Teoria da complexidade

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 40 (9933 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 8 de abril de 2013
Ler documento completo
Amostra do texto
DOI: 10.5433/1679-4842.2012v14n2p47

Teoria da Complexidade e as múltiplas abordagens para compreender a realidade social
The complexity theory and the multiple approaches to understanding the social reality Luis Miguel Luzio dos Santos Edna Marta Pelosi Bernardo Carlos Spaulonci Chiachia Matos de Oliveira

Resumo:
Este ensaio é produto de uma reflexão sobre as múltiplas abordagens,que se contrapõe ao reducionismo e ao determinismo positivista hegemônico. Propõe-se a auxiliar na compreensão de como a Teoria da Complexidade apresenta-se como um modelo epistêmico mais frutífero para as ciências sociais à medida que apresenta uma visão mais complexa e ampliada da realidade. Parte-se, no entanto, num primeiro momento, da premissa de que a teoria geral dos sistemas, antes mesmoque o pensamento complexo, propõe-se a romper com o reducionismo, o mecanicismo e o determinismo clássico, mas falha justamente onde o primeiro é mais avassalador para a prática sócia l– na capacidade que este demonstrou durante longos anos de manter a regulação e a ordem vigente. Contudo, sem intencionar apresentar a Teoria da Complexidade como uma alternativa definitiva ao pensamento ortodoxo,faz-se um paralelo entre esta e a dialética marxista, com a qual, ao mesmo tempo em que parece dialogar, diverge num aspecto fundamental – a forma de conceber a mudança social – e a partir disto adentra-se na discussão sobre seu possível relativismo.

Palavras-Chave: Paradigma positivista. Teoria geral dos sistemas. Teoria da
complexidade.

Abstract:



Doutor em Ciências Sociais pelaPontifícia Universidade Católica de São Paulo – PUC/SP; Mestre em Administração pela Universidade Estadual de Londrina - UEL; Graduado em Economia e Administração, ambos pela Universidade Estadual de Londrina-UEL. Atualmente é Professor Adjunto do Departamento de Administração da Universidade Estadual de Londrina – UEL. Atua principalmente nos seguintes temas: Socioeconomia, Economia Solidária,Políticas Públicas, Terceiro Setor e solidariedade. Integrante do Projeto Rede de Apoio à Comercialização de Produtos e Serviços de Socioeconomia Solidária (PROSOL), financiado pelo programa “Universidade Sem Fronteiras”: Extensão Tecnológica Empresarial da Fundação Araucária. Organizador do livro Economia Solidária em Londrina: aspectos conceituais e a experiência institucional. E-mail: lmig@uol.com.br Graduada em Adminsitração pela Universidade Estadual do Oeste do Paraná - Mestranda de Administração do PPGA-UEL. Atualmente é servidora da Universidade Tecnológica Federal do Paraná, onde ocupa o cargo de Administradora. E-mail: ednapelosi@gmail.com  Graduado em Administração pela Universidade Estadual de Londrina (2007); mestre em Administração (2012) (Programa de Pós-Graduação em Administração- PPGA-UEL), bolsista CAPES. E-mail: oliveira.bernardo@gmail.com

Luis Miguel Luzio dos Santos; Edna Marta Pelosi; Bernardo Carlos S. Chiachia Matos de Oliveira

This essay is a product of a reflection about the multiple approaches that opposes the reductionism and determinism hegemonic positivist. It is proposed to assist in the understanding how the Complexity Theory is presented as anepistemic model more fruitful to social sciences as it presents as more complex and extended view of the reality. It begins, however, at first, understanding that either general systems theory even before the complex thought it is proposed to break away from reductionism, mechanism, and classical determinism, but fails precisely where the first is more devastating to the social practice as it hasdemonstrated, for many years, the ability to maintain the existing order and regulation. However, without intending to introduce the Complexity Theory as a ultimate alternative to orthodox thinking, it is shown as a parallel between this and the Marxist dialectic, in which, while it seems to talk, and it differs in one fundamental aspect- the way of conceiving social change - hence enters into...
tracking img