / RA: B399FC-0



[pic]



MERCOSUL E O MUNDO
Os últimos dez anos têm significado especial para as relações econômicas da América Latina. Nesse período,ocorreram mudanças substantivas nos conceitos e nas práticas de integração latino-americana, com papel crescente atribuído aos processos sub-regionais de integração. Visões geopolíticas antiquadas abriram caminho para novas conformações "geo-econômicas".
No contexto sul-americano, o Mercosul ocupa uma posição central nessa nova visão. A consolidação formal e produtiva desse bloco permitiu o início deuma série de negociações na área externa, não apenas com seus parceiros regionais, mas também com o restante dos países do Hemisfério (nas negociações da ALCA, onde o Mercosul atua como um bloco) e com outras regiões e países do mundo. No espaço sul-americano, o Mercosul é o exemplo mais bem-sucedido de conformação geo-econômica, e está provando que pode ser uma ponte para uma integração maisampla e mais profunda.
A adoção da fórmula de negociações conjuntas na área externa do Mercosul (4+1) deve-se, primordialmente, ao êxito do processo em si, tanto nos aspectos comerciais e econômicos como nos aspectos jurídico-institucionais.


ORIGEM

O Mercado Comum do Sul (MERCOSUL) foi criado em 26/03/1991 com a assinatura do Tratado de Assunção no Paraguai. Os membros deste importante blocoeconômico do América do Sul são os seguintes países: Argentina, Brasil, Paraguai e Uruguai. A aprovação da entrada da Venezuela está na dependência de aprovação do Congresso Nacional do Paraguai, pois os congressos nacionais do Brasil, Argentina e Uruguai já aprovaram a entrada da Venezuela no MERCOSUL em 2006.

Embora tenha sido criado apenas em 1991, os esboços deste acordo datam da década de1980, quando Brasil e Argentina assinaram vários acordos comerciais com o objetivo de integração. Chile, Equador, Colômbia, Peru e Bolívia poderão entrar neste bloco econômico, pois assinaram tratados comerciais e já estão organizando suas economias para tanto. Participam até o momento como países associados ao Mercosul.



FINALIDADE

“A livre circulação de bens, serviços e fatoresprodutivos entre os países, através, entre outros, da eliminação dos direitos alfandegários e restrições não tarifárias à circulação de mercadorias e de qualquer outra medida de efeito equivalente; o estabelecimento de uma tarifa externa comum e a adoção de uma política comercial comum em relação a terceiros Estados ou agrupamentos de Estados e a coordenação de posições em foros econômico-comerciaisregionais e internacionais; a coordenação de políticas macroeconômicas e setoriais entre os Estados Partes - de comércio exterior, agrícola, industrial, fiscal, monetária, cambial e de capitais, de serviços, alfandegária, de transportes e comunicações e outras que se acordem, a fim de assegurar condições adequadas de concorrência entre os Estados Partes; o compromisso dos Estados Partes de harmonizarsuas legislações, nas áreas pertinentes, para lograr o fortalecimento do processo de integração”.

CENÁRIOS

O cenário inicial: Os países membros fazendo acordos para comércio entre si. Ajuda de compra e venda de mercadorias com redução de taxas aduaneiras para que o fluxo de comércio seja maior, compra de mercadorias a menores valores para ajudar no crescimento do outro país.

O cenárioatual: Os países estão tendo um grande crescimento em suas commodities e com isso estão unindo suas mercadorias e estipulando os preços para atingir a demanda do mercado externo (fora do Mercosul). Então hoje o cenário é de parcerias comerciais para atingir abastecer os outros países.
[pic]


ABRANGÊNCIA

ABRANGENCIA: A EXPANSÃO DO BLOCO PARA O MUNDO

Originalmente ->Brasil, Argentina,...
tracking img