Trabalho de literatura

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 7 (1570 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 8 de novembro de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
1. INTRODUÇÃO

Este trabalho se destina ao conhecimento do distúrbio de deficiência física, conhecida como paralisia cerebral ou comumente propalada como PC, a qual foi descrita por William Little em 1843, onde busca desvendar todos os seus momentos desde o gênese, fazendo o percurso pelos tipos, causas, prevenção, diagnóstico, desordem associadas, tratamentos e atendimento no SARAH, onde oprincipal objetivo conjunto serão descortinar todos os possíveis prognósticos e diagnósticos que nortearam esta doença com o intuito de assim se fortalecer de conhecimentos e imprescindíveis ao contato com o aluno (paciente), como forma, de munir-se de informações precisas de suma importância para o processo de ensino-aprendizagem, que só fluirá com sucesso quando ambas as partes estiverem emperfeita harmonia.
Pois a educação não é um processo solitário ele precisa fundamentalmente de interação, amor e solidariedade.

2. CONCEITO
É um estado de saúde comprometedor que implicam na decorrência em prejuízos ao Sistema Nervoso Central, seja qual for o nível mental da criança lesada. Onde muitas vezes a criança não possui controle completo dos músculos do seu corpo que consequentementeapresentará dificuldades motoras e incoordenação, podendo afetar sobre maneira o seu desenvolvimento e até mesmo a sua fonação (é o trabalho muscular realizado para emitir sons inteligíveis que pode ser apreciado pelo ouvido).

3. CAUSAS
As causas da paralisia cerebral são multifatoriais, pois qualquer agressão ao sistema nervoso que ocorrer em idade precoce pode levar a uma irreversível e nãoprogressiva lesão, onde daremos ênfase a divisão de vários fatores em três grupos:

3.1. Pré-natais (durante a gravidez)
* Toxemia gravídica (irrigação deficiente da placenta e uma alteração dos tecidos deste órgão);
* Má formação do Sistema Nervoso Central;
* Distúrbios metabólicos graves (ex. Diabetes);
* Infecções;
* Anemias graves;
* Hipertensão arterial

3.2.Perinatais (durante ou logo após o parto)

* Traumatismos no parto;
* Sofrimento fetal;
* Distúrbios circulatórios cerebrais;
* Nascimento prematuro;
* Recém nascidos de baixo peso

3.3. Pós-natais

* Asfixia
* Traumatismos cranianos
* Infecções do Sistema Nervoso (ex. Meningites)

4. TIPOLOGIAS DE PARALISIA CEREBRAL

De acordo onde ocorreu a lesão pode-seclassificar a Paralisia Cerebral em quatro categorias diferentes:

* Espádica: ela é responsável pelo inicio dos movimentos voluntários, onde o tônus muscular é aumentado, os músculos são tensos e os reflexos tendinosos são exagerados;

* Atáxica: está associado a lesões cerebelares nos quais as crianças apresentam incoordenação, desequilíbrio corpóreo que implicam a movimentaçãovoluntária e marcha e diminuição da tonicidade muscular;

* Atetóide: presença de movimentos anormais distributivos difusos, nos quais os mesmos estão fora de seu controle e os movimentos voluntários estão prejudicados causando a incapacidade para andar, falar tornando-se dependentes na alimentação, locomoção e higiene;

* Hipotonicidade: é o tipo mais raro detectado em uma criança puramentehipotônica. Tendo como características a hipoatividade, a falta de controle postural e a dificuldade de vencer a gravidade.

5. DIAGNÓSTICO
A história clinica deve ser completa e o exame neurológico deve incluir a pesquisa dos reflexos primitivos (próprios do recém-nascido), porque a persistência de certos reflexos além dos seis meses de idade pode indicar presença de lesãocerebral. Reflexos são movimentos automáticos que o corpo faz em resposta a um estimulo especifico. O reflexo mais conhecido é o reflexo de moro que pode ser assim descrito: Quando a criança é colocada deitada de costas em uma mesa sobre a palma da mão de quem a examina, a retirada brusca da mão causa um movimento súbito da região cervical, o qual inicia a resposta que consiste inicialmente em abdução...
tracking img