Teoria transcultural de madeleine leininger

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 39 (9591 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 16 de maio de 2011
Ler documento completo
Amostra do texto
1 INTRODUÇÃO

A palavra Teoria tem origem grega“Visão”, constitui a forma sistemática de olhar o mundo, para descrevê-lo, explicá-lo, prevê-lo ou controlá-lo. Composta de conceitos, definições, modelos, preposições e suposições. Teoria de Enfermagem é a forma de relacionar conceitos, através do uso de definições que sejam úteis ao desenvolvimento de inter-relações significativas para adescrição ou classificação da prática. Existem várias teorias de enfermagem como:
• Teoria Ambiental: F. Nightingale;
• Teoria das Necessidades Básicas: Virginia Henderson ;
• Teoria do Autocuidado: Dorothea Orem;
• Teoria da Adaptação:Sister Calista Roy;
• Teoria das Relações Interpessoais em Enfermagem: Hildegard Peplau;
• Teoria Holística: Myra E. Levine;
• Teoria do Modelo Conceitual do Homem:Martha Rogers;
• Teoria das Necessidades Humanas Básicas:Wanda Horta;
• Teoria Alcance dos Objetivos:Imogenes King;
• Teoria Transcultural: Madeleine Leininger.
Este trabalho tem como objetivo estudar e refletir sobre a Teoria Transcultural de Madeleine Leininger, pois na visão de Leininger, a Enfermagem é uma disciplina de cuidados transculturais humanísticos e uma profissão cujo propósitomaior é servir o ser humano. Para ela o paradigma qualitativo proporciona novas formas de saber e diferentes meios de descobrir as dimensões do cuidado humano transcultural que, por sua vez, se constitui numa contribuição especial da Enfermagem à sociedade, com significados científicos, históricos e humanísticos em uma abrangência biofísica, política, social e cultural.

2 MADELEINE M. LEININGERMadeleine M. Leininger recebeu sua educação básica em enfermagem na St. Anthony’s School of Nursing Denver, CO, e graduou-se em 1948. Em 1950, obteve o bacharelado em ciências do Benedictine College, Atchison, KS; em 1953 o mestrado em ciência da enfermagem da Catholic University, Washington, Seattle. Ela é membro da American Academy of Nursing e possui doutorado em ciências humanas doBenedictine College.

A Dra. Leininger é a fundadora do subcampo transcultural de enfermagem. Ela é professora de enfermagem e antropologia e pesquisa no atendimento humano, Colleges of Nursing and Liberal Arts, Wayne State University. Assumiu postos, tanto no corpo docente quanto no administrativo; no ensino de enfermagem sua publicação é extensa.

Nos anos 40, Leineinger (1991) reconheceu aimportância dos cuidados para a enfermagem pelo entendimento. Em meados dos anos 50, experimentou o que descreve como um choque cultural enquanto trabalhava em um lar de orientação infantil no meio-oeste dos EUA, trabalhava como enfermeira clínica especialista com crianças perturbadas e seus pais, com isto percebeu diferença de comportamento recorrentes entre as crianças e concluiu que essas diferençastinha uma base cultural. Identificou a falta de conhecimento sobre a cultura das crianças como o elo que faltava, na enfermagem, para o entendimento das variações de cuidados para os clientes. Essa experiência transformou-a na primeira enfermeira profissional no mundo a obter um doutorado em antropologia e propiciou o desenvolvimento do novo campo da enfermagem transcultural como um subcampo daenfermagem. Leininger inicialmente usou os termos “enfermagem transcultural”, “ecnoenfermagem” e “enfermagem cultural cruzada” nos anos 60. Em 1966, na Universidade do Colorado, ministrou o primeiro curso de enfermagem transcultural.

3 TEORIA DE LEININGER

Em 1985, Leininger publicou a primeira apresentação como teoria e em 1988 e 1991, apresentou maiores explicações sobre suas idéias. Aenfermagem é definida como “uma profissão e uma disciplina aprendida e humaniza enfocada no fenômeno e nas atividades do cuidado humano para assistir, apoiar, facilitar ou capacitar indivíduo ou grupos a manterem ou readquirirem seu bem-estar (ou saúde) em forma culturalmente significativas e benéficas ou para ajudar a pessoa a enfrentar a deficiência ou a morte” (LEININGER, 1991, apud. GEORGE,...
tracking img