Trabalho 2 semestre

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 13 (3059 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 3 de novembro de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
[pic]























































































SUMÁRIO

1 INTRODUÇÃO .3

2 DESENVOLVIMENTO .4

2.1 CHARGE DO PREFEITO .4

2.2 CHARGE SOBRE NEPOTISMO .5

2.3 CHARGE SOBRE AUXÍLIO-MORADIA E ASILO-MORADIA .6

2.4 CONCLUSÃO GERAL SOBRE AS CHARGES 7

3RESENHA-CRÍTICA .8

3.1 CONCLUSÃO DA RESENHA-CRÍTICA 11

REFERÊNCIAS 12

1 INTRODUÇÃO


O presente trabalho foi dividido em duas partes. A primeira teve por objetivo fazer uma análise de três charges considerando o conteúdo das mesmas com citações que pudessem dar maior credibilidade aos entendimentos propostos na análise.
Na segunda parte do trabalho fez-se umaresenha-crítica com fundamento no artigo escrito por Bernadete de Lourdes Figueirêdo de Almeida, intitulado “A produção do conhecimento sobre pobreza e temas afins no Brasil: uma análise teórica”.
Por fim foram apresentadas duas conclusões, uma se referindo à análise das charges e outra se referindo à resenha-crítica.2 DESENVOLVIMENTO

2.1 CHARGE DO PREFEITO


[pic]

A análise dessa charge denota o quanto os funcionários públicos, muitas vezes, estão despreparados para atuarem em algumas funções, ou seja, são verdadeiros profissionais que não têm a mínima noção de como agir diante de certos casos, como é o exemplo da charge, na qual o prefeito expõe a intenção de destruirtodas as esquinas da cidade, o que, além de inviável e impensável, não traz nenhuma solução para o problema.
O que também se pode perceber é que o prefeito não coloca em prática planos eficazes que poderiam mudar a realidade dessas crianças que vivem nas esquinas, como providenciar escolas para elas, inseri-las em instituições de apoio, ou qualquer outra providência que venha a combater essa infelizrealidade.
Nesse sentido de despreparo dos servidores públicos Torres (2004), explica que a situação no nível municipal é bem distinta. Um número gingantesco de servidores constituem, em sua grande maioria, recursos humanos desmotivados, mal remunerados, sem treinamento ou profissionalização, sem planos de carreiras, muitas vezes com salários atrasados.
Essa quantidade de servidores públicosdespreparados podem ser retratados, mais precisamente, por meio dos seguintes indicativos numéricos: 3.629.948 da administração direta e 221.930 da administração indireta, totalizando 3.851.878 servidores públicos municipais em todo o Brasil, conforme pesquisas do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) (TORRES, 2004).
É evidente que essa grande massa de servidores despreparadosnão está à altura de prestar serviços complexos, de qualidade e vitais para a população nas áreas da saúde, educação, etc., desprotegendo o cidadão carente que tanto depende dos serviços públicos.

FONTE: TORRES, M. D. F. Estado, democracia e administração pública no Brasil. Rio de Janeiro: FGV, 2004. 224 p.
2.2 CHARGE SOBRE NEPOTISMO

[pic]
A análise dessa charge denota que no Brasil asituação está tão precária que até na pobreza está havendo nepotismo.
Assim como há nepotismo no governo brasileiro, está havendo também nepotismo nas famílias brasileiras, mesmo que a função exercida seja em uma condição sub-humana, na qual o pai coloca os filhos e a esposa para o ajudarem na coleta de lixo.
A charge demonstra como está ficando difícil a vida dos brasileiros, que acabam sendoobrigados a trabalharem em atividades degradantes, e o pior, por seus filhos não terem melhores opções de trabalho, acabam seguindo seus pais nestas funções.
Outro fato que chama a atenção é que embora o nepotismo seja uma prática proibida, o que de fato acontece, é que ele, de uma forma ou outra, acaba acontecendo, como, por exemplo, por meio do nepotismo cruzado, ou seja, você nomeia o meu e eu...
tracking img