Trabalho cientifico na net

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 35 (8547 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 5 de março de 2013
Ler documento completo
Amostra do texto
REVISTA BRASILEIRA DE TOXICOLOGIA BRAZILIAN JOURNAL OF TOXICOLOGY

©SOCIEDADE BRASILEIRA DE TOXICOLOGIA

Revista Brasileira de Toxicologia 21, n.2 (2008) 49-59

Fitoterápicos e potenciais interações medicamentosas na terapia do câncer
Heidge Fukumasu1,2,3*, Andreia Oliveira Latorre1, Natalia Bracci3, Silvana Lima Górniak1, Maria Lucia Zaidan Dagli1
1

Laboratório de OncologiaExperimental e Comparada, Departamento de Patologia, Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia, Universidade de São Paulo, São Paulo, SP, Brasil. 2Departamento de Ciências Básicas, Faculdade de Zootecnia e Engenharia de Alimentos, Universidade de São Paulo, Pirassununga, SP, Brasil. 3RBR Regulamentação e Registro, São Paulo, SP, Brasil

ABSTRACT

Possible herb-drug interactions in cancer treatmentCancer treatment has been considered one of the most challenging problems of modern medicine. From the moment that the primary tumor metastasizes through the body, the prognoses turns to poor and the chemotherapy is considered the main choice of treatment in this stage. One positive point of chemotherapy is the access to the majority of metastasis. Yet, it presents several disadvantages frequentlyrelated to adverse effects, since a great number of chemotherapeutic drugs present a low therapeutic dosage, generally close to the toxic dose. On the other hand, several natural products have emerged to treat cancer, increasing their consumption in the western world. Although some plants have demonstrated antitumoral effects in preclinical models, one key problem is when these plants are consumedtogether with the prescribed conventional chemotherapy, possibly leading to herb-drug interactions. Our goal here is to alert that arbitrary or even prescribed consumption of these herb-based substances along with conventional chemotherapeutic drugs might generate herb-drug interactions, increasing the side-effects, toxicity or even decreasing the antineoplastic effect. We will discuss importanttopics, as the role of the xenobiotic receptors. At last, we review the published data concerning the most consumed medicinal plants used in Brazil and their potential for herb-drug interactions. Keywords: phytotherapy, medicinal plants, herb-drug interactions, cancer chemotherapy, constitutive androstane receptor, pregnane-X receptor

INTRODUÇÃO Atualmente, o tratamento dos cânceres, em suagrande maioria, é considerado como um dos problemas mais desafiadores da medicina (1). A partir do momento que a neoplasia primária metastatiza pelo corpo do hospedeiro o prognóstico se torna ruim, sendo a quimioterapia antineoplásica a principal forma de tratamento neste estágio. Uma vantagem deste tratamento é o de atingir igualmente as metástases disseminadas pelo corpo. Entretanto, hádesvantagens importantes a serem consideradas principalmente aquelas relacionadas aos seus efeitos colaterais, pois em sua grande maioria estes medicamentos apresentam baixo índice

Autor correspondente. Endereço para correspondência: Departamento de Ciências Básicas, FZEA – USP. Av. Duque de Caxias Norte, 225. CEP: 13635-900, Pirassununga – SP – Brasil. Tel.: (+55 11) 76611444 / Fax: (+55 19) 3565-4117.E-mail: fukumasu@usp.br
©Sociedade Brasileira de Toxicologia direitos reservados

terapêutico, ou seja, dose terapêutica muito próxima a dose tóxica. Desta maneira, a pesquisa, tanto básica como aplicada, é fundamental e deve ser estimulada, para que medicamentos antineoplásicos mais eficazes e seguros sejam descobertos. Dentre os candidatos a medicamentos antineoplásicos, estão os que podem serutilizados tanto para o tratamento como para a prevenção do câncer. Nesta classe incluem-se os fitoterápicos, que são medicamentos obtidos a partir de plantas, empregando-se exclusivamente derivados de substâncias vegetais, os suplementos dietéticos herbáceos e as plantas medicinais, íntegras ou suas partes, sendo que estas não são objeto de registro pela ANVISA (RDC nº 48/04) (2). Algumas...
tracking img