Toxicidade do mercurio

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 9 (2025 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 11 de outubro de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
Sobre o Mercúrio:

• Único metal pesado em estado líquido nas CNTP;

• Presente no meio ambiente sob a forma de compostos orgânicos e inorgânicos;

• Responsável por vários casos de intoxicação humana e animal;

• Largamente empregado nos garimpos de ouro da Amazônia;

• O mercúrio é largamente usado nos diversos ramos de atividade humana;



O metal que melhorpossui representatividade em espécie química que pode produzir efeitos no homem é o mercúrio. É o único que à temperatura de 0°C se apresenta na forma líquida. Existe na forma Hg° (forma metálica ou como vapor, cuja maior fonte é a atmosfera), no estado mercúrico (Hg2+) e mercuroso (Hg+), produzindo sais de mercúrio inorgânicos e orgânicos. Os vapores são muito mais perigosos que sua forma líquidae a forma orgânica do mercúrio mais importante para a exposição humana é o metilmercúrio (CH3Hg+).

Cada estado de oxidação e cada espécie orgânica têm característica toxicocinética e efeitos próprios sobre a saúde.

O mercúrio metálico líquido, que pode ser resultante da quebra de um termômetro, é absorvido lentamente pelo trato gastrointestinal (inferior a 0,01%) numa proporção relacionadacom a vaporização do mercúrio elementar e é geralmente considerado sem consequências toxicológicas. Assim, é quase totalmente eliminado pelas fezes. Entretanto, na superfície do epitélio intestinal pode formar o sulfeto, ocorrendo, então, a absorção.

Os rins é aonde contêm a maior concentração de mercúrio seguido por exposição de sais de mercúrio e vapor de mercúrio. Contudo a produção demetalotioneína, induzida pela presença do metal nos rins, resulta num importante papel na desintoxicação após a formação do complexo metalotioneína-Hg2+.



Fontes do Mercúrio:

Fontes naturais: desgaseificação da crosta terrestre e erupções vulcânicas, queima de combustíveis fósseis;

Fontes Antropogênicas: mineração (amalgamação do ouro), indústrias cerâmicas, farmacêuticas, instrumentos demedição, elétricos, baterias, soda caústica, produção de cosméticos, manufatura de produtos texteis, etc.









Exposições:

Exposição aguda
• Tentativas de homicídio ou suicídio;
• Acidentes com aparelhos de precisão.

Exposição crônica
Ocupacional: garimpagem, fábrica de lâmpadas, odontologia etc.
Ambiental: desgaseificação da crosta terrestre, ar e água contendo elevadosteores do metal.
Alimentos: peixes contendo teores elevados do metal.
Medicamentos: medicamentos tópicos e amálgama dentário.

Absorção por vias respiratórias:

Os vapores de mercúrio são prontamente absorvidos pelos pulmões, dissolvidos na corrente sanguínea e difundindo-se por todos os tecidos do corpo devido à sua alta lipossolubilidade. Atravessa, também, a barreira hemato-encefálica,sendo armazenada na sua forma oxidada (Hg2+).

Absorção por vias gastrointestinais:

A absorção gastrointestinal dos compostos de mercúrio oriundos dos alimentos é cerca de 15%, enquanto a absorção do metilmercúrio é cerca de 90 a 95%. O mercúrio no alimento é muito tóxico, principalmente quando comparado com o mercúrio em amálgamas.



Toxicocinética

Absorção

T.G.I.Hg+2 -7-15%

Hg0- 95%

CUTÂNEA: Hg0 - 15%

CH3Hg+ 50%

Distribuição
• Amplamente distribuídos pelo organismo humano;
• Secretado pelo leite materno ( 5% dos teores maternos);
• Rins possuem elevados teores ( exposição a Hg0 e Hg+2);
• S.N.C. possui elevados teores de organomercuriais ( córtex);
Passagem pela placenta: Uptake de organomercuriais é 10 a 40 vezes superior aos mercuriais.Biotransformação e excreção:

Biotransformação
• Oxidação do Hg0 a Hg+2 pelas catalases;
• Clivagem da ligação mercúrio - carbono dos organomercuriais.

Excreção
• Hg0 Pequena fração inalterada no ar exalado
• Urina: Hg+2 Urina ( principal)
• Fezes: CH3Hg+ Fezes (90%)
• Urina: quando ionizado
• t ½ : metilmercúrio : média de 70 dias
• mercúrio inorgânico: 35- 90 dias...
tracking img