TIDIR

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 20 (4872 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 14 de junho de 2015
Ler documento completo
Amostra do texto
1 INTRODUÇÃO

Segundo o site da Associação Brasileira de Déficit de Aten­ção (ABDA), o Transtorno de Déficit de Atenção/ Hiperatividade, o TDAH, é definido como um transtorno neu­robiológico de causas genéticas em muito dos casos que aparece na infância e frequentemente acompanha o indivíduo por toda a sua vida. Ele se caracteriza por sintomas de desatenção, inquietude e impulsividade. Ele échamado às vezes de DDA (Distúrbio do Déficit de Atenção). Em inglês, também é chamado de ADD, ADHD ou de AD/HD.
O transtorno do Déficit de Atenção/Hiperatividade foi reconhecido durante as décadas de 80 e 90, como um dos problemas mais graves e importantes da saúde pública. Tratava se de um tipo de disfunção neurobiológica que afetava o desenvolvimento das funções executivas cerebrais, da capacidadede autocontrole, de planejamento e de execução de ações orientadas por objetivos futuros, seus fatores biológicos foram descobertos e alguns deles se tornaram passíveis de visualização, observação, universalização e comunicação científica. Nessa época esse transtorno era visto como algo “diabólico”, diante disso, crianças não bem vistas, eram tratadas como deficientes mentais. (CALIMAN; 2008, p.560).
Atualmente, o Transtorno de Déficit de Atenção/Hiperatividade (TDAH) constitui uma complexa desordem comportamental que leva a criança a graus variáveis de comprometimento na vida social, emocional, escolar e familiar. Esse transtorno caracteriza-se por distúrbios motores, perceptivos, cognitivos e comportamentais, expressando dificuldades globais do desenvolvimento infantil. (ANTONY;RIBEIRO; 2004 p. 127).
Barkley (2002) ressalta que a vida de uma criança com TDAH é repleta de fracassos e dificuldades, quando sugere que 30% a 50% estão sujeitas a repetir o ano escolar, cerca de
35% não chega a completar o ensino médio, em metade dessas crianças percebe-se que seus relacionamentos sociais ficam seriamente comprometidos, 60% dessas crianças apresentam comportamentosdesafiadores que levam a mal entendidos e ressentimentos por parte de seus colegas, apresentam frequentes desentendimentos e punições, um significativo potencial para delinquência e abuso de drogas, além de uma constante sensação de fracasso. Desta forma, deve-se considerar que crianças e adolescentes que apresentam este transtorno, em geral, demonstram ter adquirido baixa auto-estima em suas vidas (ROHDE &COLS, 2000).
Tem-se constatado que o TDAH causa impacto na sociedade, visto seu alto custo financeiro, o estresse nas famílias, o prejuízo nas atividades acadêmicas e ocupacionais de crianças e adolescentes acometidos deste transtorno (ROHDE & COLS., 2000).
Para Barkley (2002), o custo para a sociedade está relacionado não somente à falta de produtividade e desemprego, mas também à reeducação.Levando em consideração o comportamento anti-social, este autor observa que mais de 30% de portadores de TDAH vem se envolvendo emfurtos, mais de 40% adotam o tabaco e a bebida precocemente e mais de 25% vem sendo expulso da escola como consequência de conduta inadequada.
Comportamentos associados ao TDAH podem persistir até a adolescência e a idade adulta, com custos nas áreas sociais e escolares,ocasionando prejuízos à qualidade de vida (DOMINGOS & RISSO, 2000).
Aqueles que ainda hoje investem na idéia de que o TDAH é uma doença invisível do cérebro estão buscando uma explicação simples para um distúrbio que é complexo e multidimensional. A nossa obsessão nacional pela genética como fator para explicar as disfunções sociais e psicológicas encontrou seus limites com o TDAH. (DEBROITNERD eHARTH APUD ANTONY; RIBEIRO, 2005, p.188)
Este estudo pretende investigar como o psicólogo vai atuar junto a crianças que foram diagnosticadas com o transtorno de déficit de atenção e hiperatividade. E de acordo com este questionamento temos como objetivo geral, analisar o papel do psicólogo junto a crianças com TDAH e tem como objetivos específicos: a) identificar os principais sintomas e causas...