Tai - bloqueador eletronico

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 13 (3034 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 21 de novembro de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
INTRODUÇÃO

A tecnologia é tão antiga quanto à humanidade e evolui permanentemente como a própria sociedade evolui. A tecnologia representa a utilização dos conhecimentos científicos adquiridos em prol da satisfação das necessidades da sociedade.
Este projeto apresenta uma nova proposta para um bloqueio de entrada e saída de ambientes, como por exemplo, trava de portões, cofres e outrossistemas do tipo. A ideia surgiu do problema causado pelos sistemas tradicionais, e pelas facilidades em burlar os mesmos. O projeto consiste em um sistema bloqueador eletrônico, com design personalizado. Ao contrario dos sistemas tradicionais, a sequencia de senhas será uma combinação de cores de posições variáveis, o que pode dificultar a ação de intrusos. Para o gerenciamento será necessário o usode um microcontrolador ARDUINO, responsável pelo gerenciamento do sistema. Um teclado retroiluminado com leds RGB, no qual será responsável pela variação das posições das cores e uma trava que será liberada pela sequencia de cores correta.
Será criado, na programação do Firmware, uma combinação de cores para cada aplicação, ou seja, para permitir a entrada, será criado um conjunto de cores, parabloquear, outro conjunto e para mostrar se a sequencia esta certa, será mostrado um conjunto de cores (ex. verde), e caso a sequencia esteja errada, será criado outra combinação (ex. vermelho).


1. As novas tecnologias e a Sociedade

As novas tecnologias apresentam diversos prós e contras com relação à sociedade, sendo muitas delas benéficas. No entanto, em outra ótica, não podemosdeixar de observar um lado sombrio e perverso que se esconde por trás deste maravilhoso avanço tecnológico.
O desenvolvimento tecnológico vem deixando há muito todos boquiabertos com as inovações do mercado tecnológico. É devido a este desenvolvimento que temos acesso à informação de uma maneira extremamente rápida. Como num passe de mágica podemos ter acesso a textos contidos em qualquer canto doglobo desde que faça parte da rede mundial de computadores.
Com o advento da Internet, passou-se a ter acesso a bancos, supermercados, restaurantes, farmácias, entre muitas outras facilidades do cotidiano, sem sair de casa. Todavia não se pode deixar de observar o lado negativo destas novas tecnologias e facilidades. O lado que contribui com a segregação do homem. Enquanto a tecnologia barateia oscustos do deslocamento da informação para o usuário doméstico, as grandes empresas também se utilizam desta mesma benesse, o que pode acarretar em uma força que age em detrimento da sociedade.
Nesta análise não se pode pensar apenas na máquina da unidade de produção, que faz muitas vezes mais rápido o mesmo serviço que o ser humano, que por consequência desta perde o emprego. Há de seremconsiderados os prejuízos trazidos de uma maneira muito mais ampla.
Não deve ser esquecido que as novas tecnologias fazem parte de um processo muito maior que é a globalização. Considerando este mesmo processo é sábio afirmar que as novas tecnologias contribuem e muito para a segregação dos mais pobres, a qual a globalização propaga.
Esta mesma tecnologia, que serve para tantas coisas úteis nodia-a-dia, também serve como facilitadora da mobilidade do capital, e, por consequência disso, da própria empresa, que emprega centenas de habitantes de uma determinada cidade. Quando vislumbra que pode haver mais lucros em outro local, abandona facilmente esta região, tendo como base de mobilidade a mesma tecnologia facilitadora da mobilidade de informação.
Por certo que não se pode renunciar a todaesta tecnologia, por possuir valiosos prós, e mesmo que se optasse por fazê-lo, não haveria como. Tais tecnologias fazem parte de um processo que não pode ser freado, apenas acompanhado, analisado, sendo de grande valia manter-se ciente de toda esta situação, tornando-se última opção alienar-se com relação às coisas que ocorrem no cotidiano.














2. Contexto...
tracking img