Trabbalho gestao de friscos

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 32 (7987 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 10 de dezembro de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
24

Adriana Cristina Garcia Trapp • Luiz J. Corrar

AVALIAÇÃO E GERENCIAMENTO DO RISCO OPERACIONAL NO BRASIL: ANÁLISE DE CASO DE UMA INSTITUIÇÃO FINANCEIRA DE GRANDE PORTE*1
ADRIANA CRISTINA GARCIA TRAPP Mestre em Controladoria e Contabilidade pela FEA/USP – SP E-mail: adrianatrapp@uol.com.br LUIZ J. CORRAR Professor Doutor do Depto. de Contabilidade e Atuária da FEA-USP – SP E-mail:ljcorrar@usp.br

RESUMO
A gestão de riscos é um dos principais fatores para a sobrevivência de qualquer empresa. Tradicionalmente, os Bancos divulgam dados acerca das exposições ao risco de crédito e de mercado, a fim de auxiliar a compreensão do seu perfil de risco. Entretanto, também estão expostos a outros tipos de riscos, tais como o risco operacional, o qual pode prejudicar, significativamente, odesempenho futuro, podendo levá-los até à falência. Logo, verifica-se a importância da divulgação dessas informações para a disciplina de mercado. Buscando proteger o sistema financeiro dos resultados negativos advindos dos riscos inerentes às suas atividades, o Comitê da Basiléia publicou o Novo Acordo de Capital, previsto para entrar em vigor no final de 2006, sendo, que nessa data, asinstituições financeiras deverão obedecer a certos padrões mínimos no gerenciamento de seus riscos, entre eles o operacional. Este artigo tem por objetivo analisar a avaliação e o gerenciamento do risco operacional em uma instituição financeira nacional de grande porte, detectando instrumento de medida e análise e o estágio de desenvolvimento quanto ao gerenciamento do risco operacional. Para tanto, utilizou-sea metodologia de Estudo de Caso e as evidências foram obtidas por documentação, registros em arquivos, entrevistas e observação direta. Os resultados sugerem que o Banco pesquisado se encontra em estágio intermediário na administração dos riscos operacionais, contudo, está desenvolvendo técnicas e processos tanto para se adequar às exigências dos órgãos supervisores, quanto para a melhoria deseus resultados. Palavras-chaves: Risco Operacional; Instituição Financeira; Gerenciamento de Riscos; Novo Acordo de Capital da Basiléia.
Recebido em 20.10.04 · Aceito em 17.02.05 · 2ª versão 10.03.05

ABSTRACT
Risk management is a preponderant factor for the survival of any business. Traditionally, banks provide credit and market risk exposure data to support the understanding of their riskprofile. However, they are also exposed to other kinds of risks, such as the operational risk, which can significantly impair future performance and even lead them to bankruptcy. This reveals the importance of disclosing this information with a view to market discipline. In an attempt to protect the financial system from negative results of risks inherent to its activities, the Basel Committeepublished the New Capital Accord, set to go into effect at the end of 2006, when financial institutions will have to obey some minimum standards of risk management, which includes the operational risk. This article aims to analyze operational risk assessment and management in a large financial institution, detecting measuring and analysis instrument and the stage of development regarding operational riskmanagement. Therefore, the Case Study methodology was used and evidence was obtained through documentation, file records, interviews and direct observation. The results suggest that the examined bank has reached an intermediary stage in operational risk administration, although it is developing techniques and processes to adapt to the supervisory bodies’ demands as well as to improve its results.Keywords: Operational Risk; Financial Institution; Risk Management; New Basel Capital Accord.

* Artigo elaborado com base na Dissertação de Mestrado defendida pela autora em 29.06.04 na FEA/USP.
1

A instituição financeira pesquisada autorizou a divulgação das informações constantes neste estudo de caso.

R. Cont. Fin. – USP, São Paulo, n. 37, p. 24 – 36, Jan./Abr. 2005

AVALIAÇÃO E...
tracking img