Teoria geral da adm

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 17 (4210 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 23 de abril de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
Universidade Anhanguera - Uniderp

Centro de Educação a Distância





















Primeiro desafio de

Teoria da Administração

Relatório etapa 1





















Curso: Administração

Prof ª. Ma. Mônica F. Satolani












Este trabalho foi elaborado em outubro de 2011 pelo grupo:

Thayane S. Sena RA: 2329411873Ariana A. da Nóbrega RA: 2321297231
Juliano Martins de Souza RA: 2329423524
Andrea Silva Gonçalves de Medeiros RA: 2329442835
INTRODUÇÃO


Neste trabalho abordaremos sobre as primícias da teoria da Administração e sobre os acontecimentos sociais que ocasionaram seu surgimento.


DESENVOLVIMENTO

As Primícias da teoria da Administração

Com a invenção da máquina a vapor porJames Watt (1736-1819) e sua aplicação à produção, surgiu uma nova concepção de trabalho que modificou completamente a estrutura social e comercial da época, provocando profundas e rápidas mudanças de ordem econômica, política e social que, em um lapso de um século, foram maiores que as mudanças ocorridas em todo o milênio anterior. É a chamada Revolução Industrial, que se iniciou na Inglaterra eque pode ser dividida em duas épocas distintas:

1780 a 1860; 1ª Revolução Industrial ou revolução do carvão e do ferro.
1860 a 1914; 2ª Revolução Industrial ou do aço e da elasticidade.

A Revolução Industrial alcançou todo o seu ímpeto a partir do século XIX. Ela surgiu como uma bola de neve em aceleração crescente. A 1ª Revolução passou por 4 fases:

1ª fase: Mecanização daIndústria e da Agricultura – Tinha máquinas grandes e pesadas, mas com incrível superioridade sobre os processos manuais de produção da época. Exemplo; o descaroçador de algodão trabalhava mil libras de algodão, enquanto, no mesmo tempo, um escravo conseguiria trabalhar apenas cinco libras.

2ª fase: A aplicação da força motriz à indústria - Com a aplicação do vapor às máquinas, iniciam-segrandes transformações nas oficinas (que se converteram em fábricas), nos transportes, nas comunicações e na agricultura.

3ª fase: O desenvolvimento do sistema fabril – O artesão e sua pequena oficina patronal desapareceram para ceder lugar ao operário e às fábricas e usinas baseadas na divisão do trabalho. Surgem novas indústrias em detrimento da atividade rural. A migração de massas humanas dasáreas agrícolas para as proximidades das fábricas provoca a urbanização.

4ª fase: Um espetacular aceleramento dos transportes e das comunicações: Já se esboçam os primeiros sintomas do enorme desenvolvimento econômico, social, tecnológico e industrial e as profundas transformações e mudanças que ocorreriam com uma velocidade maior.

A partir de 1860, a Revolução Industrial entrou em suasegunda fase, provocada por três fatos importantes; O aparecimento do processo de fabricação do aço (1856); O aperfeiçoamento do dínamo (1873) e a invenção do motor de combustão interna (1873) por Daimler. Suas principais características foram;

1. Substituição do ferro pelo aço como material industrial básico.
2. Substituição do vapor pela eletricidade e derivados do petróleo como fontes deenergia.


3. Desenvolvimento da maquinaria automática e da especialização do trabalhador.
4. Crescente domínio da indústria pela ciência.
5. Transformações radicais nos transportes e nas comunicações.
6. Desenvolvimento de novas formas de organização capitalista.
7. Expansão da industrialização desde a Europa até o Extremo Oriente.

O rápido e intenso fenômeno da maquinização dasoficinas provocou fusões de pequenas oficinas, que passaram a integrar outras maiores e que, aos poucos, foram crescendo e se transformando em fábricas. O operário foi substituído pela máquina nas tarefas em que se podia automatizar e acelerar pela repetição. Com o aumento dos mercados, decorrente da redução de preços e popularização dos produtos, as fábricas passaram a exigir grandes contingentes...
tracking img