Vacinas para brucelose

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 6 (1439 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 6 de setembro de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
1. VACINAS CONTRA BABESIOSE E ANAPLASMOSE ( TRISTEZA PARASITÁRIA)
O carrapato Boophilus microplus transmite para os bovinos dois protozoários (Babesia bovis e Babesia bigemina) responsáveis pela doença denominada babesiose, e uma rickettsia (Anaplasma marginale) que causa a anaplasmose. Popularmente conhecidas como tristeza parasitária dos bovinos, que tem como sinais clínicos, febre, anemia,hemoglobinúria (urina cor de sangue), icterícia (mucosas amareladas), falta de apetite, prostração e pêlo arrepiado, determinando alta mortalidade em rebanhos sensíveis.
A anaplasmose é uma doença parasitária infecciosa que acomete bovinos, ovinos e caprinos, causada pela bactéria Anaplasma marginale, que parasita os glóbulos vermelhos destas espécies. No entanto, sua ocorrência na forma clínica embovinos possui grande importância econômica por atraso no desenvolvimento e, não raramente, morte dos animais, tanto em rebanhos puros quanto em mestiços europeus (TERUEL, et AL,. 2009).
Os bovinos nascidos em áreas livres são sensíveis à tristeza parasitaria bovina. Nas áreas de instabilidade endêmica, muitos bezerros nascem no período em que não há carrapatos e perdem a imunidade transmitidapelo colostro, tornando-se sensíveis à doença antes que o carrapato retorne. Nas áreas de estabilidade endêmica, os bezerros são infectados pelos agentes da tristeza parasitária bovina durante os primeiros dias de vida quando estão protegidos pelos anticorpos colostrais e desenvolvem resistência própria (Kessler, R. H, et AL., 2000). Trabalhos realizados pelo Centro Nacional de Pesquisa de Gado deCorte, da Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa Gado de Corte), em Mato Grosso do Sul, demonstraram que existe um período crítico (dos 30 aos 120 dias de vida) em que os bezerros desenvolvem a doença, na maioria das vezes na forma crônica ou subclínica.
Diferentemente de outras doenças, os agentes da TPB, em áreas endêmicas, são constantemente inoculados nos bovinos pelocarrapato. Por esse motivo, deve-se reservar um piquete ou invernada, dependendo do número de animais, onde estes serão mantidos. Na chegada, inicia-se, imediatamente, o controle do carrapato, para evitar a transmissão dos agentes virulentos. Esse controle deve obedecer a uma estratégia que compreende o conhecimento da sensibilidade da população de carrapatos aos carrapaticidas disponíveis (isso pode serfeito no laboratório - biocarrapaticidograma) e uma série de banhos periódicos, de acordo com as características do produto escolhido. Após um período de adaptação, em torno de dez dias, os animais serão vacinados. A vacinação deve obedecer aos critérios estabelecidos para cada método e ser efetuada por um médico-veterinário (Kessler, R. H, et AL., 2000).
O método infecção/tratamento denominadopremunição (Sergent et al., 1924) passou a ser utilizado, nos países de clima tropical e subtropical, onde a TPB é endêmica, para viabilizar a importação de reprodutores e matrizes bovinas de países livres da doença. Posteriormente, tornou-se rotina, para a solução de problemas com a doença em áreas de instabilidade endêmica. Segundo foi observado por (Kessler, R. H, et AL., 2000), os bovinosimportados de áreas de instabilidade endêmica e de áreas livres são sensíveis e sofrerão a doença, com alta mortalidade, caso não sejam tomadas as medidas preventivas adequadas. Há alguns anos, o único método preventivo, disponível, era a premunição, que se tratava de uma vacinação com sangue de bovinos adultos, portadores crônicos, contendo os agentes virulentos. Esse método requer um acompanhamentointensivo aos animais inoculados e medicação específica à medida que apresentam sintomas clínicos, fazendo-se uma segunda e terceira inoculação, até que todos os animais resistam à infecção sem apresentar sintomatologia. Além disso, tal procedimento apresenta outros inconvenientes, principalmente a sensibilização para grupos sangüíneos e o risco de inoculação de outras doenças transmissíveis pelo...
tracking img