Text

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 27 (6678 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 29 de novembro de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
DISCIPLINA PARASITOLOGIA PROFESSOR: SOCRATES GOLZIO

TRABALHO DE LEISHMANIOSECICLO DE VIDA / TIPOS / TRANSMISSÃO / PREVALENCIA / PROGRESSÃO E SINTOMAS / PREVENÇÃO, DIAGNÓSTICO E TRATAMENTO


ALUNO Darliana Sandro



João PessoaNovembro de 2012

TRABALHO DE LEISHMANIOSE CICLO DE VIDA / TIPOS / TRANSMISSÃO / PREVALENCIA / PROGRESSÃO E SINTOMAS / PREVENÇÃO, DIAGNÓSTICO E TRATAMENTO

Trabalho Apresentado À Disciplina Parasitologia, Do Profª: Socrates Golzio.

ALUNODarliana Sandro

João Pessoa Novembro de 2012

Sumário
INTRODUÇÃO 1
RESUMO 2
HISTÓRICO 3
PROFILAXIA 5
TIPOS 5
Leishmaniose cutânea 10Leishmaniose mucocutânea 10
CLASSIFICAÇÃO E AS PRINCIPAIS ESPÉCIES 11
Transmissão 12
PATOGENIA 14
PATOLOGIA 15
EPIDEMIOLOGIA 15
MORFOLOGÍA 17
CICLO DA LEISHMANIOSE 17
PREVENÇÃO, DIAGNÓSTICO E TRATAMENTO 18
Tratamento 19
Vacina 19
BIBLIOGRAFIA 19INTRODUÇÃO
A leishmaniose é uma doença crônica, de manifestação cutânea ou visceral pode-se falar de leishmanioses, no plural, porprotozoários flagelados do gênero Leishmania, da família dos Trypanosomatidae. O calazar (leishmaniose visceral) e a úlcera de Bauru (leishmaniose tegumentar american) são formas da doença.
É uma zoonose comum ao cão e ao homem. É transmitida ao homem pela picadade mosquitos flebotomíneos, que compreendem o gênero Lutzomyia (chamados de "mosquito palha" ou birigui) e Phlebotomus.
No Brasil existem atualmente 6 espécies de Leishmania responsáveis pela doença humana, e mais de 200 espécies de flebotomíneos implicados em sua transmissão. Trata-se de uma doença que acompanha o homem desde tempos remotos e que tem apresentado, nos últimos 20 anos, umaumento do número de casos e ampliação de sua ocorrência geográfica, sendo encontrada atualmente em todos os Estados brasileiros, sob diferentes perfis epidemiológicos. Estima-se que, entre 1985 e 2003, ocorreram 523.975 casos autóctones, a sua maior parte nas regiões Nordeste e Norte do Brasil. Em Portugal existe principalmente a leishmaniose visceral e alguns casos (muito raros) de leishmaniosecutânea. Esta raridade é relativa, visto que na realidade o que ocorre é uma subnotificação dos casos de leishmaniose cutânea. Uma razão para esta subnotificação é o fato de a maioria dos casos de leishmaniose cutânea humana serem autolimitados, embora possam demorar até vários meses a resolverem-se.
As leishmania são transmitidas pelos insetos fêmeas dos gêneros Phlebotomus (Velho Mundo)ou Lutzomyia (Novo Mundo).
No início do século XX o médico paraense Gaspar Viana iniciou estudos sobre a leishmaniose, e a ele atribui-se a descoberta dos primeiros tratamentos para a doença. Essa doença também pode afetar o cão ou a raposa, que são considerados os reservatórios da doença, conforme referido pelo médico sanitarista Thomaz Corrêa Aragão, em 1954.

RESUMO
A Leishmaniose é causada por um...
tracking img