Uma teoria sobre brincadeira e fantasia gregory bateson

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 5 (1049 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 22 de fevereiro de 2013
Ler documento completo
Amostra do texto
Uma teoria sobre brincadeira e fantasia
Gregory Bateson



No texto “Uma teoria sobre brincadeira e fantasia”, Gregory Bateson afirma que “na presença de interlocutores (Cada um dos indivíduos que fazem parte de um diálogo) não há como não se comunicar; há um processo interativo, ainda que inconsciente”; trata-se de uma situação que se estabelece quando uma pessoa se vê diante de mensagenssimultâneas de aceitação (amor) e rejeição. O fato de tais mensagens serem simultâneas e contraditórias faz com que, quem as recebe fique confuso. Esse quadro é freqüente no meio familiar, e ocorre em especial entre crianças e pais.

Sua própria tentativa foi de usar esses raciocínios como uma base “epistemológica” (ou seja, base na teoria do conhecimento, onde na filosofia se interessa a investigaçãoda natureza, fontes e validade do conhecimento) para a teoria psiquiátrica, e o levaram a uma serie de generalizações.

1) A comunicação verbal humana pode operar e de fato sempre opera em muitos níveis contrastantes de abstração. Estes se distribuem em duas direções a partir do nível aparentemente simples onde as palavras aparecem em seu sentido próprio.

As linguagens metalingüísticas semanifestam onde o uso é feito pelo código para falar de si, ou seja, palavras que explicam o significado de outra palavra. Verifica-se então, um conjunto mais abstrato que inclui aquelas mensagens implícitas ou explícitas onde o assunto do discurso é a linguagem.
Um exemplo: a concretização sonora de “gato” representa qualquer membro de tal espécie.
Ao outro conjunto de níveis de abstração é chamadometacomunicativo, ou seja, a utilização do código para falar dele mesmo: uma pessoa falando do ato de falar, outra escrevendo sobre o ato de escrever, palavras que explicam o significado de outra palavra.
Exemplo: “isto é uma brincadeira”

Segundo Bateson: o nível metacomunicativa não é necessariamente indicado pela mensagem em si, e o nível metalingüístico é ajustado para permitir a criatividade queé existencial para a ficção escrita e leitura. Gregori Bateson introduz na psicologia e na psiquiatria, a teoria do duplo vinculo, um conceito que caracteriza a situação do interlocutor preso a uma comunicação contraditória.

Uma situação típica de duplo vinculo ocorre quando a mãe afirma simultaneamente para a filha "adoro você” e “estou muito ocupada para lhe dar atenção". O psicótico (aquele queperde a noção da realidade) que interpreta o duplo vinculo não consegue metacomunicar, não consegue, pois, responder a um conjunto de mensagens de natureza contraditória.
Nestas metacomunicações o assunto do discurso é a relação entre os falantes.


2) Se especularemos sobre a evolução da comunicação parece evidente que ocorre um estágio muito importante. Quando o organismo, ou seja, o ser parade responder de maneira automática aos indícios de humor do outro e se torna capaz de reconhecer que os sinais emitidos pelo outro individuo e Por ele mesmo são apenas sinais em que se pode confiar, desconfiar etc..
E estes sinais não estão completos mesmo na espécie humana.

Estamos freqüentemente respondendo automaticamente as manchetes de jornal, como estes estímulos fossem indicadores diretosde eventos em nosso ambiente.

Exemplo: Caso de Santa Maria (boate Kiss que pega fogo, e mata mais de 230 pessoas)

Na espécie humana, diferentemente dos animais irracionais que utilizam um indicador involuntário do próprio corpo.Utilizamos os sinais voluntários. Os desodorantes disfarçam os indícios olfatórios “involuntários” do corpo e em seu lugar a industria oferece ao individuo perfumes quenão são indícios (sinais) involuntários, mas sinais voluntários e reconhecíveis como tal.

Exemplo: propaganda do AXE desodorantes.

3) Referindo-se à hipótese na sua primeira formulação que aconteceu no zoológico onde percebeu que entre os animais que tem pelo menos alguma idéia (consciente ou não) de que os indícios pelos quais metacomunicam são sinais.
Bateson explica que encontrou no...
tracking img