Violencia nos idosos

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 22 (5355 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 14 de outubro de 2010
Ler documento completo
Amostra do texto
VIOLÊNCIA CONTRA IDOSOS

1 – Tipos de violência:

O conceito de violência define-se por “ atitudes e comportamentos abusivos, violadores de direitos fundamentais ou de alienação social”. Mas de que tipo de violência falamos? Os agressores mais frequentes podem exercer essa violência de diversas formas:

• Abusos físicos;
• Maus tratos psicológicos;
• Negligência por abandono;
•Negligência nas doses de medicamentos dadas ao idoso na tentativa que este fique mais calmo e controlável;
• Ausência de prestação de cuidados de saúde (principalmente em idosos institucionalizados)
• Abuso sexual
• Violência material – através da tentativa de extorsão de dinheiro. Este é o tipo de agressão mais frequente por parte dos filhos aos pais já pouco lúcidos.

Podemos então classificar aviolência como:

a) Abuso físico: qualquer forma de agressão física (golpes, queimaduras, fracturas, administração abusiva de fármacos ou tóxicos, entre outros).
b) Violência psicológica: condutas que podem resultar em lesão psicológica, como manipulação, intimidação, ameaça, humilhação, chantagem afectiva, desprezo ou privação do poder de decisão.
c) Negligência: não satisfação das necessidadesbásicas do idoso, nomeadamente: negação de alimentos, cuidados higiénicos, habitabilidade, isolamento e falta de comunicação.
d) Violência emocional ou abandono: negação de afecto, isolamento ou falta de comunicação
e) Abuso Financeiro: impedimento ao uso e controlo do seu dinheiro, exploração financeira e chantagem económica.
f) Violência Sexual: qualquer tipo de actividade sexual não consentida,ou quando se trata de um idoso incapaz de dar o seu consentimento.
g) Estrutural e social: exercida pelos governos e instituições, é entendida como a descriminação na política face aos idosos, a falta de recursos para colmatar as necessidades essenciais, assim como a falta da garantia de rendimentos e alojamento.
h) Falta de respeito e preconceito contra o idoso: traduzidos em atitudes dedesrespeito, violência verbal e emocional.

2- O preocupante crescimento da violência contra a pessoa idosa. Motivos sociais e históricos:

A violência contra idosos pode ser exercida intra – muros, extra – muros ou em ambiente institucional. Este tipo de violência tem sofrido um crescente aumento que torna a situação preocupante. Os mais recentes números conhecidos revelam que o fenómeno triplicounos últimos cinco anos. Os idosos são uma faixa etária muito frágil dentro da sociedade, porém, a sua protecção a nível estatal é quase nula.

A realidade é que muitos idosos sofrem de determinados abusos mas são vítimas silenciosas, que não apresentam queixa por receio.
A sociedade encontra-se cada vez mais envelhecida e a falta de suportes para a população idosa é conducente ao seu abandonopor parte da família, que não possui condições para manter e cuidar do idoso.

Os dados fornecidos pela APAV indicam que a emergência destes novos protagonistas – até há pouco tempo a violência familiar e doméstica tinha, quase exclusivamente, as mulheres como alvo – abre a porta a uma reflexão bem diferente sobre as mutações que nas últimas três décadas se observaram no que diz respeito aoparadigma familiar.

Se anteriormente, a família era encarada como o centro simbólico da perenidade dos afectos, do culto sagrado dos valores éticos e morais ou até da ideia de ordem e autoridade, actualmente estes factores não se enquadram no quadro familiar português.

A figura do avô e da avó eram a chave para a regulação de uma certa ordem psico – afectiva que transformava a família naverdadeira instituição social. O respeito pela ancestralidade era muito grande, estando os avós, quer paternos, quer maternos, às vezes até ambos, integrados no núcleo familiar que ia para além do estrito grupo familiar actual constituído por mãe/pai/filhos.

Nas últimas décadas, a sociedade portuguesa sofreu profundas alterações a nível social, moral, económico e político. A emergência da mulher...
tracking img