Trabalho

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 17 (4048 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 8 de setembro de 2011
Ler documento completo
Amostra do texto
Cultura do algodão

O algodoeiro é uma das principais plantas domesticadas pelo homem e uma das mais antigas, tendo registros de seu uso a mais de 4.000 anos, sendo cultivado comercialmente em mais de 65 países, em uma área anual superior a 30 milhões de hectares. Essa cultura representa mundialmente mais de 40% do vestuário da humanidade, no Brasil representa mais de 60% dos insumostêxteis, já nos Estados Unidos da América 65%, de acordo com as informações do Anuário Brasileiro do Algodão (2003).
Atualmente são cultivados no mundo dois tipos diferentes de algodão: o arbóreo e o herbáceo. O algodão arbóreo é aquele que parece uma árvore mediana, de cultivo permanente. Já a espécie herbácea (Gossypium hirsutum) é um arbusto de cultivo anual, uma entre as 50 espécies jáclassificadas e descritas do gênero Gossypium. Das 50 espécies classificadas, 17 são endêmicas da Austrália, seis do Havaí, e uma no nordeste brasileiro. Cerca de 90% das fibras de algodão comercializadas no mundo são provenientes da espécie Gossypium hirsutum. Abaixo segue a taxonomia do algodão herbáceo:

Divisão: Embriophita sifanogamae
                                Subdivisão:Fanerogamae ou espermatophita
                                Filo: Angiospermae
                                Classe: Dicotiledoneae
                                Subclasse: Archichlamidae
                                Ordem: Malvales
                                Família: Malvaceae
                                Tribo: Hibisceae
                                Gênero: Gossypium                                Espécie: Gossypium hirsutum
                                Raça: G. hirsutum latifolium

Comparativo de área, produtividade e produção de algodão em caroço nas safras 2008/2009 e 2009/2010 nas regiões do Brasil.
|Região |Área (mil ha) |Produtividade (kg/ha) |Produção |
|| | |(mil t) |
| |

Fenologia

A fenologia do algodoeiro subdivide-se em duas fases: vegetativa e a reprodutiva. A fase vegetativa inicia-se com a emergência daplântula e termina com a formação do primeiro ramo frutífero. Esta fase é identificada pela letra “V”. A fase reprodutiva inicia-se com o surgimento do primeiro botão floral e termina quando as fibras no capulho atingem o ponto de maturação para colheita. Esta fase é identificada pela letra “R”. Abaixo estarão descritas as fases fenológicas do algodoeiro.
 
VE – Emergência: Saída da alça dohipocótilo da plântula (gancho), elevando os cotilédones acima do solo.
VC – Afastamento dos cotilédones: Exposição da gema apical vegetativa à radiação solar. Primeira folha enrolada entre os cotilédones.
V1 – Primeiro nó vegetativo: Primeira folha cordiforme com 30% a 50% de expansão e segunda folha também em forma de coração aberta. Folha aberta significa que os respectivos bordos não setocam.
V2 – Segundo nó vegetativo: Segunda folha cordiforme com 30% a 50% de expansão e primeira folha lobada (com lóbulos) aberta.
V3 – Terceiro nó vegetativo: Primeira folha lobada com 30% a 50% de expansão e segunda aberta. Devido as hábito de crescimento indeterminado, o algodoeiro tende a vegetar indefinidamente, emitindo sucessivos nós vegetativos com folhas lobadas. Os cultivares anuais(algodoeiro herbáceo) associados ao ambiente e ao manejo completam o ciclo natural com 20 a 25 folhas.
VR – Primeiro ramo frutífero: A partir do V5 ou V6 surge o primeiro ramo frutífero (simpodial) com botão floral e folha correspondente fechados. Desta fase em diante, o algodoeiro acelera a desenvolvimento vegetativo emitindo novos ramos frutíferos (RF) nos nós vegetativos subseqüentes.
R1 –...
tracking img