Uso racional de medicamentos

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 5 (1179 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 26 de outubro de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
Introdução

Automedicação

Os medicamentos modernos ocupam um papel importante nos sistemas sanitários, pois salvam vidas e melhoram a saúde. No entanto, existem milhões de pessoas com doenças comuns, como pneumonia, malária, tuberculose, hipertensão e outras tantas enfermidades, relacionadas aos tratamentos medicamentosos. Como exemplos, temos: falta de acesso a um tratamento adequado ou arecursos para sua aquisição; uso de medicamentos de baixa qualidade, resultando em processos falhos de seleção, abastecimento e controle da qualidade; erros de medicação – tais como dose errada, medicamento errado, posologia errada, duração errada etc.; falta de orientação quanto ao tratamento. A promoção do uso racional de medicamentos é um componente muito importante de uma política nacional demedicamentos.

Uso racional de medicamentos
O uso racional ocorre quando o paciente recebe o medicamento apropriado à sua necessidade clínica, na dose e posologia corretas, por um período de tempo adequado e ao menor custo para si e para a comunidade. Dessa forma, o uso racional de medicamentos inclui:
• Escolha terapêutica adequada (é necessário o uso de terapêutica medicamentosa);
•Indicação apropriada, ou seja, a razão para prescrever está baseada em evidências clínicas;
• Medicamento apropriado, considerando eficácia, segurança, conveniência para o paciente e custo;
• Dose, administração e duração do tratamento apropriado;
• Paciente apropriado, isto é, inexistência de contra-indicação e mínima probabilidade de reações adversas;
• Dispensação correta, incluindo informaçãoapropriada sobre os medicamentos prescritos;
• Adesão ao tratamento pelo paciente;
• Seguimento dos efeitos desejados e de possíveis eventos adversos consequentes do tratamento.

A Automedicação é uma das grandes causas dos problemas relacionados com os medicamentos a nível mundial. Isso diz respeito a todos os efeitos adversos, ou reações adversas medicamentosas, entre outros problemas ecomplicações clínicas que possam vir da toma de medicamentos.
Infelizmente, a automedicação não é só causa do efeito adverso, uma vez que ela por si só também pode levar ao aparecimento, ou agravamento, de doenças. Ou seja, quando um cidadão comum toma por iniciativa própria um determinado medicamento está dando início ao aparecimento ou agravamento de doenças.
Hoje em dia há muitas substâncias(medicamentos, produtos naturais, entre outras substâncias com finalidades terapêuticas) que estão no mercado sem comprovação inequívoca do seu benefício/risco, ou seja, deixam dúvidas quanto aos benefícios que trazem e ao mesmo tempo quanto aos riscos (problemas de saúde) que acarretam.
No Brasil, o problema da automedicação está se tornando tão grave que o Ministério da Saúde estuda a possibilidade derealizar uma campanha nacional sobre o uso racional de medicamentos - visando conscientizar as pessoas para que evitem consumir remédios sem orientação médica e principalmente farmacêutica. Como a automedicação tem sérias implicações, uma indicação malfeita ou o uso incorreto de um medicamento pode não dar o resultado esperado, bem como aumentar a resistência das bactérias aos antibióticos. Alémdisso, a pessoa pode apresentar alergia a determinados ingredientes da fórmula medicamentosa e, em consequência, desenvolver uma intoxicação. Para os adeptos da automedicação, os xaropes, analgésicos, gotas nasais e laxantes encontrados nas prateleiras das farmácias parecem convidativos, sem nenhum perigo, "inofensivos". Porém, está comprovado que a utilização indevida de medicamentos para dor, febreou resfriado pode provocar sérios prejuízos à saúde das pessoas.
Razões pela qual a população, em geral, se automedica:
- Dificuldades de acesso aos prestadores de serviços de saúde (acessibilidades e razões econômicas);
- Hábitos das próprias pessoas quererem solucionar problemas “básicos” de saúde;
- Opiniões de conhecidos que não têm bases técnicas nem científicas para o aconselharem;...
tracking img