trabalho hormonios

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 17 (4141 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 6 de agosto de 2015
Ler documento completo
Amostra do texto
1. INTRODUÇÃO

Os hormônios reguladores do crescimento vegetal buscam aperfeiçoar e potencializar o desenvolvimento inicial da cultura. Existem diversos fitormônios sintéticos reguladores de crescimento disponíveis no mercado, no qual cada grupo tem efeito diferenciado no estímulo do crescimento e desenvolvimento vegetal, existem também compostos de fitormônios, que se caracterizam por ser umacombinação de diferentes reguladores vegetais (PELISSAGRI 2012)
Na dosagem correta, os hormônios geram equilíbrio hormonal na planta, trazendo resultados positivos à cultura. Com o uso destes hormônios reguladores de crescimento espera-se que a planta tenha desenvolvimento mais rápido e maior eficácia no uso de suas raízes (TEIXEIRA; ANDRADE, 2001).
Em forragens, várias pesquisas sugerem o uso desubstâncias reguladoras de crescimento vegetal no controle da dormência. Um dos hormônios mais utilizado em espécies forrageiras é a giberelina (GA), pois não trará qualquer tipo de prejuízos à fisiologia da semente e ao meio ambiente, pois se trata de um hormônio vegetal produzido em tecidos jovens do sistema caulinar e sementes em desenvolvimento (JENILSON et AL, 2014).
De acordo com EIRA(2012), o uso do hormônio pode ser uma alternativa viável para aumentar o percentual de germinação e acelerar o processo germinativo das sementes de forragens. Entretanto, é necessário quantificar a dosagem mais eficaz a ser aplicada.
Os hormônios são também utilizados de outra forma em forragens, auxiliando no controle de invasoras, como os Herbicidas Hormonais que são importantes instrumentos demanejo na agricultura e têm sido utilizados amplamente no controle de invasoras em pastagens com diversas características biológicas e químicas tais como o espectro de plantas daninhas controladas (MILLER, 1990).








2. REVISÃO DE LITERATURA

2.1. IMPORTANCIA DAS PASTAGENS PARA O BRASIL
A pecuária brasileira tem passado por uma fase de transição nos últimos anos que tem afetado diretamente ospecuaristas, forçando-os a um planejamento em busca de uma utilização de suas áreas de forma mais intensa, buscando melhores escalas de produção. Desta forma o pecuarista tem enfrentado os desafios, como fatores climáticos, aspectos nutricionais do solo, controle de pragas, doenças e de plantas daninhas (PAULA, 2013).
O objetivo do manejo das pastagens é assegurar a longevidade e a produtividade daplanta forrageira além de fornecer alimento em quantidade e qualidade para suprir as exigências nutricionais dos animais, garantindo a maior produtividade de leite e carne (PAULA, 2013).

2.2. HORMONIOS VEGETAIS
Os vegetais produzem moléculas sinalizadoras, os hormônios, responsáveis por efeitos marcantes no desenvolvimento em concentrações bastante pequenas. Até pouco tempo acreditava-se que odesenvolvimento vegetal era regulado por cinco tipos de hormônios (auxinas, giberelinas, citocininas, etileno e ácido abscísico) (TAIZ e ZEIGER, 2004).
Estudos realizados durante o último século têm mostrado que o desenvolvimento da planta é regulado por cinco principais classes de hormônios: auxinas, giberelinas, citocininas, etileno e ácido abscísico (Figura 1) (KENDE & ZEEVAART, 1997)Moléculas receptoras específicas correspondentes para cada um dos hormônios de planta, estão presentes nas células alvo (onde o hormônio vai atuar) e a ligação hormônio-receptor parece desencadear as respostas. Dentre estas classes de hormônios, algumas promovem enquanto outras inibem vários aspectos do desenvolvimento da planta, podendo as mesmas atuar sozinhas ou em conjunto (balanço hormonal) (KENDE &ZEEVAART, 1997)





O grupo hormonal das auxinas foi o primeiro a ser descoberto. É sintetizado em ápices de caule, ramos e raízes e transportado para outras regiões da planta, sendo caracterizado principalmente, pela capacidade de estimular o alongamento celular, mas também responsável pela formação inicial das raízes, diferenciação vascular, tropismo, desenvolvimento de gemas axilares, flores...
tracking img