Vida e obra

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 4 (867 palavras )
  • Download(s) : 1
  • Publicado : 29 de abril de 2013
Ler documento completo
Amostra do texto
Bonito-Ba 2010

Identificação

Colégio: estadual Otto Alencar
Componentes: Vitor Henrique.
Disciplina: português
Professora: Áurea
Data de entrega: 14/11/2010
Série: 2ª Ano ensinomédio
Turno: matutino
Turma: A



Trabalho solicitado pela professora Áurea, como Avaliação da 2ª unidade.

Bonito-Ba
2010

Vida e Obra

Gonçalves Dias nasceu em1823 e morreu em 1864.O poeta Antônio Gonçalves Dias, que se orgulhava de ter no sangue as três raças formadoras do povo brasileiro (branca, indígena e negra), nasceu no Maranhão em 10 de agosto de 1823. Em 1840 foi paraPortugal cursar Direito na Faculdade de Coimbra. Ali, entrou em contato com os principais escritores da primeira fase do Romantismo português. Em 1843, inspirado na saudade da pátria, escreveu "Cançãodo Exílio". No ano seguinte graduou-se bacharel em Direito. De volta ao Brasil, iniciou uma fase de intensa produção literária. Em 1849, junto com Araújo Porto Alegre e Joaquim Manuel de Macedo,fundou a revista "Guanabara”. Em 1862 retornou à Europa para cuidar da saúde. Em 1864, durante a viagem de volta ao Brasil, o navio Ville de Boulogne naufragou na costa brasileira. Salvaram-se todos,exceto o poeta que, por estar na cama em estado agonizante, foi esquecido em seu leito.

Se por um lado deve-se a Gonçalves de Magalhães a introdução do Romantismo no Brasil, por outro, deve-sea Gonçalves Dias a sua consolidação. Isso porque o poeta trabalhou com maestria todas as características iniciais da primeira fase do Romantismo brasileiro. “De sua obra, geralmente dividida emlírica, medieval e nacionalista, destacam-se”. "I-juca Pirama", "Os Tibiramas" e "Canção do Tamoio".

Canção do exílio

Minha terra tem palmeiras,
Onde canta o Sabiá;
As aves, que aqui gorjeiam,Não gorjeiam como lá.
Nosso céu tem mais estrelas,
Nossas várzeas têm mais flores,
Nossos bosques têm mais vida,
Nossa vida mais amores.
Em  cismar, sozinho, à noite,
Mais prazer eu...
tracking img