Teatro improvisacional

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 9 (2004 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 18 de fevereiro de 2013
Ler documento completo
Amostra do texto
Escola Livre do Grupontapé de Teatro - Oficina de Improvisação

Fernando Prado [ contato@fernandoprado.com ]
Assunto: Plano de aula para Teatro Improvisacional




Considerações



Encantado pelo humor e pela versatilidade dos atores do talk show “Whose line is it anyway?” fui atrás de subsidio teórico para entender os mecanismos pelos quais aquela engrenagem funciona. Encontreialgumas referências de grupos americanos que praticavam somente o “Teatro Improvisacional” aos poucos fui descobrindo as regras, jogos, exercícios e manejos. Localizei em Hugh Mcleod uma referência interessante no que diz respeito à técnica e à realização do TI.


As cenas tem início e fim em si mesmas e o objetivo maior geralmente é conseguir o riso. O clímax da cena é o aviso de um fimeminente, que na maior parte das vezes vem de um comando exterior, um guia, professor e algumas vezes a própria platéia, alguém que faça as vezes de um diretor de teatro que corta a cena no momento certo.


A relação Palco x Platéia também é muito importante e vem de encontro ao objetivo dos jogos do TI, o encontro com a platéia muito próxima do palco, comandando o jogo em algumas instâncias,afinal o ‘show’ que se segue é tão somente para ela. O ator que se empenha no TI deve ser bastante treinado ou se treinar com seriedade e destreza, uma vez que a concentração e o foco trará o sucesso da apresentação.


O Teatro Improvisacional, a priori, não está preocupado em contar nenhuma história, apenas divertir a platéia utilizando-se do inesperado, daquilo que não foi ensaiado e mesmoassim aparece perfeitamente sincronizado com o grupo. “Como ele conseguiu fazer aquilo?” Essa pergunta norteia muitas das aparições de “Whose line is it anyway” e norteará da mesma forma nosso pequeno estúdio de atores.



Questões Éticas
A partir daqui, o ator deverá se preocupar com horário e com a seriedade do treinamento, o que não significa franzir o cenho e muito menos hyper tencionaos músculos, mas se concentrar no trabalho que é e sempre será em grupo. Chegar mais cedo, aquecer-se e se preparar para o encontro e fundamental. Demais questões serão levantadas pelos participantes e pelo diretor.
Estar em jogo o tempo todo. Esta premissa delimita nosso espaço de atuação, desde o primeiro momento estamos em jogo, portanto concentração e foco são aliados poderosos, jogadoresruins são colocados fora da ‘arena’.
[pic]

[pic] Relembrando Conceitos – Encontro 1
[pic]Fernando Prado [ contato@fernandoprado.com ]
[pic] Assunto: Relembrar ou inserir conceitos básicos ao trabalho.

• Foco
Exercício de foco. Definindo onde andar e o que fazer.
Exercício de foco em cena. Criar uma cena onde cada participante tenha um objetivo a ser cumprido.(filipetas) Discutir em grupo.
• Jogo / Onde, Quem e O quê
Exercício de Onde, Quem e O quê. A própria turma decide o que fazer. Feedback de PREENCHIMENTO DE CENA.
Mesmo exercício, inserindo um outro personagem (filipeta) Como os demais se portaram com ele?


• Intenções
Exercício de intenção. Cumprimentos diferentes.
Exercício de intenção. Telefone sem fio deemoções. Var: As emoções se transformam de uma ponta a outra.


• Descobrir o outro no espaço
Exercício. Pique-Esconde. Onde estão escondidos os participantes? (mímica)
Exercício. Quem são estas pessoas? (filipetas) Alguém recebe outras pessoas em casa. Quem são eles? Desenvolver um diálogo com os convidados.


Debates:
..:: Foco
..:: Preenchimento de Cena..:: Quem, Onde, O quê
..:: Diferentes Intenções




Aquecimento



• Digits ( Números Peter Brook )
• Group Stop (Um para, todos param. Congelar. )
• Simulclap ( Passar palmas. Olhar para o outro jogador, se os dois baterem palmas simultaneamente o jogo flui, o outro passa para outro jogador)
• Popcorn ( Pular bater palmas cada um no seu...
tracking img