Temporizador com led

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 10 (2308 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 25 de abril de 2013
Ler documento completo
Amostra do texto
EDER BRAGA DOS SANTOS
JORGE HENRIQUE DA SILVA
MARCO ANTÔNIO VIEIRA
MARCOS R. DE SENA

RELATÓRIO SOBRE TEMPORIZADOR COM LED




CURITIBA
2012
REFERENCIAL TEÓRICO
Transistor
O Transistor é um componente constituído de uma pastilha monocristalina de material semicondutor (Germânio ou Silício) com regiões dopadas com impurezas do tipo N e do Tipo P. Ostransistores dependendo do fim a que se destina, pode funcionar como:
a) Amplificador de corrente;
b) Amplificador de sinal;
c) Chave eletrônica.
Tradicionalmente os transistores se dividem em dois (2) grupos: Bipolares e Unipolares ou efeito de campo;
Neste caso vamos estudar o bipolar com dados a seguir:
Bipolares – são aqueles formados por três (3) regiões semicondutoras de polaridadesalternadas existindo entre elas duas junções. As regiões recebem os nomes de emissor (E), Base (B), e coletor (C). Baseiam o seu funcionamento com alimentação de corrente na base.
Símbolo:


Aspecto:

Podemos obter a estrutura indicada de duas formas diferentes, o que leva a dividir os transistores bipolares, quanto a sua estrutura em dois tipos: Tipo NPN e o tipo PNP. Veja asfiguras na seqüência:

Esquema interno dos tipos NPN e PNP.


Base , Coletor e Emissor.
O que é Base, coletor e emissor.
Base - é a parte que controla a passagem da corrente; quando a base está energizada, há passagem de corrente do emissor para o coletor, quando não há sinal não existe essa condução. A base esquematicamente é o centro do transistor.
Coletor - é uma das extremidades dotransistor; é nele que “entra” a corrente a ser controlada. A relação existente entre o coletor e a base é um parâmetro ou propriedade do transistor conhecido como β (beta) e é diferente em cada modelo de transistor.
Emissor - é a outra extremidade; por onde sai a corrente que foi controlada.

Considerações gerais e Polarização de transistores.
Considerações gerais. Para efeito de um estudoinicial vamos tomar como exemplo uma estrutura NPN, ou seja, um transistor NPN. Cada uma das junções do transistor se comporta como um diodo, mas quando aplicamos tensões no dispositivo de determinada maneira e as duas junções podem entrar em ação ao mesmo tempo, o comportamento da estrutura passa a ser mais complexo do que simplesmente dois diodos ligados juntos. Para que tenhamos a açãodiferenciada destas junções, vamos partir da situação em que o transistor seja alimentado com fontes externas de determinadas polaridades e características. Em suma, para que o transistor funcione, precisamos polarizá-lo convenientemente.
Polarização de transistores. Inicialmente vamos fazer uma polarização que nos permite apenas estudar o seu funcionamento. Na prática existem outras maneiras depolarizar os transistores. Tomando o nosso transistor NPN como exemplo, para polarizá-lo ligamos uma bateria de tensão maior (B2) entre o coletor e o emissor e uma bateria de tensão menor (B1) através de um potenciômetro na base do transistor. Veja a figura, na seqüência:

Vejamos o que acontece: partimos inicialmente da condição em que o cursor do potenciômetro está todo para o lado negativo dabateria B1, ou seja, a tensão aplicada à base do transistor é Zero (0). Nestas condições, a junção que existe entre a base e o emissor, que seria o percurso para uma corrente da bateria B1, não tem polarização alguma e nenhuma corrente pode fluir.A corrente de base (Ib) do transistor é zero(0). Da mesma forma, nestas condições a corrente entre o coletor e o emissor do transistor, percurso natural para acorrente da bateria B2 é nula.

Veja a figura a seguir:

Movimentando gradualmente o cursor do potenciômetro no sentido de aumentar a tensão aplicada à base do transistor, vemos que nada ocorre de anormal até atingirmos o ponto em que a barreira de potencial da junção emissor-base do transistor é vencida. (0,2) V para o germânio e aproximadamente 0,7V para o silício. Com uma tensão desta...
tracking img