Trabalho contabilidade social e ambiental

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 6 (1333 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 28 de março de 2013
Ler documento completo
Amostra do texto
UNIÃO METROPOLITANA DE EDUCAÇÃO E CULTURA
CURSO DE CIÊNCIAS CONTÁBEIS



PROJETO VIVER FELIZ PARA CRIANÇAS NEGRAS

ITABUNA
2012


PROJETO VIVER FELIZ PARA CRIANÇAS NEGRAS

Trabalho apresentado como requisito parcial para obtenção de aprovação na disciplina Contabilidade Social e Ambiental, no Curso de Ciências contábeis, na UNIME – União Metropolitana de educação e cultura.
Itabuna- Bahia.
Prof. Leidiane

ITABUNA
2012
PROJETO VIVER FELIZ PARA CRIANÇAS NEGRAS

O Projeto Viver Feliz para Crianças Negras tem como objetivo geral fomentar a identidade cultural e a autoestima em crianças negras, habitantes de bairros carentes da cidade de Itabuna no estado da Bahia. Foi preparado a partir de relatório de visita feito em 03 desses bairros. Para que se possa sistematizar aexposição, será inicialmente apontada a origem e evolução do projeto, bem como os objetivos gerais e específicos, fontes de recursos financeiros e a forma de gerenciamento.

Introdução
No Brasil temos as leis anti-racismo e de preservação da cultura negra, mas encontrar materiais que divulguem a beleza do afrodescendente ainda pode ser difícil. É de conhecimento público que os cabelos crespos,a pele escura e o nariz achatado não são tão bem vistos quanto a pele clara, o rosto fino e os fios lisos. Mas isso pode ser um problema. Principalmente para as crianças, que precisa de uma referência para servir de exemplo a ser seguido, e assim moldar o próprio caráter. Como as crianças negras pouco se veem em papéis de alto status na mídia, essa tarefa de ver a conquista representada empessoas com os seus fenotípicos se torna mais complicada. 
O modelo de relações raciais brasileiro é pautado no mito da democracia racial, que fala que não existem conflitos com base na raça ou cor de pele no Brasil. Deste modo, os conflitos raciais são tratados como questões sociais, como distribuição de renda ou escolaridade. Por exemplo, fala-se muito que o preconceito é contra o pobre e não contraos negros. Mas quem é a maioria dos pobres no Brasil? Será que um negro vai deixar de ser "suspeito" em lojas de departamento só porque ele é rico? O mito da democracia fala que não há racismo no Brasil porque todo mundo é mestiço. Mas aqui o povo discrimina com base no grau de melanina. Quanto mais preto, mais discriminado. 

Objetivo específico:
Promover uma reflexão sobre como as crianças ea juventude negra constroem a sua identidade dentro e fora do ambiente escolar pela percepção do corpo e do cabelo negro, para além dos padrões estéticos, isto é, como uma característica da identidade negra vinculada a um processo de desconstrução de estereótipos.
Prática social inicial
* Corpo como representação simbólica;
* Relação histórica com o corpo negro;
* Significados esentidos atribuídos ao corpo negro e cabelo crespo;
* Relação de preconceito, racismo e discriminação disseminados nos espaços sociais, principalmente no ambiente escolar e suas marcas na trajetória de vida dos (as) estudantes;
* Outros espaços de ressignificação do ser negro.
Objetivos gerais e específicos, e metas:

Por razões histórico sociais, os negros têm sido discriminados e, emconsequência, deixam de ter igualdade de oportunidades em relação ao restante da população e, muitas vezes, sentem-se inferiorizados e negam sua identidade cultural.
Neste contexto, foi concebido e está sendo executado o Projeto Autoestima das Crianças Negras, cujo objetivo geral é o de fomentar a identidade cultural e a autoestima das crianças negras. Os objetivos específicos são os de:
a) treinaradolescentes em atividades de “criança para criança”, que sirvam para reforçar fatores de resiliência em crianças negras pequenas;
b) contribuir para que famílias negras e líderes comunitários reencontrem suas raízes culturais;
c) formular uma proposta mais ampla, a ser considerada pela principal parceira, a sociedade local e o estado. A meta é atender 300 crianças e adolescentes negros que...
tracking img