Ttc fisioterapia

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 46 (11432 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 22 de abril de 2013
Ler documento completo
Amostra do texto
ANHANGUERA EDUCACIONAL

FACULDADE ANHANGUERA DE INDAIATUBA
CURSO DE GRADUAÇÃO EM FISIOTERAPIA

ANTONIA APARECIDA DE ALMEIDA GONÇALVES
ELAINE ALVES DE ABREU JOAQUIM

RECURSOS DA FISIOTERAPIA NO TRATAMENTO
DA SÍNDROME DOLOROSA MIOFASCIAL

INDAIATUBA
2010

ANTONIA APARECIDA DE ALMEIDA GONÇALVES
ELAINE ALVES DE ABREU JOAQUIM

RECURSOS DA FISIOTERAPIA NO TRATAMENTO DA SÍNDROMEDOLOROSA MIOFASCIAL

Monografia apresentada como exigência parcial para obtenção do título de graduação em fisioterapia, à banca examinadora da Faculdade Anhanguera Indaiatuba, sob orientação da Profª. MS. Glauce Aparecida Esfefani.




FAI
2010

RECURSOS DA FISIOTERAPIA NO TRATAMENTO DA SÍNDROME DOLOROSA MIOFASCIAL

RESUMO

A Síndrome Dolorosa Miofascial (SDM) é definidapela Associação Internacional de Estudo da Dor como uma síndrome dolorosa regional relacionada a uma das causas mais comuns de dor músculo esquelética. Pode ser primaria ou resultante de anormalidades orgânicas ou funcionais. Tem alta prevalência em mulheres, acometendo as regiões cervicais, trapézio, lombar e glúteo principalmente. É caracterizada pela ocorrência de dor muscular, localizada oureferida, bandas rígidas, perceptíveis à palpação, com áreas hipersensíveis, denominado pontos gatilhos. O diagnóstico é clinico, apresentando a maioria dos casos fatores desencadeantes. O tratamento consiste na desativação dos pontos gatilhos através da utilização de medicamentos, fisioterapia, e o controle dos fatores desencadeantes é fundamental para o sucesso do tratamento da SDM. Este estudotem por objetivo identificar uma modalidade terapêutica mais eficaz no tratamento da SDM.

PALAVRAS-CHAVE

Síndrome dolorosa miofascial, pontos gatilhos, fisioterapia, eletrotermoterapia, terapia manual.

SUMÁRIO

I. INTRODUÇÃO
1.1. Quadros Clínico (Sinais e Sintomas)
1.1.1. Avaliação dos Pontos Gatilhos
1.1.2. Avaliação do Comportamento da Dor em cada regiãoacometida
1.2. Etiologia
1.3. Fisiopatologia
1.4. Epidemiologia
1.5. Recursos terapêuticos no tratamento da síndrome miofascial
1.5.1. Tratamento medicamentoso
1.5.2. Fisioterapia
II. OBJETIVOS
III. MATERIAL E MÉTODO
IV. RESULTADOS
4.1. Fisiologia da dor
4.2 Fáscia
4.3. A eletroterapia como recurso terapêutico
4.4. O uso da terapia manual nasíndrome miofascial
V. DISCUSSÃO
VI. CONSIDERAÇÕES FINAIS
VII. REFERÊNCIAS
VIII. ANEXOS
IX. APÊNDICE

1. INTRODUÇÃO

A Síndrome Dolorosa Miofascial (SDM) é caracterizada por desordem muscular dolorosa, de característica regional, que acomete músculos, tecidos conjuntivos e fáscias, principalmente em região de cervical, cintura escapular, lombar e glúteo(BRIOSCHI et al, 2007; SEÓ et al,2007). É uma das principais queixas de dor músculo-esquletética em centros de dor, em ambulatórios de ortopedia e traumatologia, fisiatria, reumatologia e neurologia. A maior incidência dessa síndrome ocorre em mulheres, entre 31 e 50 anos, coincidindo com o auge da atividade produtiva desses indivíduos (AMORIM e DAHER, 2010; SEÓ et al, 2007, TRAVELL e SIMONS,2005).
Os músculos acometidos por esta síndrome apresentam fibras musculares de bandas rígidas, perceptíveis à palpação, nas quais se identificam áreas hipersensíveis, caracterizados como pontos gatilhos. Estes quando estimulados por dígito pressão são capazes de produzir dor local ou referida, incapacitante ou com limitação de movimento (SEÓ et al,2007).
Segundo estudos realizado por DIXON,(2007), na estimulação destes pontos por vezes, são detectados fenômenos autônomos referidos e distorção da propriocepção que é a alteração da consciência de onde e como o corpo se move. “Fenômenos autônomos referidos” podem consistir em dor, sensibilidade e outros tipos de sensações, assim como processos físicos, tais como espasmo, vasoconstrição, vasodilatação e hipersecreção, que ocorrem à...
tracking img