Um novo olhar

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 5 (1228 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 11 de junho de 2011
Ler documento completo
Amostra do texto
[pic]

SUMÁRIO

1 INTRODUÇÃO 4
2 DESENVOLVIMENTO 5
3 CONCLUSÃO 6
4 DADOS DE PESQUISA – IDENTIFICAÇÃO DA REALIDADE DO MUNICÍPIO 7
REFERÊNCIAS 9

INTRODUÇÃO

O cuidado com a criança desde os seus primeiros anos de vida são essenciais para o seu desenvolvimento. Mediante a violência e diversos outros fatores, crianças vão para as ruas com o intuito de uma vida agradável,divertida e prazerosa diferente da que vivem dentro do lar. Percebem que na verdade não é bem o que esperavam, pois acabam se envolvendo com os vícios e a criminalidade.

“A criança […] antes de se preocupar em não fumar, não vagar pelas ruas, não fazer isto ou aquilo, preocupa-se em não trair seu próprio eu […]. E o seu “eu” inclui seus impulsos primitivos, construtivos edestrutivos.” (WINNICOTT, 1987 apud SÁ, 2001 p.18)

Dentro desta problemática será analisada a importância da psicologia para o auxílio aos meninos e meninas que moram nas ruas.

desenvolvimento

Um bebê quando nasce precisa receber atenção, carinho, estímulos, cuidados necessários para o seu desenvolvimento. Familiares e em especial a mãe são os responsáveis emacolher essa criança.

“As boas condições de cuidado nos primeiros anos de vida da criança acabam gerando um sentido de segurança […] A criança nasce com o aparato biológico, no entanto será o cuidador que irá ser o mediador e o facilitador para o seu desenvolvimento”. (WINNICOTT, 1989 apud RAMPAZZO, 2009 p. 44)

Muitas vezes ao invés das principais necessidades seremsupridas, crianças são violentadas, estupradas, espancadas e abandonadas. São obrigadas a trabalhar para ajudar no sustento de sua família vendendo coisas ou até mesmo o próprio corpo. Sendo assim, saem de suas casas, do ambiente familiar buscando a solução para os problemas. Nas ruas acabam se envolvendo com drogas, roubos, entre outras coisas tornando-se na visão da sociedade como delinquentes.“A delinquência é uma busca de solução por intermédio de uma tentativa de retorno à época em que as coisas corriam bem, para voltar a usufruir da posse do objeto primordial, de sua confiabilidade, e reconquistar a segurança e autoconfiança, graças as quais a criança podia manifestar sua destrutividade. (SÁ, 2001 p.14)

“De acordo com o Unicef […], um dosmaiores problemas que essas crianças enfrentam é sua condenação pela maior parte da sociedade, como uma ameaça e uma fonte de comportamento criminoso. Uma vez nas ruas, as crianças tornam-se vulneráveis a todas as formas de exploração e abuso, e sua vida diária provavelmente está bem distante da infância ideal prevista na Convenção sobre os Direitos da Criança.” (VISÃO…, 2010, p.1)Visando o auxílio aos meninos e meninas em situação de rua, estados e municípios através do CONDECA – Conselho Estadual dos Direitos da Criança e do Adolescente – e do CMDCA – Conselho Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente – têm se mobilizado através de projetos que trabalham com atividades que os ajudam a restaurar a autoconfiança e a autoestima. O papel do psicólogo dentro dessesprojetos é essencial, pois é ele que com base teórica poderá ajudar e orientar de forma adequada cada menino e menina dentro de suas necessidades reintegrando-os na sociedade.

CONCLUSÃO

“Em um país que se furta a priorização de implementação de políticas sociais dirigidas aos setores mais desfavorecidos, a questão das “crianças de rua” é transformada em um problema socialem que esses sujeitos são transfigurados em objeto de estereotipia associada à marginalidade e à criminalidade no imaginário do senso comum de uma sociedade.” (NÓBREGA e LUCENA, 2004 p.171)

Segundo o Art. 18 do capítulo II do Estatuto da Criança e do Adolescente, “É dever de todos velar pela dignidade da criança e do adolescente, pondo-os a salvo de qualquer tratamento desumano,...
tracking img