Visao do pecado segundo soteriologia

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 9 (2137 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 16 de março de 2013
Ler documento completo
Amostra do texto
em Soteriologia - Aula 1 - Pecado Original



Introdução
A doutrina bíblica da salvação é um dos pontos de partida mais importantes para o estudo sistemático da Fé Cristã. Neste e nos próximos 10 encontros nos dedicaremos a considerar os principais pontos a respeito do modo como Deus oferece a seu povo o resgate da sua situação legal como condenado para a liberdade do Reino do Filho do seuamor.
Também veremos que a obra de salvação não nos liberta apenas da nossa situação legal, mas também de uma condição decaída, completamente dominada pelo pecado, para a uma viva esperança e mudança interior, Na qual nos santificamos e crescemos para nos parecer mais com Cristo Jesus.
Nossa primeira aula, voltará o nosso olhar para a nossa situação e condição enquanto seres caídos e excluídosda graça de Deus. Começaremos estes estudos, naquilo que na Teologia Cristã Tradicional é conhecido como Hamartiologia, isto é a Doutrina do Pecado.


A Natureza Pecaminosa do Homem - Como nos tornamos pecadores?
Evidentemente não poderemos estudar com todo detalhe essa matéria, que podemos chamar de “hamartiologia” (A Doutrina a Respeito do Pecado), simplesmente porque o material bíblico quediscorre sobre isto é abundante e todas as questões teológicas e filosóficas sobre a questão podem preencher muitos livros, afinal de contas, estamos lidando com a própria origem do mal no mundo. Como nossa possibilidade é bem mais modesta, procuraremos tratar as questões mais básicas ligadas à pecaminosidade da natureza humana.


Como nos tornamos pecadores?
Há muitos pensamentos sobre oque é o pecado. Nós, entretanto, trabalharemos a questão do ponto de vista bíblico, cristão e reformado. Contudo, devemos nos lembrar de que nem todas as pessoas, até mesmo dentro do cristianismo, definem pecado da mesma forma.
Seguindo a esteira do evolucionismo e suas teorias sobre a espécie humana, de uma forma geral, a filosofia extra bíblica não abre espaço para o conceito de pecado,preferindo-o definir apenas como o “mal”. Para estes, as questões da maldade humana consistem apenas de desvios éticos e que não existe nenhum paradigma que defina o que é certo ou errado fora do próprio pacto social e os habitus vivendis da humanidade.
Os reformados consistentes consideram que a natureza humana foi totalmente invadida e permeada pelo pecado, que passou a fazer parte constitutiva doselementos que influenciam nossas afeições e, consequentemente, nossas decisões e ações.
O pecado é uma influência interna em nossa natureza que nos inclina para o que é mal. Neste pensamento o que é mal não se limita à realização de ações contra o pacto social e a convivência humana, ou seja, não se trata apenas de um problema ético. O Mal, dentro da perspectiva reformada, é a rebeliãovoluntária e total contra Deus.
Voltando à pergunta do tópico: como nos tornamos pecadores?, devemos voltar ao texto bíblico de Gênesis, capítulo 3, e conhecer a ideia de “Pecado Original”.


O Pecado Original
O “Pecado Original” é ponto de partida para a consideração sobre o “estado legal” do ser humano na sua relação com Deus. Veremos, ao consideramos este tópico, que o problema da nossa situaçãolegal se inicia quando nossos representantes, caíram e foram condenados.
O Inicio da Pecaminosidade Humana é Um Evento Histórico
Pode soar estranho, afinal de contas o pecado é um conceito tão filosófico e está tão arraigado ao campo das ideias, que pode parecer absurdo dizer que foi um evento histórico.
Evidentemente, novamente devemos dizer, existem aqueles que reprovam a ideia dahistoricidade da queda do homem, pois consideram que o texto de Gênesis 3, assim como os dois primeiros capítulos, devem ser tidos apenas como um relato mitológico.
Contudo, a Escritura trata o evento como um dado histórico. O apóstolo Paulo, por sua vez, faz uma ligação entre a historicidade do pecado de Adão com a historicidade da morte e ressurreição de Jesus Cristo.
Portanto, assim como por...
tracking img