Vinhetas

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 12 (2849 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 15 de outubro de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
Treinar os sentidos e o
cérebro
Excerto de "Como rejuvenescer o seu cerebro"
Robert Dehin

Treinar os sentidos e o cérebro

Treinar os sentidos e o
cérebro
É agora a vez de descobrir como é possível apurar os
diferentes sentidos, de modo a aumentar a precisão da
memória e a sua rapidez de espírito.
A acuidade dos sentidos – ou seja, o seu poder de
observação – desempenha, comefeito, um papel
determinante sobre as suas aptidões cerebrais. A
linguagem popular reflecte bem esta realidade. No
século XVII, para designar um indivíduo que olhava
bem pelos seus interesses, dizia-se que ele tinha "um
bom pé, um bom olho". E não se diz, na linguagem
corrente, "ter faro" para os negócios ou ainda "ver
claro" um assunto?

Olho vivo, espírito vivo
Nas tropas americanas,recruta-se mais facilmente os
amadores de jogos de vídeo. A boa percepção visual e a
rapidez de reflexos fazem deles uns recrutas excelentes.
A prática dos jogos vídeo é, sem dúvida, uma das
melhores maneiras de desenvolver a sincronização
olho/braço.

2

Treinar os sentidos e o cérebro

Um estudo recente demonstrou uma vez mais que
existe uma relação estreita entre a rapidez da percepçãovisual e o rendimento intelectual.
Aquando deste estudo, mediu-se a rapidez de
percepção de diferentes estudantes. Submeteram, em
seguida, esses estudantes a testes de avaliação da
capacidade intelectual.
Os resultados obtidos demonstraram então existir
uma relação estreita entre o olho e o cérebro. Os
indivíduos que tinham uma boa percepção visual
demonstraram um melhor coeficienteintelectual nos
testes.

Desenvolva a inteligência do seu filho
fazendo-lhe massagens
Sabia que uma mãe que faz massagens ao seu bebé
regularmente, cuida também do desenvolvimento da sua
inteligência?
É seguramente o que concluiram diversos
investigadores, entre os quais os americanos Klaus e
Kennel, que estudaram o efeito da massagem nos bebés
prematuros e o seu impacto sobre o comportamentoda
mãe.
Nesses estudos, algumas mães massajavam o seu
bebé prematuro com regularidade, enquanto que outras
o não faziam.

3

Treinar os sentidos e o cérebro

Os resultados foram unânimes. As mães que faziam
massagens ao seu pequenino estabeleciam com ele uma
grande cumplicidade. Tornavam-se mais autoconfiantes
e sanam melhor como tratar do seu bebé.
Depois deste comportamentomaternal, as crianças
que tinham sido massajadas apresentaram, quando
atingiam a idade de três anos e meio, um QI de 99. As
que não tinham tido essa oportunidade tinham um QI de
85.
Graças às sensações tácteis que a massagem provoca,
todo o sistema nervoso do bebé é activado. O cérebro
torna-se numa verdadeira colmeia de percepções. Sinais
neurológicos múltiplos partem em todas as direcções.Despertam, estimulam e apuram as funções perceptivas.
Através dessa experiência, o bebé aprende a
aperceber-se do seu corpo. Desenvolve a sensibilidade
do mesmo.
Uma percepção clara do seu próprio corpo constitui,
com efeito, uma etapa fundamental da aprendizagem. É
graças a ela que o cérebro é capaz de comandar e agir de
um modo eficaz através de gestos e de movimentos.

O poder dos sonssobre o cérebro
As investigações do célebre A. Tomatis
estabeleceram uma ligação estreita entre o som e o
desenvolvimento cerebral. A percepção de um som

4

Treinar os sentidos e o cérebro

provoca uma série de vibrações subtis. Estas
repercutem-se em todo o corpo, inclusive no cérebro.
Tais observações levaram os investigadores a
interessarem-se mais de perto pelo que as crianças seapercebiam quando ainda se encontravam no seio
materno. As suas conclusões poderão espantar certas
pessoas mas agradarão a outras. Situa-se aqui o limite
entre a ciência e a ficção.
Comecemos, para já, pelo aperitivo.

Os fetos têm melhor ouvido do que se
pensa
Um dia, uma mãe ouviu a sua filha de dois anos e
que estava a brincar a cantar “breathe in, breathe out,
breathe in, breathe...
tracking img