Vidas secas

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 7 (1515 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 17 de abril de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
Vida Anti-humana

O livro Vidas Secas, de Graciliano Ramos foi publicado em 1938. E nesta década os livros escritos passaram pelo momento do manifesto Regionalista, esse manifesto foi importante, pois de 1925 a 1930 existiu a divulgação do Modernismo em vários estados brasileiros, e o centro regionalista do Nordeste, na qual tinha sede em Recife, lançou o manifesto Regionalista em1926, emque procurava desenvolver o sentimento de unidade do Nordeste, alem de trabalhar a favor dos interesses da região. Com isso a partir da década de 30 o Regionalismo Nordestino resultou em brilhantes obras literárias, dentre elas o famoso Vidas Secas. “O romance, escrito entre 1937 e 1938, enfoca o problema da seca e as condições de vida miseráveis do sertanejo brasileiro”. (PINHO; OLIVEIRA;BENEVIDES. 1998).
O livro abrange vários temas, tais como a seca, fome, miséria, latifúndios, drama, caatinga e também a cidade. Os personagens de Graciliano Ramos são seres oprimidos e moldados pelo meio em que vivem, por isso que surge a angustia, por conta deste meio seco, os personagens se tornam secos em conseqüências desta vida seca que eles levavam.
Esta obra retrata um conjunto deepisódios de uma família de retirantes que se lança no sertão nordestino em busca de melhor condição de vida na cidade grande, porém é castigada pela seca.


“Também as personagens são focalizadas uma por vez, o que mostra o afastamento existente entre elas. Cada uma tem sua vida particular, acentuando-se a solidão em que vivem. Vidas Secas é, portanto, a dramática descriçãode pessoas que não conseguem comunicar-se. Nem os opressores comunicam-se com os oprimidos, nem cada grupo comunica-se entre si. A nota predominante do livro é o desencontro dos seres. Os diálogos são raros e as palavras ou frases que vêm diretamente da boca das personagens são apenas xingatórios, exclamações, ou mesmo grunhidos. A terra é seca, mas, sobretudo o homem é seco” (...). (AutorDesconhecido)


No primeiro capítulo, Graciliano apenas descreve a seca do nordeste, o sofrimento dos retirantes e apresenta os personagens da história.
O segundo capitulo, fala de Fabiano, na qual sofre demais com a seca e com a miséria e vai se degradando e se perdendo dele mesmo em função da seca. “Tem a consciência de que mal sabe falar, embora admire os que sabem se expressar. E chegaà conclusão de que não passa de um bicho” (Autor Desconhecido).
No terceiro capitulo, acontece a prisão de Fabiano, pois como ele não sabe se comunicar, nem se comportar diante de uma sociedade, surge o Soldado Amarelo e prende-o.
No quarto capitulo, Sinhá Vitória percebe a situação da família, que piora cada vez mais, e o seu sonho de ter uma cama de couro fica cada vez maisdistante.
No quinto capitulo, O menino mais novo sente muita admiração pela família, principalmente pelo pai, sonhava em ser adulto e trabalhar, "E precisava crescer ficar tão grande como Fabiano, matar cabras à mão de pilão, trazer uma faca de ponta na cintura. Ia crescer espichar-se numa cama de varas, fumar cigarros de palha, calçar sapatos de couro cru." (Autor desconhecido)
No sextocapitulo, O menino mais velho vivia admirando sua mãe na cozinha, e ela sempre dizia: êta inferno, e o menino ficou curioso em saber o significado desta palavra, então interrogava sua mãe, porém ela não tira suas duvidas, pois não quer lhe contar que o que eles estão vivendo é aquele inferno na qual ela sempre falava.
O sétimo capitulo conta achegada do inverno e da chuva, eles apenasficavam envolta do fogo, sem nenhuma conversa, apenas soltando alguns grunhidos de vez em quando.
No oitavo capitulo, eles vão à festa de natal na cidade, vestem-se com roupas que não eram de seus usos comuns, assim sentindo desconforto e juntamente sensação de ridículo.


“(...) Na hora da missa, Sinhá Vitória tentava adquirir um vínculo psitivo com a situação, tentava...
tracking img